Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

4ª rodada: As primeiras reações

Temos dancinhas: ambiente na Juventus ficou mais leve com vitória (Getty)
Uma Serie A mais próxima do habitual? Na quarta rodada, a poeira abaixou e times tradicionais, como Juventus, Napoli e Milan voltaram a vencer e subiram na tabela. Pela primeira vez na temporada, juventinos e napolitanos conseguiram os três pontos pelo torneio, enquanto os milanistas sorriem pela primeira vez após a derrota no dérbi contra a Inter. A Beneamata, aliás, segue liderando o campeonato de forma isolada, mas seguida de perto por um Torino agradável de se ver. O fim de semana foi de tropeços para a dupla romana: a Lazio, na verdade, afundou, e a Roma, ao menos pode comemorar por causa de seu maior ídolo. Veja o resumo da rodada.

Genoa 0-2 Juventus
Lammana (contra) e Pogba (pênalti)

Tops: Laxalt (G) e Cuadrado (J) | Flops: Izzo (G) e Lichtsteiner (J)

A exibição não foi das melhores – longe disso. Mas a Juventus venceu a primeira partida nesta Serie A, dando continuidade a uma reação que começou após a vitória sobre o Manchester City, na Liga dos Campeões, e chegou aos 4 pontos no campeonato. A Velha Senhora dominou uma partida sem grandes emoções e contou com episódios fortuitos para alcançar os três pontos. O primeiro gol surgiu em lance de sorte: Pereyra cruzou na área, Pogba perdeu gol feito, mas a bola bateu no travessão, no goleiro Lamanna e entrou. Ainda no primeiro tempo, Izzo foi expulso, o que facilitou a vida da Juve.

Buffon foi um grande espectador do jogo. Nos 90 minutos, não fez uma defesa sequer. No segundo tempo, uma Juventus burocrática marcou seu segundo gol com Pogba, cobrando pênalti sofrido por Chiellini. A nota negativa para a Juve foram as lesões de Morata e Mandzukic – o croata fica fora de três partidas e não enfrentará o Sevilla, pela LC. Para o Genoa, a queda significou a terceira derrota em quatro jogos, e a equipe rossoblù tem Lazio e Milan pela frente nas duas próximas rodadas.

Napoli 5-0 Lazio
Higuaín, Allan (Insigne), Insigne, Higuaín, Gabbiadini (Allan)

Tops: Higuaín e Insigne (N) | Flops: Maurício e Hoedt (L)

Maradona reclamou de Sarri na semana: disse que ele não era técnico para o Napoli. Em 10 dias, porém, o técnico napolitano deu uma bela resposta em campo: seu time aplicou duas goleadas por 5 a 0, e jogando bem. Se recusando a fazer polêmicas, disse no domingo que o Pibe ainda era seu maior ídolo. Teve classe, algo que Maradona só demonstrou em campo.

Napoli e Lazio era uma revanche. Na última temporada, os romanos venceram no San Paolo e ficaram com uma vaga na Champions, relegando os azzurri à Liga Europa. Higuaín, que marcou dois gols, mas perdeu pênalti decisivo naquela ocasião, poderia se redimir. E se redimiu "alla grande", como dizem os italianos. Dois gols, muita movimentação e parceria afiada com Insigne, que cresceu no 4-3-3 – Sarri aboliu o 4-3-1-2 e teve resultado efetivo. Allan, desde sua chegada peça-chave no time, também brilhou na primeira vitória dos campanos na temporada, encerrando o pior início de campeonato nos últimos 15 anos e fazendo o time subir na tabela. Já a Lazio precisa se reinventar, porque não joga nada bem. Pioli já está sendo questionado pelos maus resultados e pela segunda goleada sofrida em quatro rodadas – com 10 gols sofridos, o time tem a pior defesa do torneio.

High-five, manita: cinco vezes Napoli contra a Lazio (Goal)
Milan 3-2 Palermo
Bacca (Bonaventura), Bonaventura, Bacca (Kucka) | Hiljemark (Quaison), Hiljemark (Gilardino)

Tops: Bacca e Bonaventura (M); Hiljemark (P) | Flops: Diego López (M) e González (P)

Sem apresentar tanta consistência, o Milan também voltou a vencer nesta rodada, chegando aos 6 pontos na Serie A. A vitória foi construída principalmente graças a Bacca e Bonaventura, que mostraram grande interação, e por Kucka, que além de correr todo o campo ainda deu uma assistência decisiva. Os rossoneri atuaram com uma defesa rejuvenescida (três do quatro defensores tinham menos de 22 anos), mostrando que a prtendida renovação da equipe está sendo levada a sério. Curiosamente, o experiente zagueiro Zapata e o veterano goleiro Diego López falharam e permitiram os dois gols do sueco Hiljemark, principal jogador do Palermo neste início de temporada.

Chievo 0-1 Inter
Icardi (Kondogbia)

Top: Kondogbia (I) | Flops: Gobbi (C) e Guarín (I)

A Inter fez uma partida sofrível, mas venceu pela quarta vez em sequência. Os nerazzurri continuam isolados na ponta da tabela, agora com 12 pontos, e com tranquilidade para desenvolver o trabalho. Uma característica notável do time de Mancini é que ele tem conseguido fazer os times adversários renderem menos do que o esperado – e é isso que tem ajudado a Inter a conquistar pontos. O Chievo era o time que praticava o melhor futebol na Itália até o momento e mal conseguiu jogar.

Um mito é um mito: Totti alcançou marca histórica no último domingo (Goal)
Roma 2-2 Sassuolo
Totti (Pjanic), Salah | Defrel (Politano), Politano (Floro Flores)

Tops: Salah (R) e Politano (S) | Flops: Iturbe (R) e Consigli (S)

300 vezes Totti. A Roma tropeçou, perdeu um pouco de contato com a Inter e mais uma vez esbarrou no Sassuolo – que vai se convertendo em sua pedra no sapato preferencial –, mas o dia foi de festa para os giallorossi e principalmente seu capitão. Nunca um jogador italiano havia marcado 300 gols por um único time. O dia também foi de festa para Politano, jovem atacante do Sassuolo revelado pela Roma, melhor em campo e autor de um gol e de uma assistência.

Torino 2-0 Sampdoria
Quagliarella (Bruno Peres), Quagliarella (Belotti)

Tops: Quagliarella e Bruno Peres (T) | Flops: Regini e Soriano (S)

Vice-líder da Serie A, com 10 pontos, o invicto Torino faz diferente da última (boa) temporada. Ao invés de começar tropeçando, inicia com resultados expressivos, mas contando outra vez com ótimas atuações de Bruno Peres e de Quagliarella. O implacável Toro não tomou conhecimento de uma ofensiva Sampdoria, passou o carro por cima e não se surpreenda caso os granata briguem até o fim por vaga em competições europeias outra vez.

Carpi 0-1 Fiorentina
Babacar

Tops: Letizia (C) e Tatarusanu (F) | Flops: Mbakogu (C) e Rossi (F)

Após o tropeço na Liga Europa, a Fiorentina entrou em campo pela Serie A e não conseguiu mais do que o placar mínimo contra o caçula Carpi. O gol de Babacar no primeiro tempo fez com que o time da casa saísse para buscar o empate. Com isso, o romeno Tatarusanu foi o nome da partida, por causa de defesas importantes. A Fiorentina, que impressionou na pré-temporada, continua acumulando bons resultados – com 9 pontos, é a terceira colocada no Italiano –, mas não tem mostrado futebol fulgurante. 

Udinese 1-2 Empoli
D Zapata (Di Natale) | Paredes, Maccarone (Saponara)

Tops: Karnezis (U) e Saponara (E) | Flops: Kone (U) e Dioussé (E)

Será um longo ano para a Udinese. Ciente da briga contra o rebaixamento, o time bianconero precisa vencer jogos contra rivais diretos, como o Empoli. E até vencia, mas levou a virada nos 20 minutos finais. Méritos do visitante, que já jogava melhor e obrigava o goleiro Karnezis a segurar as pontas. O gol da vitória azzurra veio nos acréscimos, com o capitão Maccarone. Iluminado, claro, por Saponara, o melhor meia deste início de temporada na Itália. Olho nele, Antonio Conte.

Bologna 1-0 Frosinone
Mounier (Oikonomou)

Tops: Oikonomou (B) e Soddimo (F) | Flops: Destro (B) e Dionisi (F)

Nem Bologna nem Frosinone haviam vencido no campeonato até agora. No jogo dos times que vieram da segundona e tinham mãos abanando, melhor para o Bologna, com elenco francamente superior ao do adversário. A vitória magra veio depois que o francês Mounir aproveitou lançamento do técnico zagueiro Oikonomou. Destro, principal contratação dos felsinei, decepcionou outra vez.

Atalanta 1-1 Verona
Moralez (Gómez) | Pisano (Viviani)

Tops: Moralez (A) e Pisano (V) | Flops: Denis (A) e Jankovic (V)

Este jogo quase reservou o primeiro 0 a 0 desta Serie A. Quase mesmo, pois dois gols nos seis últimos minutos de bola rolando mantiveram a frequência dos gols no campeonato. Os tentos foram anotados após duas bolas levantadas nas áreas e em dois erros das defesas. O mais patético foi o da defesa do Verona, que deixou Moralez, 1,59m de altura, marcar de cabeça.

* Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 3ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Tatarusanu (Fiorentina); Bruno Peres (Torino), Oikonomou (Bologna), Chiellini (Juventus), Santon (Inter); Saponara (Empoli), Bonaventura (Milan), Insigne (Napoli); Quagliarella (Torino), Higuaín (Napoli), Bacca (Milan). Técnico: Maurizio Sarri (Napoli).

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário