Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Empate de duas caras

Em noite de mais problemas vindos das arquibancadas, Itália de Conte mostrou evolução tática e confirmou limites do elenco, em empate com a Croácia (Getty Images)

No confronto entre as duas principais forças do Grupo H das Eliminatórias da Euro 2016, Itália e Croácia mostraram que devem brigar até o fim pelo primeiro lugar da chave. Os tempos em que isso sequer entraria em discussão - e a Itália era franca favorita - já fazem parte do passado e a declaração de El Shaarawy após o empate, em casa, evidencia isso: "Grande ponto conquistado. Mantemos eles próximos", disse, comemorando o fato de a Itália estar em segundo só por causa do saldo de gols. 

Alguns podem não ter gostado da humildade do Faraó, mas a verdade é que, de fato, a Itália vive fase pior que a dos croatas e tem que comemorar o empate com os quadriculados, que até então tinham 100% de aproveitamento nas Eliminatórias e nenhum gol sofrido na competição. A notícia boa é que já é possível notar evoluções no time de Antonio Conte. Se contra Malta e Azerbaijão, a falta de opções ficou clara, apesar das vitórias, contra a Croácia foi diferente. 

Se o elenco ainda não é dos melhores, pelo menos como equipe a Azzurra já mostra mais forças. As variações táticas a perda do equilíbrio foi o melhor do time, no domingo. A seleção passou do 3-5-2 para o 4-4-2 e depois para o 4-1-4-1 com muita eficiência, sem dar espaços para o adversário. O fato de Mandzukic pouco ter encostado na bola mostra a força defensiva já criada pela equipe do ex-técnico juventino. A partida sólida de Zaza e El Shaarawy no ataque também são motivos de comemoração. No meio, a ausência de Pirlo ainda é muito sentida, apesar do bom jogo que fez Candreva, autor do primeiro gol. 

O meia laziale acertou belo chute de fora da área, depois de jogada brigada de Zaza, no momento que a Itália era dominada pela Croácia, dos bons Modric e Rakitic. Os visitantes começaram melhor e impuseram sua posse de bola durante todo o primeiro tempo. O gol de Candreva, aos 11 minutos, foi das poucas coisas que os azzurri fizeram na etapa inicial. A Croácia empatou aos 15, com Perisic. O meia arriscou da quina da grande área e viu Buffon aceitar, por debaixo das pernas (veja aqui). Com o empate meteórico, os visitantes puderam voltar ao seu ritmo habitual e controlaram a partida, mas esbarrando na boa apresentação defensiva da Itália, que não tinha Barzagli e Bonucci, mas se virou bem com Darmian e Ranocchia.

No segundo tempo, a Croácia perdeu Modric por lesão e os visitantes perderam o domínio. Do lado italiano, Pasqual também sentiu e Soriano entrou no lugar. O jogo ficou menos movimentado que na etapa inciail e o empate no placar pareceu justo, no fim das contas. Antes do fim, a partida ainda foi interrompida por causa de sinalizadores jogados no campo pela torcida croata, mais uma prova dos problemas de segurança nos estádios italianos. Houve briga entre torcedores e policiais e o árbitro chegou a mandar os jogadores irem para o vestiário. Depois de 15 minutos, porém, o jogo foi recomeçado. As equipes devem ser punidas pelo ocorrido.

Itália 1 x 1 Croácia
4ª rodada das Eliminatórias da Eurocopa 2016
Local: San Siro, Milão
Data: 16/11/2014

ITÁLIA
Buffon; Darmian, Ranocchia, Chiellini; De Sciglio, De Rossi, Marchisio, Candreva, Pasqual (Soriano); Zaza (Pellé), Immobile (El Shaarawy)
Técnico: Conte

CROÁCIA
Subasic; Srna, Corluka, Vida, Pranjic; Brozovic (Badelj), Modric (Kovacic); Perisic, Rakitic, Olic (Kramaric); Mandzukic 
Técnico: Kovac

Gols: Candreva, aos 11, e Perisic, aos 15 minutos do 1º tempo.
Amarelos: Immobile, Kovacic e Perisic
Árbitro: Kuipers (Holanda)

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário