Subscribe Twitter Facebook

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Regras não escritas

Sem chance: Buffon apenas observa o chute de Kasami que deu a vitória ao Olympiacos (Foto: Pegaso)
Talvez você não saiba, mas existem algumas regras não escritas no Manual de Futebol da Juventus em Competições Europeias. Fase de grupos ou eliminatória, não importa: a Juve vai fazer um péssimo primeiro tempo, vai jogar a vida no segundo e os goleiros adversários serão os melhores atletas da partida. Na Grécia, o time bianconero deu 18 chutes, Roberto pegou tudo e o Olympiacos venceu por 1 a 0.

Em 13 minutos de jogo, Buffon fez quatro defesas. Ele nada pode fazer na finalização de Kasami, ex-Palermo. Morata, Pogba, Vidal, Marchisio, Tévez. Todos tentaram na etapa final. Todos pararam em Roberto, que fazia intervenções atrás de intervenções para salvar uma vitória do Olympiacos. A partida no Georgios Karaiskakis marcou a quinta derrota em seis partidas da Juve longe da sua arena em competições continentais. 

O que ficou evidente no confronto diante os gregos foram duas coisas: o funcionamento dos jogadores alas e Pirlo. Lichtsteiner e Asamoah fizeram partida bem aquém das expectativas - exceto no primeiro tempo, quando todos os jogadores estavam tomando um café ou fazendo outra atividade além de jogar futebol. Independentemente da tática escolhida por Max Allegri, seja 3-5-2, 4-3-1-2 ou 4-3-3, os bianconeri são inteiramente dependentes das alas. A eficiência ofensiva passa pelos pés de Lichtsteiner e Asamoah (ou Evra).

Pirlo, por sua vez, não fez uma boa partida desde que retornou de lesão. Contra o Olympiacos, errou mais passes que de costume, falhou no lance que decretou o resultado final do jogo e saiu no segundo tempo após errar bizarramente a enésima cobrança de falta no jogo. Parte da mídia italiana começou a especular que o regista tem jogado mal como uma forma de punir o técnico que o dispensou do Milan.

A mesma perda de momento atingiu, também, Arturo Vidal. Ele continua correndo uma barbaridade, porém, está longe de ser aquele meio-campista sensação do futebol europeu na temporada passada - Llorente é outro que procura, mas não acha o bom futebol. Por outro lado, apesar de tudo, Morata ganhou moral com Allegri e pode começar o jogo de domingo contra o Palermo.

A situação da Juventus na Liga dos Campeões ainda não é preocupante. Na 3ª colocação do Grupo A, com três pontos, a equipe volta a encarar o Olympiacos e Atlético de Madrid, vice-líder, em Turim; único jogo fora da Itália será contra o Malmö (último colocado, porém, com a mesma quantidade de pontos) 

O ex-técnico Arrigo Sacchi, comentarista da emissora Mediaset Premium, afirmou após o jogo que as equipes italianas ainda jogam como há 40, 50 anos. Além disso, ele declarou que o que importa para a maioria dos italianos é vencer rivais históricos ou vê-los perder; melhorar o futebol nacional é deixado de lado. Duras, as críticas?

Liga dos Campeões, 3ª rodada
Olympiacos 1-0 Juventus

Olympiacos: Roberto, Elabdellaoui, Botía, Abidal e Masuaku; Mariatis, Ndinga, Milivojevic e Kasami (90' Giannoulis); Domínguez (85' Fuster); Mitroglou (69' Afellay). T: Míchel

Juventus: Buffon, Ogbonna (77' Pereyra), Bonucci e Chiellini; Lichtsteiner, Vidal, Pirlo (57' Marchisio), Pogba (87' Giovinco) e Asamoah; Tévez e Morata. T: Massimiliano Alegri

Gol: 35' Kasami

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário