Subscribe Twitter Facebook

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

19ª rodada: Chegou a hora?

Líder do Napoli, artilheiro Higuaín é a chave para que os azzurri conquistem o sonhado scudetto (Getty)
Por Rodrigo Antonelli

Grandes jogos fecharam o primeiro turno do Campeonato Italiano, nesse fim de semana, e foi o Napoli, dono do melhor futebol da Bota nesse momento, que, mais uma vez, roubou a cena. Com sua quinta vitória por cinco gols nessa Serie A, o time conquistou o título simbólico de campeão de inverno e encheu de esperanças a torcida azzurra, na fila já há 26 anos. Isso porque a história recente está a favor do Napoli: nos últimos 11 campeonatos, o campeão do primeiro turno acabou levantando a taça ao final da temporada.

Nada garante, porém, que a nona troca de liderança nessa Serie A seja a última. Cada vez mais forte, a Juventus chegou à sua nona vitória seguida e já é a vice-líder, se credenciando a ser a principal adversária do Napoli nessa corrida pelo scudetto. Inter, Fiorentina e Roma tropeçaram e mostram que devem se concentrar mesmo na busca por uma vaga na Liga dos Campeões – embora a Inter ambicione algo mais. Destaque também para o bravíssimo Sassuolo, que terminou a primeira metade do turno na sexta colocação, com vitórias sobre Napoli, Inter e Juventus e empates contra Fiorentina e Roma – e com um jogo a menos. Vamos ao resumo da rodada:

Frosinone 1-5 Napoli
Sammarco (Tonev) | Albiol (Jorginho), Higuaín, Hamsík, Higuaín e Gabbiadini

Tops: Sammarco (F), Higuaín e Hamsík (N) | Flop: Zappino (F)

A segunda-feira foi de muita euforia em Nápoles. A apresentação de gala contra o Frosinone e o título de inverno fizeram de Maurizio Sarri rei azzurro. Os jornais enaltecem o trabalho do técnico e destacam como ele conseguiu fazer Hamsík e Higuaín voltarem ao melhor de suas formas, após um ano de pouco brilhantismo com Rafa Benítez. O atacante argentino já acumula 18 gols em 19 jogos na Serie A e iguala Aubameyang como jogador que mais fez gols nas cinco principais ligas europeias nessa temporada. Os belos gols do compatriota fizeram Maradona, ídolo máximo napolitano, se pronunciar e empolgar a torcida: o Pibe d'Oro disse que descerá de helicóptero no San Paolo para comemorar o scudetto.

Principal concorrente do Napoli nessa disputa pelo título, a Juventus terá que quebrar um tabu de 11 anos para melar a festa azul de Maradona. Isso porque há 11 temporadas o campeão de inverno sagrou-se também o vencedor do scudetto ao fim do torneio. Para engrossar as estatísticas favoráveis aos napolitanos, fica a lembrança de que em 1990, ano da última taça, os azzurri também venceram o título de inverno com dois pontos de diferença sobre a Inter, assim como acontece agora. Ainda é cedo para qualquer prognóstico e a diferença de dois pontos é muito pequena, mas o futebol do Napoli é de empolgar qualquer torcedor. A corrida pelo scudetto promete afunilar e ficar ainda mais emocionante nessa metade final de campeonato. Se Higuaín continuar sendo o melhor jogador do campeonato, ficará difícil para os concorrentes.

Sampdoria 1-2 Juventus
Cassano (Carbonero) | Pogba (Bonucci) e Khedira (Dybala)

Tops: Cassano (S), Dybala e Pogba (J) | Flops: Moisander (S) e Morata (J)

Depois de um início de campeonato com apenas cinco pontos conquistados nos primeiros seis jogos, poucos imaginariam a Juve na briga pelo título já na virada de turno. Pois com nove vitórias seguidas, a equipe de Allegri encostou na liderança e é a principal ameaça ao título do empolgante Napoli. A prova de força veio em clássico contra a Sampdoria, em que Allegri lançou os reservas Hernanes e Rugani - muito bem no jogo - e mesmo assim conseguiu domínio total da partida, com bom futebol. Pogba e Dybala, para variar, foram os melhores em campo e ditaram o ritmo do time. O francês abriu o placar com um golaço e Khedira recebeu passe de Dybala para ampliar.

O jogo que parecia tranquilo, porém, se complicou um pouco quando Cassano fez seu oitavo gol contra a Juve, equipe que diversas vezes rejeitou na carreira, aos 19 minutos do segundo tempo. A meia hora final teve os donos da casa correndo em busca do empate, mas sem sucesso e acabou mesmo com a expulsão do zagueiro Moisander. Com o resultado, a Samp permanece na 13ª colocação, com 23 pontos. A Juve, por sua vez, alcança a vice-liderança, dois pontos atrás do Napoli e empatada com a Inter.

Inter 0-1 Sassuolo
Berardi (pênalti)

Tops: Handanovic (I) e Consigli (S) | Flops: Murillo e Nagatomo (I)

Favorita ao título de inverno antes do início da rodada, a Inter tropeçou em casa diante do surpreendente Sassuolo e caiu para a segunda colocação, empatada com a Juventus. A derrota decisiva veio logo na partida em que a Inter mais criou oportunidades no campeonato. Como bem lembrou a Gazzetta dello Sport em sua edição de hoje, Mancini tinha razão ao dizer que "1 a 0 são belíssimos". De nada adianta chegar várias vezes, se a bola não entrar. E dessa vez o 1 a 0 foi belíssimo para os visitantes, que conseguiram o gol da vitória já aos 49 minutos do segundo tempo, depois que Nagatomo e Murillo fizeram bobagem, Miranda fez pênalti em Defrel e Berardi converteu. Antes disso, a Inter pressionou demais, mas perdeu oito chances incríveis, seja por errar o alvo ou por defesaças do goleiro Consigli. Do outro lado, Handanovic respondeu à altura, mas não conseguiu pegar o pênalti, sua especialidade.
O resultado deixa o Sassuolo em sexto lugar na tabela e com o incrível feito e ter derrotado os três primeiros colocados do campeonato (Napoli, Juve e Inter) e empatado com o quarto e o quinto (Fiorentina e Roma). O trabalho do técnico Di Francesco é ótimo e a evolução do goleiro Consigli também é notável. À Inter, resta tentar melhorar o desempenho dentro de casa - agora já são três derrotas em seus domínios, duas consecutivas - se quiser continuar na briga pelo scudetto.

Fiorentina 1-3 Lazio
Roncaglia | Keita (Djordjevic), Milinkovic-Savic e Felipe Anderson (Candreva)

Tops: Rossi (F) e Keita (L) | Flops: Blaszczykowski (F) e Berisha (L)

Também sonhando com a liderança na virada do turno, a Fiorentina decepcionou sua torcida diante de uma Lazio muito ligada no jogo e falhou em mais um teste de fogo para a equipe. A derrota para os biancocelesti no Artemio Franchi é a quinta em seis temporadas e já faz da viola uma freguesa do time da capital, que agora volta à disputa por uma vaga na Liga Europa, após período irregular no campeonato. Ainda são sete pontos de diferença para a quinta colocação, mas o futebol apresentado pela equipe de Pioli começa a empolgar, principalmente com a volta à boa forma de Felipe Anderson e Candreva, mas também pela regularidade de Biglia e Milinkovic-Savic, pilares do meio-campo, e do crescimento de Keita, ótima opção de ataque.

A Fiorentina, por sua vez, sucumbiu ao cansaço de Ilicic, seu principal jogador na temporada: com fadiga muscular, ele só entrou no segundo tempo, com o jogo já no ritmo laziale. Por sua vez, Rossi entrou motivado após o intervalo e pode começar a ser mais utilizado, se não for negociado. Por hora, o time vê o sonho pelo scudetto ficar cada vez mais distante e deve se concentrar para não deixar também a briga por vaga na Liga dos Campeões. Um bom mercado de inverno será importante para reafirmar as pretensões do time de Florença, que permanece com 38 pontos, um atrás da terceira colocada Inter e quatro à frente da Roma, quinta na tabela.

Roma 1-1 Milan
Rüdiger (Pjanic) | Kucka (Honda)

Tops: Rüdiger (R) e Donnarumma (M) | Flops: Falqué (R) e Luiz Adriano (M)

A Roma continua sem empolgar e chega a seu quarto empate em cinco jogos na Serie A, ficando cada vez mais distante da briga por uma vaga na Liga dos Campeões e perigando até sair da zona de classificação para a Liga Europa. O time da casa até começou bem contra o Milan, abrindo o placar com Rüdiger e vendo Donnarumma executar milagre para salvar o que seria o segundo gol do alemão no jogo, mas depois diminuiu o ritmo e deixou o Milan gostar da partida. Kucka empatou e o resultado ficou de bom tamanho para as duas equipes, nada brilhantes no jogo - e nem no campeonato até aqui. Restou aos torcedores romanistas comemorarem mais um feito do capitão eterno: Totti chegou a 592 presenças na Serie A e igualou Pagliuca. Agora, o ídolo só não jogou mais vezes no campeonato italiano que Maldini e Zanetti. Com o resultado, Garcia, que mais uma vez foi alvo de protestos da torcida organizada, balança ainda mais no cargo e a imprensa já fala que Leonardo é uma das opções para o seu lugar. Mihajlovic também está na corda bamba no Milan, mas ganhou sobrevida com o empate. Qual deles cairá mais rápido? Tem gente dizendo que eles já iriam tarde.

Torino 0-1 Empoli
Maccarone

Top: Maaccarone (E) | Flop: Martínez (T)

Outro pequeno que surpreende nessa temporada é o Empoli. Com mais uma grande vitória, fora de casa, e 30 pontos na tabela, a equipe termina o primeiro turno na sétima colocação, à frente de times muito mais tradicionais, como Milan, Lazio, Udinese e Sampdoria. Com isso, o time toscano segue sonhando com uma vaga na Liga Europa. O trabalho de Giampaolo é digno de elogios, enquanto Ventura parece não acertar a mão com o elenco do Torino: o treinador poupou Quagliarella, que foi criticado pela torcida por não comemorar gol contra o Napoli, e se deu mal. Seu substituto, o venezuelano Martínez, perdeu dois gols feitos. Em outras oportunidades, o goleiro Skorupski foi bem, e o Empoli acabou marcando o gol da vitória com o veterano Maccarone. Para o Torino já são três derrotas seguidas, que fazem a torcida protestar, e a equipe estacionar na classificação. A zona de rebaixamento está a sete pontos, mas, a depender do fraco futebol apresentado nas últimas rodadas, não é impossível ver o Toro lutando lá embaixo nessa segunda metade de torneio.

Verona 0-1 Palermo
Vázquez

Top: Vázquez (P) | Flop: Pazzini (V)

Lanterna disparado do campeonato, o Verona conseguiu terminar o primeiro turno da Serie A sem vencer nenhuma partida. A equipe é apenas a quinta da história a não conseguir vencer em um turno inteiro, um feito preocupante para seu torcedor: os outros quatro times capazes da façanha foram rebaixados ao fim da temporada. Com apenas oito pontos em 19 partidas, parece não haver salvação para a equipe de Delneri. Também em situação complicada, o Palermo respira um pouco com a vitória, mas ainda terá muitas dificuldades pela frente, a começar pela adaptação ao novo técnico, o argentino Guillermo Barros Schelotto, ídolo do Boca Juniors e ex-treinador do Lanús. Ontem, Ballardini foi demitido após atritos com elenco e diretoria. O goleiro Sorrentino, melhor em campo, chegou a dizer que a equipe entrou em campo e fez tudo sozinha, sem orientações do técnico, e esta foto diz tudo.

Carpi 2-1 Udinese
Pasciuti (Bianco) e Lollo (Lasagna) | Zapata

Tops: Pasciuti e Letizia (C) | Flop: Théréau (U)

Após dois meses sem vitórias, o Carpi voltou a somar três pontos no campeonato justamente no dia em que seu treinador decidiu voltar ao 4-4-1-1 que tantas alegrias deu aos torcedores na Serie B do ano passado. Pasciuti e Lollo fizeram o melhor jogo na temporada - e marcaram seus primeiros gols na Serie A - e ajudaram a equipe a continuar sonhando com a salvezza. Agora, são 14 pontos somados, contra 15 do Frosinone e 19 do Genoa, primeiro time fora do Z-3. A Udinese, que vinha de duas vitórias seguidas, fica nos 24 pontos e permanece na 11ª colocação.

Atalanta 0-2 Genoa
Dzemaili (Rincón) e Pavoletti (Laxalt)

Tops: Dzemaili e Pavoletti (G) | Flops: Denis e Gómez (A)

Ainda na briga contra o rebaixamento, o Genoa voltou a vencer após cinco derrotas consecutivas e respirou um pouco na parte de baixo da tabela. Os gols de Dzemaili e Pavoletti foram um alento em uma partida de baixíssimo nível técnico, dentre as piores do campeonato. Os tentos fizeram a equipe genovesa chegar aos 19 pontos e abrir quatro pontos de distância para a zona de rebaixamento. A esperança do técnico Gasperini está em Pavoletti, melhor da equipe na rodada e autor de bonito gol – já são oito na Serie A. O comandante elogiou o jogador de 27 anos dizendo que até Conte está de olho nele, para uma possível vaga na Azzurra. Não é para tanto, mas agora é hora de se agarrar onde dá. A Atalanta continua firme em seu campeonato sem pretensões. Com 24 pontos, na 12ª colocação, o time não deve brigar lá embaixo, tampouco na parte de cima da tabela.

Bologna 0-1 Chievo
Pepe (Cacciatore)

Tops: Bizzarri e Pepe (C)  | Flops: Destro e Falco (B)

Na partida mais morna da rodada, o Chievo superou o Bologna fora de casa e pode comemorar a tranquilidade na Serie A. Com 26 pontos, na 10ª posição, o time não deve ser incomodado pelos times da parte de baixo. O Bologna, no entanto, deve redobrar a atenção se não quiser brigar para não cair nesse segundo turno do torneio. O time de Donadoni não vem fazendo grandes jogos e está apenas sete pontos à frente do Frosinone, primeira equipe da zona de rebaixamento. Destro decepcionou contra o Chievo e Giaccherini foi quem dominou as ações ofensivas do time. Pelo lado do Chievo, Pepe foi o grande nome, com mais um gol - o segundo consecutivo na Serie A - e pode dar a volta por cima nesse organizado time do Chievo.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 18ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.


Seleção da rodada
Consigli (Sassuolo); Cacciatore (Chievo), Albiol (Napoli), Goldaniga (Palermo), Chiellini (Juventus); Pogba (Juventus), Duncan (Sassuolo), Milinkovic-Savic (Lazio); Hamsík (Napoli), Keita (Lazio); Higuaín (Napoli). Técnico: Eusebio Di Francesco (Sassuolo).

1 Comentário:

Fabricio Gonçalves disse...

Uma pequena correção: A Inter perdeu 4 jogos, 3 em casa (Fiorentina, Lazio e Sassuolo) e 1 fora (Napoli) e não 4 jogos em casa como foi dito. No mais, campeonato bastante divertido quanto a muito tempo não se via, tá que como Interista fiquei um tanto contrariado depois da derrota do ultimo domingo mas faz parte do jogo.

Postar um comentário