Subscribe Twitter Facebook

terça-feira, 24 de novembro de 2015

13ª rodada: Outra vez no topo

Com vitória convincente, Inter voltou à liderança do campeonato (Goal)
Na primeira partida da Serie A após os atentados de Paris, a Marselhesa tocou em todos os jogos. As homenagens aos mortos e feridos nos ataques foi um dos motes do retorno do Campeonato Italiano, que tem uma nova líder isolada: a Inter, que já havia ficado no topo da tabela isoladamente da terceira à sexta rodadas. A equipe de Milão contou com o tropeço da Fiorentina para voltar à ponta da tabela, e justamente antes do duelo contra o Napoli, vice-líder, no San Paolo. Promete ferver. A rodada ainda teve a vitória da Juventus no clássico contra o Milan, em partida de baixo nível técnico, e o escorregão da Roma em um pântano em Bolonha.

Inter 4-0 Frosinone

Biabiany, Icardi (Ljajic), Murillo (Jovetic), Brozovic (Ljajic)

Tops: Ljajic e Biabiany (I) | Flops: Ciofani e Diakité (F)

Quem diria que a Inter venceria um jogo por uma larga vantagem de gols? Contrariando as suas recentes exibições, a equipe nerazzurra goleou o frágil Frosinone, e apenas pela segunda vez neste campeonato fez mais de um gol em um jogo – e a última vez que havia marcado quatro gols fora em 2014-15, no jogo de encerramento da temporada, um 4 a 3 contra o Empoli. Com a goleada, a equipe de Mancini reassumiu a liderança isolada da Serie A, com 28 pontos.

Mancio armou um time bastante ofensivo para enfrentar os canarini. Com Icardi no comando de ataque, apoiado pelo tridente formado por Ljajic, Jovetic e Biabiany, a Beneamata teve um jogo bastante fluido. Com Medel e Guarín poupados, a bola circulou mais pelas pontas, e o time foi bem. Handanovic, pela primeira vez em muito tempo, não foi o melhor interista em campo, embora tenha feito defesa crucial no início. O dono do jogo foi Ljajic, que participou de três gols, com duas assistências. Icardi, saindo mais da área, teve uma boa atuação em muito tempo. Valeu, também, para Biabiany, que além de ter jogado bem, marcou seu primeiro gol desde o retorno aos gramados, de onde esteve afastado por problemas cardíacos.

Verona 0-2 Napoli
Insigne (Hamsík) e Higuaín (Insigne)

Tops: Insigne e Hamsík (N) | Flops: Pazzini (V)

A crescente do Napoli não parece próxima do fim. A equipe não sabe o que é perder desde a 1ª rodada e agora já iguala a Fiorentina e supera a Roma na tabela, logo atrás da líder Inter. Além da invencibilidade - que tem série de cinco vitórias nos últimos seis jogos -, o time de Sarri tem mostrado evolução em seu jogo: a defesa não é vazada há cinco partidas e o ataque já pula para o terceiro melhor do campeonato, atrás apenas de Fiorentina e Roma, com 24 gols (oito a mais que a Inter). 

No duelo de ânimos acirrados contra o Verona, o gol de Insigne foi o motivo de celebração para a torcida, que não o via marcar há 33 dias. O atacante precisava de uma boa partida para recuperar a confiança e o fez, tentando convencer Conte para sua futura convocação e calando a torcida do Hellas, que entoava cânticos preconceituosos contra o jogador nascido em Nápoles. Higuaín também deixou o dele e já chega a 10 gols, na artilharia isolada. Assim, ganha ainda mais importância o duelo direto contra a Inter de Milão, domingo, no San Paolo. Se o Napoli passar a rival com vitória nesse jogo, será a Inter capaz de reverter? Tem quem aposte que não, dada a curva ascendente dos napolitanos na temporada. Enquanto isso, o Verona permanece sem vitórias na competição e amarga a vice-lanterna. A volta de Toni nessa rodada é o que dá esperanças ao time. (Rodrigo Antonelli)

Juventus 1-0 Milan
Dybala (Alex Sandro)

Tops: Alex Sandro e Dybala (J) | Flops: Hernanes (J) e Cerci (M)

Em um dos piores confrontos entre Juventus e Milan na história, melhor para quem entrou em campo para vencer. A Velha Senhora passou longe de jogar bem, e só teve uma atuação mais agradável a partir de meados do segundo tempo, quando Alex Sandro substituiu Evra e deu mais agressividade ao flanco esquerdo da equipe da casa. Em uma jogada construída por Pogba, o brasileiro participou com boa assistência do bonito gol de Dybala. Com o resultado, a Juve ultrapassou o Milan e assumiu a sexta posição, com 22 pontos. Os rossoneri, que foram a campo para buscar um pontinho, não fizeram nada de bom e nenhum jogador teve uma atuação digna, com exceção do goleiro Donnarumma, de apenas 16 anos: ele enfrentou seu ídolo, Buffon, e ainda trocou camisas com ele no final. No entanto, se a Juventus evolui, em futebol e na tabela – embora escalação de Allegri tenha merecido questionamentos –, o Milan de Mihajlovic teve uma bela freada em sua boa performance recente.

Fiorentina 2-2 Empoli
Kalinic (Alonso), Kalinic (Babacar) | Livaja (Saponara), Büchel

Tops: Kalinic (F) e Büchel (E) | Flops: Rebic (F) e Laurini (E)

Apagão? Chama Kalinic que ele resolve. Depois de um primeiro tempo muito ruim, em que saiu perdendo por 2 a 0 para o pequeno Empoli, a Fiorentina reagiu e mostrou qual é o time grande da Toscana. No dérbi local, o Empoli mostrou grande valentia e quase aprontou – embora o empate tenha sido inesperado. Os reservas Livaja e Büchel marcaram seus gols com chutaços, embora Tatarusanu não tenha sido impecável nos lances. Porém, em cinco minutos, Kalinic mostrou que está em fase esplendorosa e marcou dois gols de centroavante puro. A bela movimentação do atacante para completar os cruzamentos de Alonso e Babacar se somou ao seu poder de finalização e grande trabalho para abrir espaços. O croata, que tem nove gols no torneio, ainda acertou a trave na parte final do jogo, que guardou emoções para os dois lados.

Bologna 2-2 Roma
Masina (Rossetini) e Destro (pênalti) | Pjanic (pênalti) e Dzeko (pênalti)

Tops: Masina (B) e Florenzi (R) | Flops: Mounier (B) e Torosidis (R)

Em campo inundado, Bologna e Roma fizeram, provavelmente, o pior jogo da rodada. Com índice baixíssimo de acerto de passes, a partida foi decida na base da raça e, não à toa, em cobranças de pênaltis. Foram três: Pjanic e Dzeko viraram para a Roma quando Masina já havia aberto o placar, e Destro, no fim, bateu outro pênalti para empatar o duelo e comemorar de novo contra o ex-time. O Bologna comemora, pois consegue se manter invicto na era Donadoni e somar ponto importante na briga contra o rebaixamento, mesmo contra time que luta pelo título, e a Roma lamenta porque parecia ter o jogo na mão no segundo tempo, mas acabou cedendo nos últimos minutos, caindo para a quarta colocação. (RA)

Lazio 1-1 Palermo
Candreva (pênalti) | Goldaniga

Tops: Marchetti (L) e Goldaniga (P) | Flops: Hoedt (L) e Gilardino (P)

Mais um tropeço em casa. E poderia ter sido pior, se não fosse Marchetti. Com boas defesas, o goleiro da Lazio segurou um pontinho para os donos da casa, que ainda saíram atrás. O promissor zagueiro Goldaniga, que estreava como titular pelo Palermo, marcou um gol mostrando presença de área e ainda foi muito eficiente na defesa, parando o ataque biancoceleste – assim como o goleiro e capitão Sorrentino. Eles só não pararam Candreva, que anotou o gol de empate cobrando pênalti, frustrando a estreia do técnico Ballardini – ex-Lazio, inclusive. O substituto de Iachini vê sua equipe na parte de baixo da tabela, quatro pontos acima da zona de descenso. Com 19 pontos, a Lazio ainda segue na metade de cima da tábua de classificação.

Atalanta 0-1 Torino
Bovo (Baselli)

Tops: Bovo e Bruno Peres (T) | Flops: Bellini (A)

Outro que reencontrou a vitória foi o Torino, que estava desde 27 de setembro de jejum, com quatro derrotas e dois empates nos últimos seis jogos. Quagliarella, também em má fase há dois meses, com seca de gols, e Belotti, seu companheiro de ataque, não ajudaram e foi o zagueiro Bovo quem decidiu. Melhor em campo, não só pelo gol, como também pela segurança mostrada lá atrás, ele foi essencial para a vitória. A Atalanta foi melhor em boa parte do jogo, mas não conseguiu marcar. O tridente Moralez, Denis e Gómez não está funcionando e é bom Edy Reja encontrar uma solução se quiser permanecer na parte alta da tabela. Já são três jogos sem vitórias. (RA)

Udinese 1-0 Sampdoria
Badu (Théréau)

Tops: Badu (U) | Flops: Carbonero e Éder (S) 

A estreia de Montella à frente da Samp não foi como ele imaginava e o time continua com problemas para vencer fora de casa. Contra uma equipe em crise, que vinha de três jogos sem vitória, esperava-se mais do time visitante no Friuli. O que se viu, contudo, foi um conjunto sem a ofensividade típica de seu novo técnico e com muitas dificuldades para criar. Bom para Colantuono, que já via seu cargo ameaçado, e agora ganha respiro, com a Udinese voltando a vencer e mostrando futebol mais convincente que nas últimas rodadas. A distância para a zona de rebaixamento ainda é pequena - quatro pontos -, mas o time dá sinais de que não deve brigar na parte debaixo por muito tempo. (RA)

Genoa 2-1 Sassuolo
Rincón, Pavoletti (Cissokho) | Acerbi

Tops: Rincón e Pavoletti (G) | Flops: Perotti (G) e Berardi (S)

Em um jogo no qual os craques dos times não brilharam – e decepcionaram muito –, não faltou emoção nos minutos finais. Perotti jogou mal e ainda foi expulso, pelo lado do Genoa, enquanto Berardi também atrapalhou os planos do Sassuolo ao perder a cabeça e também levar o vermelho. Com 10 para cada lado, o venezuelano Rincón ia dando o gol da vitória aos rossoblù, mas um bate-rebate na área, já nos acréscimos, garantiu o empate neroverde, com Acerbi. Só que, cerca de dois minutos depois, Pavoletti foi imperioso e, contra sua antiga equipe, cabeceou com perfeição e venceu Consigli. Bom para o Genoa, que se afastou um pouco da zona de rebaixamento. O Sassuolo continua ocupando a gloriosa quinta posição.

Carpi 1-2 Chievo
Gamberini (contra) | Inglese (Birsa) e Meggiorini (Inglese)

Top: Inglese (C)

Tentando deixar a última colocação, o Carpi deu muito trabalho ao Chievo, em casa, mas não foi capaz de somar pontos diante de seus torcedores. A equipe já soma nove derrotas e, com apenas seis pontos - sete atrás da 17ª colocação -, vê cada vez mais longe a chance de deixar a zona de rebaixamento. Do lado do Chievo, Inglese foi o grande destaque, com um gol e uma assistência, e ajudou a equipe a acabar com o jejum que já durava dois meses (sete rodadas). Combinado com tropeços de rivais próximos, o time de Maran escalou três posições na tabela, chegando à 12ª colocação, com 16 pontos. Um prêmio ao bom futebol que vem apresentando já há algum tempo, mas que não vinha dando resultados. (RA)

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 12ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

 

Seleção da rodada
Marchetti (Lazio); Murillo (Inter), Goldaniga (Palermo), Bovo (Torino); Giaccherini (Bologna), Rincón (Genoa), Büchel (Empoli), Alex Sandro (Juventus); Insigne (Napoli), Kalinic (Fiorentina), Ljajic (Inter). Técnico: Maurizio Sarri (Napoli).

1 Comentário:

Anônimo disse...

achei uma postagem sua, masiello!!! seus colegas de trabalho ja conhecem seu perfil?

Postar um comentário