Subscribe Twitter Facebook

terça-feira, 20 de outubro de 2015

8ª rodada: Um scudetto pintado de azul?

Novamente decisivo, Higuaín marcou e colocou o Napoli na briga pelos lugares mais altos da tabela (AFP)
Após a pausa para a data Fifa, a Serie A voltou com alguns grandes confrontos: Inter-Juventus encabeçava a lista, mas Napoli-Fiorentina, pelo momento das duas equipes no campeonato, chamava muita atenção. Torino e Milan fariam um duelo coadjuvante, mas igualmente importante. No final das contas, destes times todos, somente o Napoli venceu, e a subida vertiginosa na tabela nas últimas rodadas tem colocado a pulga atrás da orelha: os azzurri podem disputar o scudetto? Veja a análise da rodada.

Napoli 2-1 Fiorentina
Insigne (Hamsík), Higuaín (Mertens) | Kalinic (Ilicic)

Tops: Higuaín (N) e Kalinic (F) | Flops: Callejón (N) e Roncaglia (F)

Na partida entre as duas equipes que melhor futebol estão jogando até o momento na Serie A, melhor para os donos da casa. Contando com o apoio da torcida, o Napoli de Sarri contou com gols dos seus dois homens decisivos em 2015-16 para vencer e chegar à parte alta da tabela: com três vitórias consecutivas e 15 pontos, os azzurri ocupam a 4ª posição, três pontos atrás da líder, que é a Fiorentina. Torcida e jornalistas já falam que o time do sul da Itália é candidato ao scudetto, mas tanto treinador quanto jogadores preferem desconversar por enquanto.

O primeiro tempo, equilibrado, acabou sem gols e com poucas oportunidades para os dois times no San Paolo. O Napoli não conseguia jogar de forma fluida, como em jogos anteriores, e Higuaín era bem marcado por Rodríguez. Logo na volta para o segundo tempo, porém, os napolitanos abriram o placar: passe de Hamsík e bela conclusão de Insigne, no canto de Tatarusanu. Após sofrer o gol a Fiorentina saiu mais para o jogo, e quase aos 30 minutos, Ilicic deu lindo passe de primeira para Kalinic, que também concluiu com estilo e empatou. Só que o mesmo Ilicic errou, três minutos depois, e Higuaín não perdoou: 2 a 1, placar final. Com seis gols, Insigne e Higuaín dividem a artilharia da Serie A com Éder.

Inter 0-0 Juventus
Tops: Medel (I) e Barzagli (J) | Flops: Icardi (I) e Pogba (J)

Coube ao Derby d'Italia o único 0 a 0 da rodada – apenas o segundo de todo o campeonato. Sem vencer a Juventus desde 2011, a Inter entrou em campo com esta ambição, mas salvo em tentativas de Jovetic e Perisic, pouco agrediu – Icardi, por exemplo, não chutou uma bola no gol. A Juventus, por sua vez, também não fez uma senhora partida: Cuadrado foi o principal vetor de ataque da equipe, e aproveitou bastante a fragilidade de Juan Jesus, escalado na lateral esquerda, mas esbarrou em Handanovic e em erros no último passe.

Dá para dizer que, no duelo tático, o 3-5-2 de Allegri venceu o 4-4-2 de Mancini, mas no detalhe. As duas bolas na trave do jogo (Brozovic, para os nerazzurri, e Khedira, para os bianconeri) e as boas partidas dos valentes Barzagli e Medel mostram como a partida foi bastante igual e aguerrida. Com o resultado, a Inter segue na vice-liderança, com 17 pontos, e a Juve beira a zona de rebaiamento, com 9.

Roma 3-1 Empoli
Pjanic, De Rossi (Pjanic), Salah (Gervinho) | Büchel

Tops: Pjanic (R) e Büchel (E) | Flops: Falqué (R) e Skorupski (E)

Mesmo com seus problemas, a Roma mostra a força de seu elenco e sobe na tabela. Como quem não quer nada, o time da capital já chegou aos 17 pontos, dividindo a vice-liderança com a Inter e um ponto atrás da Fiorentina. Nos últimos jogos, quem tem feito a diferença é Pjanic, e foi assim outra vez no sábado: gol de falta para abrir o placar no segundo tempo e depois cruzamento perfeito para De Rossi cabecear – e comemorar seu jogo de número 500 pela Roma com um gol. Gervinho e Salah, opções de velocidade e desequilíbrio no ataque, também foram bem. Do lado do Empoli, o suspenso Saponara fez muita falta, embora o time não tenha feito uma partida ruim.

Torino 1-1 Milan
Baselli (Belotti) | Bacca (Bertolacci)

Tops: Baselli (T) e Bonaventura (M) | Flops: Moretti (T) e Diego López (M)

Ter a letra "b" na inicial do sobrenome foi bom no sábado. Só não dá para dizer que Torino e Milan fizeram um bom jogo. O truncado duelo no Olímpico de Turim acabou com um empate positivo para os donos da casa – que jogaram recuados, esperando o adversário – e não foi de todo mal para os visitantes, que pela primeira vez em 2015-16 terminaram um jogo em igualdade. Apesar da pressão sobre si, Mihajlovic segue vivo no cargo, até porque os rossoneri tiveram atitude digna e foram superiores ao bom time de Ventura. Não fosse a falha de Diego López no gol do iluminado Baselli o moral em Milanello estaria mais elevado.

Sassuolo 2-1 Lazio
Berardi (pênalti), Missiroli | Felipe Anderson (Keita)

Top: Vrsaljko (S) | Flop: Onazi (L)

15 pontos em 8 rodadas, média de quase dois por jogo. Em grande fase, o Sassuolo do técnico Di Francesco venceu um adversário duro e segue perto do topo da tabela, com 15 pontos: há um tríplice empate entre os neroverdi, a própria Lazio e o Napoli na quarta colocação. Com o objetivo inicial de fugir do rebaixamento outra vez, a equipe emiliana vai tendo início de campeonato parecido (mas superior) ao de 2014-15, no qual somou boa parte de seus pontos no primeiro turno. Curiosamente, o Sassuolo pode comemorar por ter conseguido uma vitória sem atuações brilhantes de seus melhores jogadores, afinal isso mostra que o elenco está amadurecendo e ficando mais cascudo. A Lazio, por sua vez, vai demonstrando ser um time de altos e baixos, e a péssima atuação coletiva em Reggio Emilia preocupa o técnico Pioli.

Frosinone 2-0 Sampdoria
Paganini (Soddimo), Dionisi (Chibsah)

Tops: Paganini e Chibsah (F) | Flops: Regini e Correa (S)

A grande surpresa da rodada saiu do pequeno estádio Matusa. Jogando em casa, o Frosinone conquistou sua segunda vitória no campeonato e deixou a zona de rebaixamento. Os dois gols foram marcados no segundo tempo, mas os canarini poderiam ter saído na frente já no início, pois Soddimo incomodou demais o goleiro Viviano. Além do trequartista gialloblù, autor de uma assistência, vale destacar o golaço por cobertura de Dionisi. Na Sampdoria, Cassano, em sua primeira partida como titular, foi o melhor em campo, mesmo fora de forma. Um de seus passes quase terminou em gol de Muriel: o colombiano teve chute desviado por Leali explodindo na trave.

Genoa 3-2 Chievo
Pavoletti, Gakpé, Tachtsidis (Ntcham) | Paloschi (Meggiorini), Pellissier (Mattiello)

Tops: Tachtsidis (G) e Pellissier (C) | Flops: Dzemaili (G) e Cesar (C)

O grande thriller da rodada aconteceu no Marassi, com direito a gol prematuro, virada, empate com golaço e gol decisivo no último minuto de acréscimo. Paloschi, um inconveniente ex, marcou outra vez sobre seu antigo clube (já anotou 8 vezes contra o Genoa), em bela finalização aos 48 segundos. Porém, o Genoa acabou virando ainda nos primeiros minutos do jogo, em duas jogadas realizadas com participação negativa do jovem Mattiello – ainda fora de forma, o lateral retorna de séria lesão. A revelação clivense se redimiu no segundo tempo, com assistência para o voleio de letra de Pellissier, que mostrou que a idade não importa para quem sabe marcar gols: são 36 anos de muitos. Mesmo com um a mais por quase todo o segundo tempo, graças à expulsão de Dzemaili, o Chievo não aproveitou as chances. O castigo veio aos 93, com o gol de fora da área de Tachtisidis.

Atalanta 3-0 Carpi
Pinilla (Moralez), Gómez, Cigarini (pênalti)

Tops: Gómez e Moralez (A) | Flops: Belec e Bubnjic (C)

Que bela Atalanta. Dada como um dos candidatos ao rebaixamento, o time treinado por Reja vai surpreendendo: com 14 pontos e bons jogos, está na 7ª posição, com nove pontos de vantagem sobre o Empoli, que abre a zona de perigo. Se continuar somando pontos nesse ritmo, o objetivo da temporada, que é a permanência na Serie A, será atingido com facilidade. Na goleada sobre o frágil Carpi, o grande destaque foi o gol olímpico de Gómez

Bologna 0-1 Palermo
Vázquez (Hiljemark)

Tops: Sorrentino e Vázquez (P) | Flops: Destro e Taïder (B)

Que fase a do Bologna. Não à toa, Rossi é o técnico com mais chances de cair: de longe, os rossoblù são o time que pior joga no campeonato, com destaque para o momento horroroso de Destro, seu maior destaque. Contra o Palermo, o goleiro Sorrentino até teve que aparecer para segurar o resultado, mas o gol de Vázquez carimbou a sétima derrota do lanterna do campeonato. Os rosanero, que também não tem feito bons jogos – sentindo, obviamente, a falta do negociado Dybala –, estão no meio da tabela, com 10 pontos.

Verona 1-1 Udinese
Pazzini (pênalti) | Théréau
Tops: Pazzini (V) e Bruno Fernandes (U) | Flops: Rafael (V) e Wagué (U)

Poucas emoções e pouco futebol. Verona e Udinese mostraram porque tem sido dois dos times mais insossos desta temporada do Campeonato Italiano. Pazzini fez o seu primeiro gol com a camisa gialloblù após pênalti mandraque sofrido por ele mesmo e Théréau aproveitou falha do goleiro Rafael para empatar. E foi só no Bentegodi.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 7ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. A partir de agora, colocaremos os melhores momentos dos jogos aqui.


Seleção da rodada
Sorrentino (Palermo); Barzagli (Juventus), Manolas (Roma), Medel (Inter); Vrsaljko (Sassuolo), Gómez (Atalanta), Tachtsidis (Genoa), Allan (Napoli), Pjanic (Roma); Soddimo (Frosinone); Higuaín (Napoli). Técnico: Maurizio Sarri (Napoli).

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário