Subscribe Twitter Facebook

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

18ª rodada: Ano novo, vida velha

Milan começa 2016 com derrota e e distancia de vagas europeias (Eurosport)
Feliz 2016, amantes do futebol italiano. Após um merecido recesso, times e o blog voltaram à ativa neste meio de semana. No topo da tabela, tudo continuou como antes: os quatro primeiros colocados venceram, e as posições ficaram inalteradas. Pouco abaixo, Roma e Milan tropeçaram de novo. Confira o resumo da 18ª rodada.

Milan 0-1 Bologna
Giaccherini (Mounier)

Tops: Mirante e Giaccherini (B) | Flops: Honda e Cerci (M)

O ano virou, mas a vida segue igual para o Milan. Sexto colocado, cinco pontos atrás da Roma, quinta colocada, e já 10 pontos distante da zona de classificação para a Liga dos Campeões, difícil imaginar um futuro mais brilhante para o clube ainda em 2015-16. O futebol apresentado não convence e os resultados não aparecem, o que coloca pressão em Mihajlovic. O futuro do técnico, diz a imprensa italiana, pode ser definido a depender dos resultados contra Roma e Carpi, nas duas próximas rodadas.

É verdade que, nesta quarta, o Milan esbarrou no goleiro Mirante, que é o segundo melhor do campeonato, perdendo somente para o interista Handanovic. O goleiro bolonhês fez algumas excelentes defesas, negando as poucas chances de gol criadas pelos rossoneri, enquanto Gastaldello fez o trabalho de anular Bacca. Organizado, o Bologna matou o jogo no contra-ataque, depois que Mounier inverteu o jogo e Giaccherini – na mira de Conte para a Euro 2016 – marcou. Vale salientar que Donadoni, um antigo ídolo, comandou a vitória do Bologna a partir do banco e foi aplaudido pela torcida do Diavolo. A massa sentiu saudades dos bons tempos, uma época muito melhor do que hoje, na qual se aplaude um técnico adversário e se vaia jogadores do próprio time, como Montolivo, Cerci e Honda.

Empoli 0-1 Inter
Icardi (Perisic)

Tops: Pucciarelli (E) e Handanovic (I) | Flops: Barba (E) e Murillo (I)

Outro 1 a 0 para a líder do campeonato. A Inter já esperava jogo difícil contra o embalado Empoli de Giampaolo, que vinha de quatro vitórias consecutivas e cinco jogos de invencibilidade, mas apresentou novamente um futebol abaixo da média, como nas primeiras rodadas. A equipe nem parece mais a de novembro e dezembro, quando conseguia jogar bem, e terá o mês de janeiro para se reajustar. Dispersa e errando muitos passes, a Beneamata continua oferecendo poucas chances de gol para Icardi, que busca a movimentação, mas não encontra o apoio dos colegas. Em apenas 12 chances de gol que lhe foram oferecidas na temporada, o argentino anotou oito gols, o que mostra seu instinto matador – foi assim no Carlo Castellani, na única oportunidade que teve. De resto, em partida dominada pelo Empoli em grande parte, Handanovic e Miranda salvaram a Inter outra vez.

Juventus 3-0 Verona
Dybala, Bonucci (Dybala), Zaza (Pogba)

Tops: Dybala (J) e Pazzini (V) | Flops: Bianchetti e Wszolek (V)

Dybala decisivo (9 gols, e nem jogava muito no início), gol de falta (primeiro pós-Pirlo, que também era 21), testada de Bonucci, jogo fácil, Zaza > Morata (aproveita chances e merece ser titular). 8 vitórias seguidas, Verona sem nada ainda

Como Dybala era reserva no início da temporada? Só Allegri pode saber, pois desde que o argentino assumiu a titularidade, a Juventus decolou. Já são oito vitórias consecutivas, e o ex-atacante do Palermo já marcou nove gols. Contra o Verona, lanterna da Serie A, Dybala honrou a camisa 21 e fez o primeiro gol de falta da Velha Senhora desde a saída de Pirlo, que usava o mesmo número. Ainda cobrou outra falta na cabeça de Bonucci, que fuzilou para as redes. Outro que merece ser reavaliado pelo técnico Allegri é Zaza, que sempre que tem uma oportunidade deixa seus golzinhos – sua média de gols é de um a cada 63 minutos. Diante do jejum de Morata, o treinador poderia pensar em um ataque com uma dupla de canhotos, formada pelo ex-Sassuolo e por Dybala. O Verona, que não esperava somar pontos em Turim, segue na lanterna, com 8 pontos.

Chievo 3-3 Roma
Paloschi, Dainelli (Birsa), Pepe | Sadiq, Florenzi e Iago (Vainquer)

Tops: Pepe (C) e Sadiq (R) | Flops: Cesar (C) e Manolas (R)

Outro jogo claudicante da Roma, que romou de novo. Sadiq mostra presença (2 gols em 60 min como profiss, Dzeko suspenso), Florenzi fundamental, Garcia pode cair, tecnologia definiu gol, 

Dia das lambanças no Bentegodi. Se as defesas não foram perfeitas em Chievo 3-3 Roma, pelo menos quem assistiu o jogo pode ver uma pá de gols e a tradicional romada – duas vezes. Aproveitando a suspensão de Dzeko, o jovem nigeriano Sadiq marcou seu segundo gol na temporada (com apenas 60 minutos como profissional) e Florenzi roubou uma bola em saída errada de Cesar para ampliar. Só que Szceszny e Manolas erraram e o Chievo não demorou a chegar ao empate. Iago quase deu a vitória aos visitantes, mas Pepe, cria da Roma, cobrou falta com perfeição e deixou tudo igual – a tecnologia teve de ser usada para validar o gol. O tropeço coloca ainda mais pressão em Garcia, e o duelo de sábado, contra o também abalado Milan, pode selar o seu futuro. A torcida da Roma acha que já não tem mais clima para que o francês siga no comando do time e o scudetto é uma quimera.

Palermo 1-3 Fiorentina
Gilardino (Vázquez) | Ilicic, Ilicic, Blaszcykowski (Borja Valero)

Tops: Gilardino (P) e Ilicic (F) | Flops: Goldaniga (P) e Astori (F)

Vice-líder, a goleadora Fiorentina chegou a 25 jogos seguidos marcando gols, melhor sequência entre as equipes da Itália. No La Favorita, a Viola contou com excelente atuação de um ex-jogador do Palermo para vencer a partida: o esloveno Ilicic marcou dois golaços ainda no primeiro tempo, chegou aos nove gols em 2015-16 e mostrou, outra vez, porque Giuseppe Rossi foi barrado e é tido como negociável pela equipe de Florença. No segundo tempo, Gilardino, outro ex do dia, também deixou o seu, mas Kuba selou a vitória do time de Paulo Sousa nos minutos finais. Tensão em Palermo: Ballardini está ameaçado e pode ser demitido.

Napoli 2-1 Torino
Insigne (Callejón), Hamsík (Insigne) | Qugliarella (pênalti)

Tops: Insigne (N) e Quagliarella (T) | Flops: Ghoulam (N) e Bovo (T)

Se Higuaín passa em branco, Insigne resolve. Assim tem sido a tônica do Napoli, que conta com seus dois principais jogadores para continua brigando pela liderança – continua na segunda posição, com os mesmos 38 pontos da Fiorentina. Diante do Torino, no jogo que fechou a rodada, os azzurri dominaram e construíram seu resultado no primeiro tempo. Insigne marcou um golaço, encobrindo Padelli, e Quaglirella deixou tudo igual pouco depois, cobrando pênalti. Só que o baixinho napolitano voltou a aparecer e deu a assistência para Hamsík marcar o gol que definiu o placar. No segundo tempo, o Napoli administrou e ficou com os três pontos. Vale dizer, ainda, que os técnicos Sarri e Ventura foram expulsos por reclamação no mesmo lance, algo bastante incomum.

Genoa 2-3 Sampdoria
Pavoletti (Laxalt), Pavoletti (Rincón) | Soriano (Cassano), Éder, Soriano (Cassano)

Tops: Pavoletti (G), Soriano e Cassano (S) | Flops: Burdisso (G) e Moisander (S)

O dérbi genovês costuma ser um dos melhores jogos do campeonato e cumpriu a expectativa desta vez, com muita intensidade e velocidade – além do tradicional clima quente, inflado por duas paralisações por sinalizadores atirados ao gramado; a primeira com apenas 40 segundos de jogo. A Sampdoria de Montella chegou a abrir 3 a 0, graças a inspiradas partidas de Soriano, muito eficiente nas verticalizações e inserções na defesa adversária, e de Cassano, que mostrou inteligência em jogadas de primeira e na participação nos três gols dos blucerchiati. O Genoa, muito mal em campo, até buscou reagir com Pavoletti, nos minutos finais, e a história poderia ter sido diferente, se Lazovic não tivesse perdido gol feito. Com os grifoni à beira da zona do rebaixamento, Gasperini está ameaçado, enquanto a Samp respira.

Udinese 2-1 Atalanta
Théréau, Perica (Bruno Fernandes) | D'Alessandro (Gómez)

Tops: Théréau (U) e Gómez (A) | Flops: Iturra (U) e Dramé (A)

Jogando em casa, a Udinese somou mais pontos importantes na briga contra o rebaixamento e vai se tranquilizando, já que vai cumprindo o objetivo de continuar na elite por mais um ano. Diante da Atalanta, a dupla de ataque resolveu e garantiu os três pontos para os friulanos. Já para a equipe visitante foi a terceira derrota consecutiva, que faz os nerazzurri caírem na tabela. Com a venda de Maxi Moralez para o futebol mexicano, é bom o técnico Reja ficar de olho aberto.

Lazio 0-0 Carpi

Tops: Zaccardo e Gagliolo (C) | Flops: Felipe Anderson e Matri (L)

A vitória diante da Inter parecia um divisor de águas na temporada da Lazio, mas na primeira partida após o recesso a equipe treinada por Pioli lembrou seus piores momentos. Sem criatividade e contando com um Felipe Anderson novamente apagado, os biancocelesti fizeram o jogo mais fraco da rodada diante do pequeno Carpi. Os visitantes ainda poderiam ter saído com resultado melhor, não fosse gol mal anulado de Zaccardo.

Sassuolo 2-2 Frosinone
Ajeti (contra), Falcinelli | Dionisi, Ajeti (Pavlovic)

Tops: Falcinelli (S) e Sammarco (F) | Flops: Consigli (S) e Frara (F)

O Sassuolo não começou bem o ano. Diante do fraco Frosinone, a equipe jogou muito mal e precisou de um grande esforço para empatar a partida – o que pode mostrar que a equipe não terá fôlego para disputar uma vaga na Liga Europa. O goleiro Consigli colaborou, engolindo um frangaço, em chute fácil de Dionisi, e Ajeti marcou contra e a favor ainda no primeiro tempo. Um gol raivoso de Falcinelli, no segundo tempo, manteve o Frosinone na zona de rebaixamento e o Sassuolo na parte alta da tabela.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 17ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.


Seleção da rodada
Mirante (Bologna); Zaccardo (Carpi), Gastaldello (Bologna), Miranda (Inter); Insigne (Napoli), Ilicic (Fiorentina), Soriano (Sampdoria), Giaccherini (Bologna), Alex Sandro (Juventus); Cassano (Sampdoria), Dybala (Juventus). Técnico: Roberto Donadoni (Bologna).

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário