Subscribe Twitter Facebook

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

10ª rodada: Tudo como antes no quartel de Abrantes

Calando os críticos: Maicon e Roma mostram solidez e se estabilizam na liderança (Eurosport)
Pouca coisa de diferente entre os cenários da 9ª e da 10ª rodadas da Serie A. Roma, líder, e Fiorentina, Inter e Napoli – que vêm logo em seguida – mantiveram suas posições na tabela. Os destaques da rodada ficaram por conta dos tropeços da Lazio, que estava no pelotão mais alto do campeonato, e da Juventus, que não consegue engrenar. Dessa vez a Velha Senhora caiu para o surpreendente e ambicioso Sassuolo, que hoje estaria classificado à Liga Europa. O Milan também voltou a vencer e já começa a encostar no grupo de cima. Acompanhe o resumo.

Roma 3-1 Udinese
Pjanic (Maicon), Maicon (Dzeko), Gervinho (Manolas) | Théréau (Aguirre)

Tops: Maicon (R) | Flops: Perica (U)

Cinco vitórias seguidas e liderança mantida frente ao grande grupo que, em dez rodadas, tem protagonizado o início de campeonato mais equilibrado dos últimos anos. Com a Juventus, grande força do país, em queda, a Roma é a equipe que, naturalmente, pelo elenco e os últimos anos, tem maior poder para brigar pela primeira posição e assim vem fazendo - vamos ver se até o final. O time de Rudi Garcia não tem grandes segredos: é simples, organizado, equilibrado, eficaz e conta com ótimos jogadores. Mesmo que a mentalidade prejudique em alguns momentos, em jogos como esses, a Roma, quase sempre, consegue os três pontos. 

Contra a Udinese, o início lento do adversário e a comum pressão nos primeiros 15' que os giallorossi aplicam deram resultado, dessa vez sob o comando de Maicon. Depois de longa jogada trabalhada, dos pés do lateral brasileiro saiu o passe para Pjanic abrir o placar, com menos de 4'. Aos 9', relembrando suas grandes descidas pela direita, o brasileiro tabelou com Dzeko e conduziu com toda sua força e potência até vencer Karnezis e deixar tudo tranquilo para os donos da casa. Com o controle do jogo, a Roma seguiu produzindo chances, mas só voltaria a marcar no segundo tempo, aos 63', quando Manolas avançou com muita facilidade e passou para Gervinho decretar a vitória. Totalmente passiva nos gols que sofrera, a Udinese só reagiria depois, aos 76', em jogada de Aguirre que terminou no gol de Théréau.

Napoli 2-0 Palermo
Higuaín (Hamsík), Mertens (Allan)

Tops: Higuaín (N) | Flops: Gilardino (P)

Se a líder Roma é eficiente, o Napoli encanta com seu futebol "sarriano", controlando os jogos à sua maneira, com muita posse de bola, marcação alta e chances criadas. E quem finaliza as tantas jogadas produzidas é o artilheiro Higuaín, que marcou pela quarta vez consecutiva, dessa vez em forte chute de fora da área. Já são oito no campeonato. O pouco criativo Palermo mostrou resistência, com seu bom lado esquerdo com Lazaar e Hiljemark apoiados pela única fonte criativa, Vázquez, mas foi Sorrentino quem manteve os sicilianos no jogo, suportando a pressão napolitana. Os azzurri só voltariam a marcar no final, aos 80', com Mertens, ao seu jeito, cortando pra direita e finalizando colocado.

Verona 0-2 Fiorentina
Márquez (contra), Kalinic (Rossi)

Tops: Kalinic e Vecino (F) | Flop: Márquez (V)

Depois de duas derrotas para adversários diretos, nada melhor que uma vitória fora de casa para a Fiorentina. Três pontos para complicar ainda mais o Verona, a única equipe que ainda não venceu no campeonato, com cinco empates e cinco derrotas. O técnico Mandorlini vive a sua pior situação desde que chegou ao clube. Contra o catenaccio dos donos da casa e um time cheio de veteranos, Sousa pensou bem e, além do domínio do jogo, saiu com a recuperação de que precisava para não perder o ritmo. Isso vale mesmo que sua equipe também não tenha produzido muito na cidade de Romeu e Julieta: o suficiente para os dois gols, marcados por Márquez, contra, e Kalinic, autor do segundo, completando cruzamento de Rossi.

Bologna 0-1 Inter
Icardi (Ljajic)

Top: Handanovic (I) | Flop: Mancosu (B)

Um grande "ufa!" para a Inter e Icardi. Sem vencer há quatro jogos, o time de Mancini precisava voltar a conquistar os três pontos para recuperar o ritmo, enquanto Icardi, em má fase e inadaptado ao novo jogo do time, precisava de gols para recuperar a confiança. A vitória em Bolonha facilita as coisas para a Beneamata, que segue sem convencer, mas está entre os primeiros colocados e tem a defesa menos vazada - Destro que o diga, vencido por Handanovic no fim do jogo com defesa salvadora. A partir de agora, a Inter terá sequência difícil e não contará com seu treinador e Felipe Melo, expulsos, no jogo contra a líder Roma, neste sábado. Para o decepcionante Bologna, derrota esperada, apesar de alguma resistência, e que culminou na demissão de Delio Rossi, abrindo lugar para Roberto Donadoni.

Sassuolo 1-0 Juventus
Sansone

Top: Magnanelli (S) | Flop: Chiellini (J)

Início de campeonato nada fácil para a Juventus. Sem um jogo claro, que produza futebol além das individualidades - que não têm sido o bastante -, e a mentalidade vencedora dos últimos anos, a Velha Senhora protagoniza seu pior início na história. Contra o bravo Sassuolo, que soube sofrer e resistir à pressão adversária e manter o placar intacto após golaço de falta de Sansone, o time de Allegri teve o domínio do jogo, mas jamais conseguiu superar totalmente a defesa adversária. Chiellini foi expulso no primeiro tempo, e ganhou seu primeiro cartão vermelho em oito anos – não que ele não tenha batido até merecer neste período. Para o Sassuolo, outra vitória impactante, que mantém o time na parte de cima da tabela: hoje a equipe tem 18 pontos, apenas cinco a menos que a líder.

Atalanta 2-1 Lazio
Basta (contra), Gómez (D'Alessandro) | Biglia

Tops: De Roon (A) | Flops: Basta (L)

É tudo ou nada com a Lazio 2015-16, e dessa vez foi nada para o time de Pioli, que segue abaixo do esperado. A equipe não faz necessariamente um mau campeonato, com seis vitórias em dez jogos, mas também sofreu quatro derrotas difíceis de esquecer. Em Bérgamo, a equipe romana saiu na frente em gol de falta de Biglia, o único realmente decente entre os laziale, mas sucumbiu no segundo tempo, não sabendo controlar o jogo. Basta foi o bode expiatório, falhando nos dois gols da Atalanta: um bizarro gol contra e outra falha de cobertura no golaço do Papu Gómez.

Milan 1-0 Chievo
Antonelli (Bacca)

Tops: Bonaventura (M) | Flops: Paloschi (C)

Antes vitorioso que derrotado. Mesmo jogando mal, o Milan venceu pela segunda vez consecutiva, o que, no momento, é o suficiente para o time de Mihajlovic, que chega a cinco vitórias em dez jogos. Apesar disso, os donos da casa controlaram o jogo frente a um Chievo que volta a sua realidade medíocre e o futebol pobre que sempre apresentou nos últimos anos de Serie A, oferecendo pouca resistência e até mesmo sofrendo defensivamente. O Diavolo pressionou bastante, mas teve dificuldades para finalizar bem - de 24 chutes, apenas quatro foram a gol, contra 15 para fora e cinco bloqueados. O gol acabou saindo com o bom lado esquerdo comandado por Bonaventura, protagonista da jogada que teve pivô e passe de Bacca para boa finalização de Antonelli. No final, o Chievo teve gol anulado.

Torino 3-3 Genoa
Maxi López, Zappacosta (Molinaro), Tachtsidis (contra) | Laxalt (Pavoletti), Pavoletti (Gakpé), Laxalt (Perotti)

Tops: López (T) e Laxalt (G) | Flops: Padelli (T) e Izzo (G)

Apesar do pragmatismo e a limitação técnica do seu elenco - ainda mais com Quagliarella e Baselli no banco -, de vez em quando o Torino proporciona essas partidas malucas de muitos gols. Dessa vez, foi contra o também maluco Genoa de Gasperini, com toda sua dinâmica e agressividade. A emoção do jogo de seis gols começou com três deles em oito minutos, entre os 26' e 34': primeiro com Laxalt, após confusão da defesa dos anfitriões, que empataram aos 28' com López aproveitando dessa vez o vacilo dos visitantes. A virada aconteceu aos 34', após jogada curiosa, quando Molinaro cobrou escanteio muito forte e com efeito para fora, contando com uma furada de Moretti e a esperteza de Zappacosta para aproveitar a sobra e chutar firme de fora da área. Com a virada, o Torino manteve o controle do jogo, mas sua elogiada defesa voltou a dar espaços e em ataque rápido de Gakpé, Pavoletti superou Glik e empatou aos 67'. Jogo empatado, mais emoção em busca da vitória. Aos 89', quando acabara de entrar, Tachtsidis fez gol contra bizarro, praticamente entregando os três pontos para sua ex-equipe. Mas não totalmente, afinal, "o jogo só acaba quando termina" não é mesmo? Aos 93', Perotti cruzou da direita e Laxalt entrou com tudo na área para se antecipar e acertar cabeçada mortal para os granata, empatando novamente e definindo o placar final.

Sampdoria 1-1 Empoli
Éder (Fernando) | Pucciarelli (Saponara)
Tops: Éder e Fernando (S), Saponara (E) | Flops: Soriano (S)

Em meio a irregularidade, um empate que a Sampdoria de Zenga deveria ter evitado, mas não conseguiu. O Empoli saiu na frente, se aproveitando do rodízio feito pela Samp. Pucciarelli, com um golaço – acertou o ângulo – anotou para os visitantes. Porém, após roubada de bola e assistência de Fernando, Éder marcou seu oitavo gol no campeonato, acendendo a disputa pela artilharia com Higuaín. Pela apatia doriana, o empate até que não ficou de mal tamanho.

Frosinone 2-1 Carpi
D. Ciofani (Dionisi), Sammarco (Dionisi) | Marrone

Top: Dionisi (F) | Flop: Borriello (C)

No duelo dos caçulas, o empate quase ia ficando de bom tamanho para os dois times. Já havia acontecido as tais cenas lamentáveis e uma expulsão para cada lado, mas Sammarco acabou aparecendo para anotar o gol que deixou o Frosinone quatro pontos acima da zona de rebaixamento.. O Carpi continua na lanterna, dividida com o Verona.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 9ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.


Seleção da rodada
Handanovic (Inter); Maicon (Roma), Manolas (Roma), Acerbi (Sassuolo), Antonelli (Milan); Jorginho (Napoli), Vecino (Fiorentina), Laxalt (Genoa); Higuaín (Napoli), Kalinic (Fiorentina), Sansone (Sassuolo). Técnico: Eusebio Di Francesco (Sassuolo).

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário