Subscribe Twitter Facebook

domingo, 29 de março de 2015

Invencibilidade inócua

Ítalo-brasileiro Éder marcou em sua estreia e salvou Itália contra a Bulgária, já no fim do jogo. Mas quem salvará Antonio Conte, que ainda não engrenou na Azzurra e já ouve críticas de todos os lados?

Com o empate por 2 x 2 contra a Bulgária, neste sábado, a Itália chegou ao seu 45º jogo sem derrota em eliminatórias (seja para a Copa, seja para a Euro) - a última foi em setembro de 2006. Antonio Conte ainda não perdeu desde que assumiu o comando da seleção, após a Copa do ano passado. Mas os números enganam: a Azzurra está longe de convencer. A equipe ainda não jogou bem sob o comando do ex-técnico da Juve e o cenário está bem mais para crise do que para festa.  

É isso que transparece nas coletivas de imprensa do treinador, sempre em confronto com os jornalistas. Ontem, após o feio empate contra a Bulgária, Conte pediu paz para trabalhar e tentou se enganar, com a frase pronta "merecíamos a vitória". Na verdade, não mereciam. Sua Itália não tem personalidade e mostra pouquíssima qualidade. "Se estamos dependendo de um reserva do Borussia Dortmund (Immobile) e do atacante do Sassuolo (Zaza), é porque não podemos ter grandes ambições", resumiu o colunista Sergio Stanco, do Goal Italia.

Alguns veículos especializados já começam até a "sugerir" os nomes de substitutos de Conte: Guidolin, Zaccheroni, Spalletti... Para piorar, o próximo jogo da Nazionale, contra a Inglaterra, terça-feira, será no Juventus Stadium, onde os torcedores da Velha Senhora podem não receber Conte como ele imaginava há alguns meses, quando a partida foi anunciada ali. Por causa da polêmica com a contusão de Marchisio, o técnico e os bianconeri trocaram farpas durante a última semana.

Para se blindar dos xingamentos, só com uma grande atuação contra os ingleses, algo que ainda não aconteceu na sua gestão. Contra a Bulgária, o jogo começou promissor, com um gol - contra, diga-se de passagem - logo aos três minutos de jogo. Aos 11, porém, os búlgaros acordaram para uma reação relâmpago. Primeiro, Popov acertou belo chute de longe. Depois, aos 17, Micanski virou, de cabeça, após jogada em veocidade do time da casa. A Azzurra só conseguiu igualar o placar de novo aos 39 minutos do segundo tempo, com o brasileiro Éder, em golaço de fora da área. 

Com o resultado, a Itália permanece na segunda colocação do grupo H das Eliminatórias da Euro-2016. A equipe tem 11 pontos somados, dois a menos que a Croácia, que goleou a Noruega na rodada. Os noruegueses estão na terceira colocação, com nove pontos. Na próxima rodada, em 12 de junho, a Nazionale faz duelo direto contra a Croácia, fora de casa. 

Bulgária 2 x 2 Itália

Bulgária (4-2-3-1)
Mihaylov; Manolev, Aleksandrov, Bodurov, Minev; Gadzhev, Dyakov; Milanov (Vasilev), Popov, Alexandrov; Micanski (Bojinov)
Técnico: Petev

Itália (3-5-2)
Sirigu; Barzagli, Bonucci, Chiellini; Darmian, Candreva, Verratti, Bertolacci (Soriano), Antonelli (Gabbiadini); Zaza (Eder), Immobile
Técnico: Conte

Gols: Minev (contra), aos 3 minutos do 1º tempo; Popov, aos 11 do 1º tempo; Micanski, aos 17 do 1º tempo; Eder, aos 39 do 2º tempo.
Árbitro: Skomina (Eslovênia)
Amarelos: Djakov, Darmian e Immobile.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário