Subscribe Twitter Facebook

sábado, 8 de agosto de 2015

De novo, Juve

Com gols dos reforços, Juventus conquistou título mais uma vez (Getty)
Em ritmo de pré-temporada, Juventus e Lazio fizeram um jogo nada memorável pela Supercopa Italiana, em Xangai – ao menos para quem assistia o jogo sem ambições; afinal para a torcida juventina há motivos para lembrar desse dia. Com ambas as equipes ainda longe da melhor condição física e muito lentas, a decisão do primeiro título de 2015-16 não foi lá muito empolgante.

O enorme estádio da maior cidade chinesa, porém, não fez jus ao seu tamanho e importância. O gramado estava em situação lamentável, diminuindo ainda mais o ritmo da partida por precaução dos jogadores e por ser quase impraticável uma condução em velocidade. Além disso e do aspecto físico de jogadores que ainda estão em pré-temporada – alguns deles voltaram aos treinamentos há poucos dias –, a distribuição, localização e ângulos das câmeras disponíveis para a transmissão da partida não ajudou em nada o espetáculo.

Se a ideia de levar a Supercopa para a China é vender a Serie A para o mercado estrangeiro, por que confiar em uma direção de TV tão lamentável, que desvaloriza o produto? A gestora do torneio, a empresa de marketing esportivo Infront, ainda conseguiu a proeza de não negociar os direitos televisivos da partida para muitos países, entre os quais os Estados Unidos. Lamentável.

Toda essa palhaçada diz muito do que foi visto no confronto que reuniu o campeão do campeonato e o vice-campeão da copa - afinal, a Juventus fez a doppietta nacional em 2014-15 –, já que a partida, morna, não decolou em momento algum. Allegri surpreendeu ao vir com o 3-5-2 e Coman titular no ataque. A Vecchia Signora, apesar de nunca ter forçado e acelerado a partida nos 90 minutos, terminando o jogo ainda com menor posse de bola e chutes a gol, acabou sendo mais propositiva com Pogba, Sturaro e Lichtsteiner. A Lazio, por sua vez, trocou mais passes e levou algum perigo no segundo tempo, mas quase sempre teve uma posse de bola estéril, sem produzir muito com Candreva, Felipe Anderson e Klose.

No final das contas, o time de Allegri construiu a vitória em cinco minutos, marcando aos 69 e 73 minutos com as novas contratações, Mandzukic e Dybala. O croata, que perdera gol incrível no início da segunda etapa, subiu alto para completar cruzamento de Sturaro, o substituto de Vidal após lesão de Khedira. Por sua vez, o argentino, o substituto da 21 de Pirlo, aproveitou passe de Pogba, o substituto da 10 de Tévez.

Se o jogo preocupa para alguém, não por resultado, mas por desempenho, é para a Lazio, que enfrentará o Bayer Leverkusen no play-off da Liga dos Campeões nos dias 18 e 25 de agosto. O time de Pioli demonstra estar ainda muito fora de ritmo, o que é temeroso contra os alemães, que estão em nível mais avançado na preparação para a temporada e têm um time muito dinâmico e veloz.

Juventus 2-0 Lazio
Mandzukic 69', Dybala 73'

Juventus (3-5-2): Buffon; Barzagli, Bonucci, Cáceres; Lichtsteiner, Sturaro (Pereyra 89'), Marchisio, Pogba, Evra; Coman (Dybala 60'), Mandzukic (Llorente 79'). T: Massimiliano Allegri

Lazio (4-2-3-1): Marchetti; Basta, De Vrij, Gentiletti, Radu; Onazi, Biglia; Candreva, Cataldi (Morrison 86'), Felipe Anderson (Kishna 74'); Klose (Djordjevic 61'). T: Stefano Pioli

Local: Xangai, China
Árbitro: Luca Banti

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário