Subscribe Twitter Facebook

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Mais vitória, mais farpas

Juve passou com facilidade pelos suecos nesta quarta (LaPresse)
A temperatura na cidade de Malmö ficou sempre abaixo dos 7 ºC, com sensação próxima ao zero. O gramado do estádio Swedbank estava longe de ter condições perfeitas para a partida. A Juventus, apesar das adversidades que o rival também teve, obviamente, venceu o time sueco por 2 a 0. Os gols foram marcados por Llorente e Tévez.

A Velha Senhora fez dois tempos bastante distintos. O primeiro foi exatamente como os outros jogos da Liga dos Campeões: feio, sem criatividade, lento, chato e qualquer outro adjetivo futebolisticamente negativo. Para não dizer que foi um total desastre, Vidal e, sobretudo, Marchisio criaram oportunidades para mexer no marcador. O técnico Allegri deve ter dado um chacoalhão nos jogadores, e o time voltou do intervalo completamente diferente.

A estatística mais legal do confronto na Suécia foi que a Juventus conseguiu marcar um gol fora de casa na competição após 32 finalizações (!) - aos 49, Llorente balançou a rede com linda assistência de Marchisio, em contra-ataque. O resultado foi definido por Tévez, que recebeu de Pogba e tocou na saída de Olsen. Morata, substituto de Llorente, teve a chance de marcar, mas conseguiu chutar a bola no travessão - ele estava dentro da pequena área e o goleiro não participou do lance.

O sistema defensivo da Juventus concedeu algumas finalizações, mas se portou de forma segura no jogo. Allegri optou por utilizar o esquema com quatro jogadores na primeira linha, com Padoin mantido na lateral esquerda, Lichtsteiner pela direita e Chiellini e Bonucci pelo meio. Quando a defesa não bloqueou o remate - ou dificultou a ação do finalizador -, a bola parou diretamente nos braços de Buffon.

O técnico do Malmö, Åge Hareide, reclamou demais da arbitragem de Pedro Proença. O português, por coincidência, foi responsável pela partida entre Galatasaray e Juventus da temporada 2013-14, quando o time italiano foi eliminado na Turquia. "Nós vimos como e em quais situações ele favoreceu o outro time durante os 90 minutos. Infelizmente previsível", disse. Ele também declarou que o segundo gol da Juve foi um "escândalo", pois "Morata nem olhou a bola e foi no corpo de Johansson". As declarações sucedem a suspeita levantada por um site português de que o Malmö teria diminuído as dimensões do campo.

De qualquer forma, a Juventus saiu vitoriosa do confronto, Tévez deixou o Swedbank afirmando que o gramado ruim o ajudou e a equipe depende apenas de si para se classificar à fase eliminatória da Liga dos Campeões.

Malmo 0-2 Juventus
Liga dos Campeões, Grupo F, Swedbank Stadion

Malmo: Olsen; Tinnerholm (Rakip 85), E Johansson, Helander, Ricardinho; Eriksson, Adu, Halsti, Forsberg; Rosenberg, Kiese Thelin (Cibicki 70). T: Age Hareide

Juventus: Buffon; Lichtsteiner, Bonucci, Chiellini, Padoin; Marchisio (Pereyra 84), Pirlo, Pogba; Vidal; Tévez, Llorente (Morata 72). T: Max Allegri

Gols: Llorente 49, Tévez 88

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário