Subscribe Twitter Facebook

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

18ª rodada: Entre selfies e pontos

Totti e sua selfie se destacaram na rodada, mas a Juve abriu vantagem sobre a Roma (AFP)
Eletrizante, a 18ª rodada da Serie A teve o simbólico título de campeã de inverno para a Juventus, em jogo-revanche contra o Napoli, e um jogaço no empate por 2 a 2 entre Roma e Lazio, com direito a shows de Totti (com selfie!) e Felipe Anderson. A penúltima rodada do primeiro turno do Campeonato Italiano também reservou uma partidaça entre Fiorentina e Palermo, o reencontro da Inter com o bom futebol, mais um tropeço do Milan e várias mudanças na parte mais baixa da tabela. Confira o resumo.

Roma 2-2 Lazio
Movimentadíssimo, o Dérbi de Roma foi um dos melhores jogos da temporada italiana até então. Com domínio da Lazio na primeira etapa e recuperação da Roma no segundo tempo, o empate acabou sendo justo para o que aconteceu no Olímpico. Por um lado, a partida marcou a ótima fase de Felipe Anderson, que ao lado de Mauri, ensandeceu a defesa romanista. Do outro, o eterno Totti aumentou a sua cota de gols no dérbi para 11 – agora, só o brasileiro Dino da Costa, com 12, tem mais gols que ele no confronto. O capitão da Roma ainda celebrou sua doppietta de forma irreverente, com uma inédita selfie em campo de jogo. O resultado afasta a Roma da Juventus – agora, novamente, a Velha Senhora tem três pontos de frente – e deixa a Lazio mais confiante por uma vaga na Liga dos Campeões.

No primeiro tempo, o 4-2-3-1 transmutável em 4-2-4 da Lazio deu muitos problemas à defesa da Roma, especialmente a Maicon, que perdeu os duelos para Candreva e Felipe Anderson. Mauri, sempre entrando na área para fazer companhia a Djordjevic, aproveitou, e após linda jogada e assistência do ex-santista, abriu o placar. Quatro minutos depois, com um chute de fora da área, o brasileiro aumentou a conta – ele participou dos últimos dez gols da Lazio, com cinco assistências e cinco gols; ótima média. No segundo tempo, Garcia trocou um decepcionante Nainggolan – além da má partida, do nervosismo, teve bola perdida no primeiro gol do jogo – por Strootman e viu a sorte mudar. Aos 3 minutos, o holandês achou Totti com passe açucarado e o capitão não perdoou. Depois que Mauri acertou a trave e Felipe Anderson, machucado, deixou o campo, Totti recebeu lançamento de Holebas e, de voleio, empatou o jogo com um golaço e comemorou com a selfie. Dali para frente, o jogo se tornou ainda mais movimentado, com chances para os dois lados especialmente nos minutos finais, em que todos queriam vencer.

Napoli 1-3 Juventus
Muitas provocações e mais polêmicas no embate entre líder e 4º colocado do campeonato. Para alcançar a primeira vitória em Nápoles desde setembro de 2000, e vingar a derrota sofrida frente aos azzurri na Supercopa Italiana, a Juve contou com um golaço de voleio de Pogba, no primeiro tempo. Na etapa final, Britos empatou de cabeça; Cáceres, minutos depois, desviou a cobrança de falta de Pirlo. Nos minutos finais, em contra-ataque, Morata acionou Vidal, que chutou de fora da área para decretar o resultado final.

O presidente napolitano, Aurelio de Laurentiis, soltou os cachorros contra a arbitragem. Cáceres estava impedido no lance em que acarretou o segundo gol da Juve. O uruguaio marcou gol contra minutos depois, e empataria o jogo, porém, o árbitro Tagliavento viu falta de Coulibaly em Buffon no lance em que originou o tento. Com toda a polêmica em um dos jogos de maior rivalidade na Itália – a torcida da Juve foi impedida de viajar para Nápoles –, a Juventus se sagrou, matematicamente, campeã de inverno. Será, também, campeã no verão? (Murillo Moret)

Inter 3-1 Genoa
Finalmente a Inter começou a jogar futebol. A melhora no desempenho da equipe de Milão era nítida desde a chegada de Mancini ao comando técnico da equipe, mas parece que as boas contratações de inverno – Podolski e Shaqiri – e a renovação de Kovacic motivaram de vez a equipe. Mesmo desfalcada de Ranocchia, Juan, Nagatomo e do meia croata, a equipe nerazzurra dominou quase todas as ações do jogo e foi pouco incomodada pelo Genoa de Gasperini. Entre os destaques do jogo, a boa volta de Vidic ao time titular, e a ótima partida de Guarín na volância. Pela primeira vez desde que retornou à Beneamata, Mancini pode utilizar um 4-2-3-1 sem jogadores improvisados. Deu certo. E Shaqiri nem precisou estrear.

Ainda no primeiro tempo, o domínio interista se traduziu em um 2 a 0 ligeiro. Primeiro, aos 12, Palacio aproveitou rebote de Perin e abriu o placar, marcando contra seu antigo time. Outro jogador que já passou por Gênova ampliou depois, aos 39: Icardi, após cruzamento de Hernanes, fez de cabeça. Foi o seu 10º gol nesta temporada, que o levou à vice-artilharia da Serie A. Na segunda etapa, o Genoa cresceu e chegou a acertar o travessão com Lestienne. Mais recuada, a Inter conseguia afastar o perigo, mas depois de rebote de Handanovic, Izzo diminuiu. Mas Vidic, na jogada seguinte, aproveitou desvio de cobrança de escanteio e marcou um gol que coroou sua atuação e deu um banho de água fria nos rossoblù. Com o resultado, o Genoa continua na 6ª posição, com 27 pontos. A Inter vem atrás, em 9º, com 25. (NO)

Torino 1-1 Milan
Dois minutos. Foi tudo o que o Milan jogou. Uma bela triangulação culminou no pênalti de Glik em Ménez, que o próprio camisa 7 bateu e abriu o placar para o time de Milão. Tal como contra o Sassuolo, a equipe “desistiu” do jogo e fez o Torino partir pra cima. Quagliarella desperdiçou frente a frente com Diego Loópez e Darmian parou na trave, mas a falta de pontaria granata manteve a vantagem rossonera na primeira etapa. Além de dominado, o Milan viu sua situação se complicar com a expulsão de De Sciglio, fazendo o Diavolo jogar toda a segunda etapa com um jogador a menos.

Claramente contente com o resultado parcial, Inzaghi abriu mão de Niang para compor o sistema defensivo. Assim, tanto Ménez quanto Bonaventura pouco chegaram ao ataque na segunda etapa. O Toro, precisando do resultado, acuou o time milanista, criando chances, mas parando nas intervenções do goleiro de Milão. A expectativa de ver Cerci contra seu ex-time foi por água abaixo após Inzaghi utilizar sua última alteração com a entrada de Alex e fechar de vez a equipe. A estratégia não deu certo e minutos depois, o Torino enfim chegou ao gol, com Glik – seu quinto gol no campeonato, todos de bola parada. O Milan, mais uma vez, mostrou fragilidade em jogadas aéreas – 38% dos gols sofridos pelo time foram assim. O empate complicou ainda mais a situação do Milan, que se afasta da zona de Champions League, e mantém a equipe de Ventura na parte de baixo da tabela. (Caio Dellagiustina)

Fiorentina 4-3 Palermo
Num dos jogos mais emocionantes da 18ª rodada, a Viola venceu os rosanero por 4 a 3. No primeiro tempo, apenas Pasqual, de volta ao time titular florentino, marcou, de fora da área. Poderia ser diferente: Mario Gómez, que teve um gol invalidado por impedimento no início do jogo, errou, com a baliza aberta, depois de assistência de Borja Valero. Durante a semana, o técnico Vincenzo Montella pediu para que o alemão assistisse vídeos no YouTube dos próprios gols para lembrar como balança a rede. Basanta, no começo da etapa final, dobrou a vantagem a favor da Fiorentina.

O que a Viola não esperava era a surpresa imediata de Quaison, atacante sueco contratado em agosto pelo Palermo. Em oito minutos em campo, o sueco empatou o jogo em lances bastante parecidos – chutando na saída de Tatarusanu, uma em contra-ataque e outra com erro de Pizarro e Alonso. Cuadrado tratou de recolocar a Fiorentina na frente do marcador e Belotti, por pouco, não empatou logo na sequência. Contudo, Joaquín fez um golaço – de fora da área, no ângulo – para sacramentar a vitória viola. Antes do término, Belotti descontou em cobrança de pênalti, mas não conseguiu evitar a queda dos nove jogos de invencibilidade do seu time. Dybala, um dos craques do campeonato, fez falta. (MM)

Sampdoria 1-0 Empoli
Sem vencer há três jogos, a Sampdoria reencontrou o caminho dos três pontos e fez seu dever de casa, se mantendo na cola de Lazio e Napoli, que tropeçaram na rodada. E o Empoli, que vinha em boa fase, precisa olhar para o retrovisor. A ineficiência do ataque toscano tem feito o time de Sarri perder pontos e agora são apenas três de vantagem para o Cagliari, o primeiro na zona de rebaixamento.

Falando do jogo, domínio todo da Sampdoria, ainda que com menos posse de bola, algo que Mihajlovic não faz muita questão de ter. Com seu ataque direto, criou inúmeras chances e contou com a resistência do Empoli, com as defesas de Sepe. Protagonistas na partida, Obiang, Duncan e Éder imprimiram quase todo o ritmo do time da casa e de seus pés saíram as principais oportunidades. O gol, no início da segunda etapa, veio em tabela entre Éder e Bergessio, com gol do brasileiro. Os visitantes, apesar da inoperância ofensiva, reclamaram de um pênalti, com razão, quando Gastaldello, caído, segurou a bola com a mão na sua área. (Arthur Barcelos)

Verona 3-1 Parma
E o sempre irregular Verona fez valer sua força em casa. Três pontos para o time de Mandorlini, que não convence nesta temporada, sem Jorginho, Rômulo e Iturbe, praticando um futebol não mais que burocrático. Ainda assim, o bastante para bater o Parma, que, por sua vez, voltou a perder depois da vitória sobre a Fiorentina na última rodada. Situação complicada para o time de Donadoni, que, apesar das vitórias contra Inter e a Viola, não encontra forças e sequência para reagir. São oito pontos atrás da Atalanta, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

No Bentegodi, uma partida correspondente ao nível dos times. Quem comandou as chances de gols foram mesmo os veteraníssimos Toni e Cassano. O primeiro, sempre dando trabalho para os zagueiros adversários com seu físico e particular futebol. O segundo, incapaz de ativar os seus companheiros, numa clara diferença de nível futebolístico. O primeiro gol saiu aos 39, quando Sala acertou chute seco de fora da área no canto de Mirante. Na segunda etapa, Lodi empatou em cobrança de falta, porém o time da casa, sempre melhor, não deixou a vitória escapar e fez o segundo com Toni, completando cruzamento de Valoti. O meia, surpresa da partida, anotou o terceiro gol aos 91, depois de driblar o goleiro e tocar para o gol livre, marcando pela primeira vez na Serie A. (AB)

Sassuolo 1-1 Udinese
Para manter a boa sequência pessoal, Zaza marcou o primeiro (e único gol) do Sassuolo no Città del Tricolore. Ele desviou um cruzamento de Vrsaljko e Karnezis não conseguiu defender o cabeceio. O empate da Udinese saiu com Théréau - com assistência do brasileiro Allan. O francês ainda tentou virar a partida no primeiro tempo, porém, foi negado com grande defesa de Consigli. Isso foi praticamente tudo o que aconteceu na Emília, em um jogo de duas equipes bastante similares.

O lance polêmico do jogo foi protagonizado por Berardi. Ele driblou Piris e caiu na área depois de contato com Domizzi. Enquanto os jogadores do Sassuolo pediram pênalti, os friulanos queixaram de simulação. O atacante já tinha cartão amarelo. A Udinese, que permanece na segunda metade da tabela de classificação, perdeu Alexandre Geijo por dois meses (lesão na panturrilha direita). (MM)

Atalanta 1–1 Chievo
Nada além de um empate entre Atalanta e Chievo. O duelo de times da parte de baixo da tabela teve vantagem dos nerazzurri até o último minuto, quando Lazarevic igualou o placar que, embora não tenha sido bom para nenhuma das equipes, foi muito comemorado pelos veroneses. O primeiro tempo foi marcado por poucas oportunidades e uma bela defesa de Sportiello na chance de Schelotto.

No segundo período do jogo, domínio dos mandantes que, após várias chances criadas, chegou ao gol com um petardo de Zappacosta da entrada da área. O jogo estava encaminhado para a Atalanta, até a expulsão do experiente Bellini, bandeira da equipe, mas que provocou a ira da torcida ao levar dois cartões em três minutos. Na falta que originou o cartão vermelho, Lazarevic empatou a partida, acertando o ângulo do goleiro bergamasco. As duas equipes são as primeiras fora da zona de rebaixamento. (CD)

Cagliari 2-1 Cesena
Primeira vitória de Zola no comando do Cagliari. Jogando no Sant’Elia, a equipe sarda quebrou a sequência de nove jogos sem vitórias e venceu o lanterna Cesena por 2 a 1. Apesar do resultado positivo, o time rossoblù continua na zona de rebaixamento, agora a dois pontos da Atalanta. Destaque do jogo para o brasileiro João Pedro, autor de um gol e uma assistência, e para Ekdal, que atuou pela primeira vez no ataque e foi muito bem.

A vitória foi construída ainda no primeiro tempo. Logo aos 11 minutos, Ekdal foi derrubado na área. João Pedro parou em Leali na cobrança, mas foi rápido para aproveitar o rebote. Aos 27, o segundo gol do Cagliari. Donsah recebeu belo passe de João Pedro e ampliou a vantagem. O Cesena voltou melhor e embora tenha criado boas oportunidades, só chegou ao gol no final do jogo, com Brienza. Os cavalos marinhos seguem seu calvário na Serie A, com apenas uma vitória (conquistada na primeira rodada) e amargam a lanterna da competição, já a oito pontos da Atalanta. (CD)

Relembre a 17ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Diego López (Milan); Darmian (Torino), Cáceres (Juventus), Vidic (Inter), Pasqual (Fiorentina); Valoti (Verona), Pogba (Juventus); Felipe Anderson (Lazio), Guarín (Inter), Joaquín (Fiorentina); Totti (Roma). Técnico: Roberto Mancini (Inter).

1 Comentário:

Daniel disse...

As cores oficiais da Sampdoria são só azul e branco ou vermelho e preto também contam?

Postar um comentário