Subscribe Twitter Facebook

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Fora o baile

Roma atropela o CSKA no Olímpico, apresenta melhor futebol da Europa na 1ª rodada da Liga, ao lado do Real Madrid, e manda recado para Bayern e City

Nem os torcedores mais otimistas imaginariam uma vitória tão maiúscula no retorno da Roma à Liga dos Campeões. Após três anos ausente da principal competição continental do mundo, a equipe giallorossa apresentou futebol bonito e eficiente, e com um sonoro 5 x 1 sobre o CSKA Moscou, mostrou a Bayern de Munique e Manchester City que quer - e pode - beliscar uma vaga nas oitavas de final. Gervinho e Iturbe deram combustível para uma Roma de velocidade alucinante nos primeiros minutos, Totti e Pjanic acrescentaram o toque de classe e Keita e Nainggolan minaram qualquer esperança dos russos no Estádio Olímpico

O duelo começou antes mesmo do apito inicial, com as escalações de Rudi Garcia e Slutski. Se o treinador da Roma foi muito feliz nas escolhas, com a entrada de Torosidis no lugar de Cole na lateral esquerda e a aposta na dupla Gervinho-Iturbe, o mesmo não aconteceu com o russo Slutski, que optou por um 4-4-1-1 para se proteger melhor, mas viu seu time sucumbir ainda no início. Ignashevich e Vasilij Berezutski falharam na marcação de todas as maneiras imagináveis e o goleiro Akinfeev não ajudou muito debaixo das metas (na verdade, atrapalhou, entregando pelo menos um gol).

Com 2 x 0 no placar (Iturbe e Gervinho) ainda aos 10 minutos do primeiro tempo, ficou fácil para a Roma. Nocauteado, o CSKA não mostrava nem sinal de reação e os giallorossi aproveitavam para tocar a bola como queriam, ganhar território e massacrar. Aos 20, Maicon - que fez grande partida - fez 3 x 0 e 10 minutos depois Gervinho abriu 4 x 0, para a loucura dos 40.888 torcedores presentes. 

O 5 x 0 veio logo no início da etapa final, em cabeçada de Florenzi, desviada por Ignashevich, e, só no fim, Musa descontou para os russos. Os únicos pontos negativos foram as lesões de Iturbe e Astori e a briga entre torcedores russos, que acabaram expulsos do estádio. Além do fato de Totti não ter marcado: Il capitano está a um gol de ser tornar o mais velho a balançar as redes na história da Liga.

Foram 743 passes da Roma (91% corretos) contra 353 do CSKA. O domínio absoluto, que resultou numa posse de bola superior a 67% ao fim do jogo e futebol comparável ao do Real Madrid nessa primeira rodada da Champions, empolgou a todos. Garcia classificou como "bela" a atuação, Maicon disse que a Roma será uma das mais difíceis de bater e Pjanic sentenciou: "esse é o tipo de torneio feito para nós". Conter o entusiasmo e tentar repetir a grande atuação contra o Manchester City no próximo dia 30 deve ser a prioridade. 

Roma 5-1 CSKA Moscou
Gols: Iturbe (6'), Gervinho (10, 31), Maicon (20), Ignashevich (contra, 50) / Musa (82)

Roma: De Sanctis; Maicon, Manolas (Yanga-Mbiwa), Astori, Torosidis; Pjanic, Keita, Nainggolan; Iturbe (Florenzi), Totti, Gervinho (Ljajic)

CSKA Moscou: Akinfeev; Mário Fernandes, V. Berezutski, Ignashevich, Nababkin (Schennikov); Z. Tosic (Efremov), Natcho, Eremenko (Panchenko), G. Milanov; Doumbia, Musa.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário