Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

3ª rodada: Vencer não é tudo, mas é 100%

 Inter venceu batalha contra o Milan e se tornou única equipe com 100% de aproveitamento na Serie A (Reuters)
Após a pausa para as datas Fifa, a Serie A retornou com duas partidas em maior destaque. A primeira delas, no sábado, envolvia uma das equipes que amargavam a lanterna do campeonato e uma das líderes. Em papeis distintos e distantes de suas realidades históricas, Juventus e Chievo fizeram partida polêmica em Turim, que acabou com mais um resultado insatisfatório para a tetracampeã e que também não agradou os visitantes, que estiveram perto da vitória. No domingo, o aguardado Dérbi de Milão foi a cereja do bolo de uma rodada com muitos golaços e jogos interessantes – apesar de poucos grandes duelos. Foi a Inter que levou a melhor, embora a partida tenha sido muito equilibrada. Os nerazzurri venceram seus três primeiros jogos no Italiano pela primeira vez desde 2002 e lideram o certame de forma isolada.

Inter 1-0 Milan
Guarín

Tops: Handanovic e Guarín (I); Balotelli e Bonaventura (M) | Flops: Icardi (I), Honda (M)

Depois de alguns anos de vacas magras, enfim um Derby della Madonnina mais digno de sua história. Apesar do placar magro, repetindo o retrospecto dos últimos seis jogos, em que nenhum time marcou mais do que um gol, Inter e Milan fizeram partida movimentada em San Siro, com estádio lotado e recorde em arrecadação na bilheteria, correspondendo à expectativa criada em torno do clássico de Milão. Superior no início, o time de Mihajlovic pressionou o time do amigo Mancini. A Inter parecia confusa, desordenada, e demorou algum tempo para responder, mas soube sofrer. Com isso, o time acabou superando os erros individuais no início e a defesa foi crescendo no decorrer do jogo.

No fim das contas, a Beneamata bateu o Diavolo e se manteve como única equipe com 100% de aproveitamento em três rodadas. Mesmo sem ainda apresentar um futebol convincente, o time de Mancini está vencendo e somando pontos, superando a falta de entrosamento dos novos contratados e vai desenvolvendo um sistema de jogo mais sólido do que em anos anteriores. Os novos contratados já deram uma mudança substancial à equipe, e Murillo, Felipe Melo e Jovetic se destacaram ao lado de peças antigas, como Guarín, autor do gol, e Handanovic, grande responsável pelo zero no placar.

Por sua vez, o Milan apresenta um time ordenado, com ideia clara do que fazer, defesa sólida e bastante entrosamento da dupla Bacca e Luiz Adriano – apesar de os dois terem jogado bem apenas nos primeiros minutos da peleja. O verdadeiro destaque do clássico pelo lado rossonero foi Balotelli que entrou no segundo tempo (sob muitas vaias) e recolocou os rossoneri no jogo depois do gol nerazzurro. Contudo, os pontos só vieram uma vez, o que demonstra ainda falta de mentalidade vencedora e algo a mais para o time de Mihajlovic, que parece estar no caminho justo. Apesar da derrota, o sérvio elogiou a atuação da equipe.

Juventus 1-1 Chievo
Dybala (pênalti) | Hetemaj

Tops: Pereyra (J) e Bizzarri (C) | Flops: Morata (J) e Cesar (C)

Mais um número negativo para a Juventus. Contra a Udinese, pela primeira vez na história estreou no campeonato perdendo, enquanto contra a Roma uma nova derrota igualou a marca de 1912 (no formato antigo da primeira divisão), chegando a duas derrotas nos dois primeiros jogos. Dessa vez, contra o surpreendente Chievo, somou apenas um ponto nos três primeiros jogos, o que não acontecia desde 1962. Acima dos resultados, o time de Allegri não tem apresentado muitas coisas positivas, e claramente precisa de ajustes e treinos para ambientar os novos contratados.

Em casa, o gol prematuro do Chievo, aos 5 minutos, prejudicou bastante os planos dos bianconeri, que não deram a cobertura justa em ataque de Birsa pela esquerda nem na sobra da bola, que Hetemaj aproveitou para chutar forte da entrada da área. Com dificuldade para superar o catenaccio de Maran, a Juventus ainda produziu algumas oportunidades, parando em Bizzarri. Hernanes e Pereyra acabaram por serem os mais criativos, com o brasileiro, inclusive, passando a jogar como regista no segundo tempo, quando Cuadrado entrou para adaptar o time ao 3-5-2 e acabou mudando o jogo. Foi o colombiano que sofreu o pênalti infantil de Cesar, que Dybala converteu para o empate. Cesar, aliás, foi protagonista em outro lance, quando fez o que seria o segundo gol dos visitantes, mas o árbitro erroneamente marcou falta do esloveno – na verdade, mesmo convertendo para as redes, foi o próprio zagueiro que sofreu falta.

Frosinone 0-2 Roma
Falqué e Iturbe

Tops: Rosi (F) e Florenzi (R) | Flops: Dionisi (F) e Dzeko (R)

Em ritmo lento, a Roma fez mais três pontos, desta vez contra o time mais fraco do campeonato. Resultado ainda mais fundamental considerando o início ruim da Juventus. Com Gervinho, Totti, Falqué e Dzeko no ataque, levou perigo e criou algumas oportunidades, mas nunca manteve um ritmo elevado. A equipe ainda viu um Frosinone lutar pela posse de bola e também criar chances de gol, o que foi minimizado pela boa partida de Szczesny, Manolas, Florenzi e Digne. Das mãos do francês, aliás, saiu o passe para Falqué marcar aos 44, em erro da zaga dos canarini, que sofreram gol em cobrança de lateral. O próprio Digne ainda colocou mão na bola em cruzamento, mas a penalidade não foi marcada. Com Salah e Iturbe no segundo tempo, contudo, a Roma recuperou gás e correu bastante. O ex-jogador do Verona deu números finais ao jogo já nos acréscimos da segunda etapa.

Juventus tropeçou outra vez e vai precisar reagir no campeonato (Goal)
Lazio 2-0 Udinese
Matri (Felipe Anderson) e Matri

Tops: Matri (L) e Karnezis (U) | Flops: Mauri (L), Kone (U)

Um pouco como a rival, a Lazio não acelerou contra uma Udinese pobre, mas conquistou três pontos importantes depois da dura derrota para o Chievo. Com a defesa sólida, o time de Pioli teve a posse de bola, mas não criou muito. Felipe Anderson e Matri que mudaram o jogo, ao entrarem no segundo tempo. Menos de dez minutos depois das substituições, o brasileiro fez jogada para o gol do italiano marcar o primeiro. Logo depois, o segundo veio outra vez com o estreante, aproveitando erro de Kone.

Empoli 2-2 Napoli
Saponara (Zielinski), Pucciarelli (Saponara); Insigne (Gabbiadini), Allan (Gabbiadini)

Tops: Saponara (E) e Gabbiadini (N) | Flops: Livaja (E) e Valdifiori (N)

Debaixo de muita chuva, Empoli e Napoli fizeram um dos 2 a 2 da rodada em partida movimentada. Na volta de Sarri, Valdifiori e Hysaj, ao Castellani, se manteve o tabu dos napolitanos no estádio, onde jamais venceu. O time de Giampaolo, por sua vez, foi um incômodo e competiu pela posse de bola, também criando algumas oportunidades, aproveitando muito a defesa alta adversária. Não à toa, abriram o placar assim com Saponara em enfiada de bola de Zielinski. A resposta dos visitantes foi rápida, com golaço de Insigne. Também não demorou para a nova vantagem dos anfitriões, com Pucciarelli fazendo o segundo em assistência de Saponara. Com nova atitude, o time de Sarri voltou melhor no segundo tempo, chegando ao empate com Allan, depois de pivô de Gabbiadini. O treinador mudou o time, que pressionou em busca da virada, mas não foi capaz de chegar no terceiro gol, assim como o Empoli, lento na segunda etapa.

Fiorentina 1-0 Genoa
Babacar (Valero)

Tops: Valero (F) e Ntcham (G) | Badelj (F) e Capel (G)

Abrindo a rodada, Fiorentina e Genoa fizeram jogo equilibrado, mas com poucos destaques e muitas faltas e cartões. Paulo Sousa seguiu com o 3-4-2-1, com direito a Alonso na zaga e Bernardeschi na ala direita, e seu time foi bravo em suportar jogar com um a menos por mais de 30 minutos contra um Genoa agressivo, mas pouco criativo. Badelj foi expulso no segundo tempo, logo após Babacar ter feito o gol da vitória, em cruzamento de Valero. Por fim, apesar das contestações, o treinador português conquistou seis pontos em três jogos complicados. Importante para o início do trabalho.

Verona 2-2 Torino
Toni (pênalti), Juanito (Viviani) | Baselli, Acquah

Tops: Viviani (V) e Baselli (T) | Flops: Rafael (V) e Belotti (T)

Mais um dos 2 a 2 da rodada, na verdade, Verona e Torino não fizeram um jogo muito empolgante, com ambas as equipes pouco criativas e lentas. Pior ainda, o jogo ficou marcado pela arbitragem de Irrati, que acabou prejudicando bastante o Torino, embora o time de Ventura não tenha feito muito para mudar o cenário e ainda tenha perdido Avelar, que fica fora por mais ou menos um mês. No início da segunda etapa, Toni abriu o placar em cobrança de pênalti, em falta que não existiu - o centroavante ainda cavaria outro, mas dessa vez o árbitro não caiu e o amarelou. Do outro lado, Moras colocou a mão na bola e nada foi marcado. De qualquer forma, o destaque granata Baselli empatou aos 66, enquanto Juanito respondeu aos 71, após cruzamento de Viviani. Na jogada seguinte, porém, Acquah decretou o placar final.

Palermo 2-2 Carpi
Hiljemark, Djurdjevic (Lazaar) | Vitiello (contra), Borriello (Ryder Matos)

Tops: Quaison (P) e Ryder (C) | Flops: González (P) e Gabriel Silva (C)

O Carpi conquistou seu primeiro ponto em sua história na Serie A. Jogando mais do que o Palermo fora de casa, o time biancorosso saiu atrás, virou o placar no segundo tempo e contou com mais uma boa partida do brasileiro Ryder. Apenas um gol sofrido nos acréscimos fez com que um Palermo abaixo da crítica – e que sofreu seus primeiros gols na temporada – saísse do Renzo Barbera sem derrota. Gilardino, estreante, foi mal.

Sassuolo 2-2 Atalanta
Magnanelli, Floro Flores | Pinilla (Gómez), Pinilla

Tops: Consigli (S) e Sportiello (A) | Flops: Vrsaljko (S)) e Moralez (A)

Um dos jogos mais emocionantes da rodada aconteceu no Città del Tricolore. A partida começou à toda, e aos 7 minutos Sportiello defendeu penalidade cobrada por Sansone, mostrando que a Atalanta seria uma visitante incômoda. Todos os gols saíram no primeiro tempo: a Dea saiu na frente com Pinilla, que marcou mais um gol de bicicleta na carreira – é a especialidade do chileno, que marcou outro mais simples depois. O Sassuolo chegou ao duplo empate com dois golaços de fora da área, em chutes de Magnanelli e Floro Flores. No segundo tempo, o genioso Pinilla foi expulso, atrapalhando a vida de seu time. A Atalanta ainda poderia ter vencido, mas Consigli defendeu pênalti cobrado por Moralez já na reta final do jogo.

Sampdoria 2-0 Bologna
Éder (Muriel) e Soriano (Correa)

Tops: Éder (S) e Ferrari (B) | Flops: Rizzo (B) e Destro (B)

A partida, adiada para esta segunda por causa do alerta de fortes chuvas em Gênova neste domingo, acabou com o óbvio. A Sampdoria voltou a mostrar força em casa e contou com o entrosamento de Muriel com Éder, artilheiro do campeonato, com cinco gols. O melhor ataque da Serie A castigou um Bologna que segue zerado na sua volta à elite e divide a lanterna com o Frosinone.

Relembre a 2ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Handanovic (Inter); Frey (Chievo), Manolas (Roma), Astori (Fiorentina), Molinaro (Torino); Guarín (Inter), Felipe Melo (Inter), Saponara (Empoli); Éder (Sampdoria), Matri (Lazio), Balotelli (Milan). Técnico: Rolando Maran (Chievo).

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário