Subscribe Twitter Facebook

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

A noite de Florenzi

Ele fez golaço e parou Neymar: Florenzi foi o cara da Roma na estreia ds Champions (Uefa)
Não teve para ninguém. A estreia da Roma na Liga dos Campeões teve dono, nome e sobrenome: Alessandro Florenzi. Romano de nascimento, cria da base do clube giallorosso, é patrimônio de uma torcida que ama e valoriza ídolos locais, como Francesco Totti e Daniele De Rossi. No jogo mais complicado da temporada até então, foi ele quem decidiu a partida, na frente e atrás, e conseguiu ajudar seu time a somar um valioso ponto contra o Barcelona.

Foi o Barça que dominou a partida, como era de se esperar. Mais de 70% de posse de bola no confronto – e olha que a equipe de Rudi Garcia gosta de ter a bola nos pés, mas dessa vez soube se comportar diferente. Luis Enrique, que teve sua primeira grande oportunidade como treinador na Roma, sem deixar qualquer saudade na torcida, não teve sucesso em seu retorno ao Olímpico. Viu seu forte trio de ataque decepcionar, encaixotado pela forte e aguerrida marcação giallorossa. Defendendo no 4-1-4-1, a Loba atrapalhou as jogadas de Lionel Messi, Andrés Iniesta e Ivan Rakitic. Em seu setor, Florenzi não deixou Neymar se criar.

O primeiro gol da partida foi blaugrana. Em uma jogada polêmica, em que Lucas Digne recebeu pisão involuntário de Messi e caiu no chão, a bola sobrou para Rakitic. O croata cruzou, a bola desviou e Luis Suárez, bem colocado, cabeceou para as redes: gol legal. O empate da Roma saiu 10 minutos depois. Florenzi percebeu o goleiro Marc-André Ter Stegen adiantado – como tem jogado ultimamente; e Luis Enrique assumiu a culpa pelo posicionamento. Inesperadamente, ele passou um pouco a linha divisória do meio-campo e, quase saindo pela lateral, mandou de muito longe e marcou um gol antológico, desde já favorito ao Prêmio Puskás de gol mais bonito do ano. Veja abaixo.




Na sua estreia na Liga dos Campeões no ano anterior, a Roma, neste mesmo estágio da partida, levava um vareio do Bayern Munique: 5 a 0, em pleno Olímpico. Clara evolução da equipe, que amadureceu de um ano para outro e, reacostumada com competições europeias – especialmente a Champions –, soube jogar contra o Barcelona de Luis Enrique. Claro, algumas contratações deram mais estofo ao time, mas as duas principais peças na partida, Florenzi e Radja Nainggolan, já são caras conhecidas.

Na próxima rodada a Roma viaja para Belarus, onde enfrenta o BATE Borisov. Os jogos-chave vêm a seguir: recebe o Bayer Leverkusen e depois visita os alemães. A disputa pela segunda vaga do grupo deve acontecer entre as duas equipes, considerando o favoritismo do Barcelona no grupo. Então, pode comemorar, torcedor giallorosso. O empate foi excepcional.

Roma 1-1 Barcelona
Local: Estádio Olímpico, Roma
Árbitro Björn Kuipers (Holanda)

Roma: Szczesny (De Sanctis); Florenzi (Torosidis), Rüdiger, Manolas, Digne; Nainggolan, De Rossi, Keita; Salah, Dzeko, Falqué (Iturbe). Técnico: Rudi García.

Barcelona: Ter Stegen; Sergi Roberto, Piqué, Mathieu, Alba; Rakitic (Rafinha, Mascherano), Busquets, Iniesta; Messi, Suárez, Neymar. Técnico: Luis Enrique.

Gols: Suárez, 21', e Florenzi, 31'.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário