Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

6ª rodada: Ligando o modo turbo

Esquadrão da Fiorentina passou o carro em cima da Inter em jogo que valia a liderança da Serie A
Em uma rodada com dois grandes jogos – Inter contra a Fiorentina, em duelo da ponta da tabela, e um Napoli-Juventus com muita rivalidade envolvida –, a Serie A não decepcionou. Os dois confrontos acabaram sendo os melhores do fim de semana, e tiveram uma improvável goleada da viola sobre a líder do campeonato e a mudança de tendência confirmada: a Juventus não domina mais jogos, e na verdade tem sido dominada em campo. Veja como foi a 6ª rodada.

Inter 1-4 Fiorentina
Icardi | Ilicic (pênalti), Kalinic, Kalinic (Alonso), Kalinic (Ilicic)

Tops: Kalinic e Ilicic (F) | Flops: Handanovic e Perisic (I)

Noite desastrosa para a então líder Inter e mágica para a Fiorentina, que alcançou o time nerazzurro no topo da tabela – ambos tem 15 pontos. Desde 1999, tempos de Trapattoni, Batistuta, Rui Costa e Edmundo, a Viola não liderava a Serie A. Um conjunto de fatores determinou a goleada: por alguma razão, Mancini achou boa ideia espelhar o sistema adversário, com alas, e usar o 3-5-2, buscando encaixar o centroavante adversário e os duelos entre os alas. Não deu certo, já que com menos de dois minutos Handanovic cometeu erro bobo e fez pênalti sobre Kalinic, o homem da noite. Na cobrança, Ilicic, também inspirado, converteu sobre o compatriota. Em 30 minutos, a Fiorentina fez 3 a 0, com dois de Kalinic – aproveitou falhas de Handanovic e Santon, mal escalado como zagueiro.

Após a tunda, a Inter retornou ao 4-3-1-2 dos jogos anteriores, e esboçava reação quando Miranda foi expulso após parar ataque puxado por Ilicic e Kalinic - sempre eles. A se notar o mal posicionamento do zagueiro brasileiro, desorientado após a subida de Medel, que demorou para retornar à defesa, e a lentidão de Handanovic, que não saiu do gol e deixou o companheiro vendido. Nessa altura do campeonato, difícil imaginar nova reação interista, que caiu em erros individuais após mudança inesperada de sistema. Nem mesmo a resistência de Medel, Telles e Icardi, autor do gol de "honra" aos 60', bastou contra uma sólida Fiorentina, que tinha ideia clara do que fazer, explorando os defeitos adversários. A Viola controlou muitíssimo bem o jogo no segundo tempo, ainda encontrando tempo para fazer o quarto, aos 78', novamente com Ilicic e Kalinic brincando com a frágil defesa interista.

Napoli 2-1 Juventus
Insigne (Higuaín), Higuaín | Lemina (Dybala)

Tops: Higuaín e Insigne (N); Lemina (J) | Flops: Hernanes e Padoin (J)

Grande Higuaín. Aparentemente de volta à boa forma, o atacante argentino tem recuperado seu futebol com Sarri e é um dos destaques na mudança tática que o treinador fez, saindo do 4-3-1-2 para o 4-3-3. Isso sem comprometer o desempenho de Insigne, então grande estrela no início da temporada – após marcar seu gol, o italiano acabou saindo lesionado ainda no primeiro tempo. O jogo teve o domínio dos napolitanos sobre os turinenses, com o melhor do futebol dos times de Sarri (e com o Napoli superior até o 2 a 0), e o pior do futebol do técnico Allegri, confuso como seu time na escalação e leitura de jogo.

Uma das virtudes dos azzurri têm sido marcar os gols cedo, e foi aos 26' que abriram placar em bonita tabela entre Insigne e Higuaín, terminada no gol do meia-atacante italiano. Na segunda etapa, erro na saída de bola protagonizado por Hernanes, roubada e contra-ataque todo de Higuaín, que marcou seu quinto gol no campeonato. No ataque seguinte, porém, em rara desatenção dos donos da casa, Lemina completou cruzamento de Dybala para descontar e impulsionar a Vecchia Signora a buscar o empate, mas sem sucesso. A Juventus continua 10 pontos atrás dos líderes e o Napoli ganha fôlego para seguir em frente. Resta saber se a equipe jogará da mesma forma contra os times menores, algo que não aconteceu ainda em 2015-16.

Roma 5-1 Carpi
Manolas (Digne), Pjanic, Gervinho, Salah e Digne (Maicon) | Borriello (Gabriel Silva)

Tops: Digne e Gervinho (R); Borriello (C) | Flops: De Rossi (R) e Brkic (C)

Pobre Carpi. 15 gols sofridos em seis jogos para o fraco time de Castori, que não demonstra nem mesmo alguma organização, com uma tentativa de catenaccio pouco ordenado e que sofre com os erros individuais da defesa, mesmo que o ataque eventualmente dê algum trabalho para o adversário. Foi mais ou menos assim na capital, contra uma Roma em busca de "vingança" após dois tropeços. Em sete minutos, o time de Garcia matou o jogo com Manolas, Pjanic, de falta, e Gervinho, relembrando aquele de 2013-14. Mas os visitantes ainda resistiram com Borriello e Ryder, que deram algum trabalho para a defesa romanista, não muito segura com De Rossi improvisado, mas com De Sanctis em grande noite – pegou pênalti e rebote da cobrança de Ryder. Na segunda etapa, a rápida e poderosa Roma decretou a goleada, com Salah e Digne, participativo em dois gols. A nota negativa para os romanos foram as lesões de Totti, Keita e Dzeko.

Genoa 1-0 Milan
Dzemaili

Tops: Perotti (G) e Balotelli (M) | Flop: Romagnoli (M)

Três vitórias e três derrotas. É tudo ou nada o início do ano do Milan, que mais uma vez saiu de campo sem conquistar pontos. O gol de Dzemaili, em cobrança de falta desviada, saiu cedo e condicionou bastante a apresentação do time de Mihajlovic, que teve em Balotelli sua maior, senão única ameaça. O Diavolo teve reação bastante afetada após a expulsão de Romagnoli, que levou o segundo amarelo ainda no primeiro tempo – o zagueiro, aliás, começa mal em Milão. À sua forma, o Genoa de Gasperini, que também tem seguido a filosofia do tudo ou nada e precisava de uma vitória após as derrotas para Fiorentina, Juventus e Lazio (sequência bastante pesada), tentou controlar o jogo com sua marcação agressiva, muitas faltas e cartões, mas com ataque inquieto e dinâmico, conseguindo, no final das contas, manter a vitória pelo placar mínimo.

Novamente destaque, Higuaín foi o grande responsável pela derrota da Juventus contra o Napoli (AP)
Verona 1-2 Lazio
Helander | Biglia (pênalti), Parolo (Biglia)

Tops: Helander (V) e Biglia (L) | Flops: Sala (V) e Maurício (L)

Guerreira Lazio. Contra um chato Verona, que soube defender bem sua área, mas não teve ataque com as ausências de Toni e Pazzini, o time de Pioli fez primeiro tempo terrível, ainda levando o gol inaugural de Helander, em bola parada. Porém teve caráter para buscar a vitória sob o comando de seu capitão, que voltava aos campos após um mês de estaleiro. Biglia converteu a penalidade sofrida por Keita, que levou ao empate, e, na virada, executou jogada ensaiada em cobrança de falta com Parolo, pouco depois de Maurício ter sido expulso. Resultado importante para a Lazio por ter sido a primeira vitória fora de casa no campeonato – antes os laziale foram goleados por Chievo e Napoli. Vitória, aliás, é uma palavra desconhecida para o time de Mandorlini, que ainda não conquistou três pontos em nenhuma partida.

Torino 2-1 Palermo
González (contra), Benassi (Maxi López) | González (Vázquez)

Tops: Benassi e Maxi López (T); Vázquez (P) | Flops: Obi (T) e Rispoli (P)

O Torino dos golaços e o Torino dos jovens talentos italianos. E um jogo maluco em Turim. Benassi, que estava sumido nesse início de temporada, fez o gol da vitória granata em grande estilo, com belo chute após passe longo de Maxi López, que ainda participou do primeiro gol – na ocasião foi antecipado por González, que fez gol contra. O costarriquenho, porém, se redimiu ao descontar após cruzamento de Vázquez, mas não foi o bastante para o empate. Molinaro, que fez o cruzamento desviado do primeiro gol, foi expulso aos 61', 10' antes do gol dos visitantes, enquanto Obi, seu substituto, também foi expulso, nos acréscimos. Não pode não ser sofrido se for Torino, não é? Mesmo assim o time é terceiro colocado da Serie A.

Sassuolo 1-1 Chievo
Defrel | Pepe (Castro)

Tops: Missiroli (S) e Castro (C) | Flops: Berardi (S) e Paloschi (C)

Em Reggio Emilia era bastante aguardado o confronto entre as surpresas do início do campeonato. No entanto, o duelo não passou de um jogo fraco tecnicamente, com muitos passes errados, faltas e disputas aéreas. Pelo chão, pouco foi feito. Defrel abriu o placar contando com falha de Bizzarri logo aos 2', enquanto o Chievo empatou em gol assinalado para Pepe, na sua primeira partida como titular.

Bologna 1-2 Udinese
Mounier (Rizzo) | Badu (Edenílson) e D. Zapata

Tops: Ferrari (B) e Badu (U) | Flops: Destro (B) e Théréau (U)

Início nada empolgante para o Bologna, penúltimo colocado. O bom mercado felsineo não tem se refletido em um bom time para o técnico Delio Rossi. Mesmo assim, o Bologna começou melhor em casa, chegando ao gol aos 30', em jogada de Rizzo completada por Mounier, que chegou a seu segundo gol no campeonato. Por falar em gol, é o que Destro não tem feito, e que, Zapata, ao contrário, tem. O colombiano vai mostrando poder de decisão, ou pelo menos oportunismo e força, numa Udinese que não empolga. Os friulanos chegaram à segunda vitória após quatro derrotas seguidas com gol do atacante aos 85', virando o jogo – antes, o valente Badu havia empatado a peleja.

Atalanta 2-1 Sampdoria
Moisander (contra), Denis (Morález) | Soriano (Barreto)

Tops: De Roon (S) e Soriano (S) | Flops: Pinilla (A) e Correa (S)

Em boa fase no campeonato, a Sampdoria fez partida estranha e foi dominada pela Atalanta de Reja, ainda que a equipe da casa tenha passado pelo costumeiro sufoco no fim do jogo. A Dea venceu pela terceira vez e chegou ao quinto jogo sem perder, após cair na estreia, acumulando uma gordura importante na briga contra o rebaixamento. A vitória dos donos da casa foi construída com gol contra infeliz de Moisander aos 6', e do interminável Denis aos 90', marcando seu primeiro gol na temporada após tabela com Moralez. Os visitantes, que pressionavam pelo empate e viram Sportiello fazer grande defesa, descontaram aos 93' com Soriano, completando cruzamento de Barreto.

Frosinone 2-0 Empoli
Dionisi (2)

Top: Dionisi (F) | Flop: Saponara (E)

Enfim uma vitória para o caçula Frosinone. No jogo menos esperado da rodada – que não à toa foi péssimo – o time de Stellone foi eficiente na defesa e contou com doppietta de Dionisi, aos 58' e 70', aproveitando falhas clamorosas da defesa do Empoli. O time azzurro nem mesmo conseguiu se impor com a posse de bola e ainda teve Saponara, seu destaque, expulso aos 77'.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 5ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
De Sanctis (Roma); Allan (Napoli), Manolas (Roma), Alonso (Fiorentina), Digne (Roma); Badelj (Fiorentina), Biglia (Lazio), Ilicic (Fiorentina); Higuaín (Napoli), Kalinic (Fiorentina), Gervinho (Roma). Técnico: Paulo Sousa (Fiorentina).

1 Comentário:

Anônimo disse...

Muito bom esse início de campeonato, embolado e aberto. Se continuar essa diferença de 10 pontos por mais algumas rodadas vai ficar difícil da Juventus tirar, e a Inter não tem nenhuma outra competição para disputar. Veremos...

Postar um comentário