Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

22ª rodada: A volta do diabo

Milan passou por cima da rival Inter e voltou a sonhar com a Champions (EFE)
A rodada deu um grande indicativo do que teremos no restante da Serie A. Napoli e Juventus golearam seus adversários e viram Fiorentina e Inter tropeçarem, o que deixa a briga pelo scudetto concentrada na dupla. Mais abaixo, Roma e Milan venceram seus compromissos, o que sugere que quatro equipes disputarão a vaga restante na Liga dos Campeões. Teremos surpresas daqui para frente?

Milan 3-0 Inter
Alex (Honda), Bacca (Niang) e Niang

Tops: Honda e Niang (Milan) | Flops: Santon e Jovetic (Inter)

Semana desastrosa para a Inter, que levou duas goleadas das maiores rivais, a Juventus e o Milan. As duas derrotas encerram um janeiro horrível da equipe (algo habitual) e colocam o time em momento muito ruim na época mais decisiva da temporada. Em contrapartida, o Milan cresce em 2016 e volta a vencer o Derby dela Madonnina depois de três confrontos. Se o time de Mancini estranhamente caiu de rendimento depois da derrota para a Lazio, com postura apática e sem organização, o time de Mihajlovic, depois de tropeços, colhe o fruto do trabalho do treinador sérvio, que jamais mudou suas convicções e hoje apresenta uma equipe, apesar das deficiências técnicas e defensivas, bem estruturada e que agora tem tido os resultados que faltavam.

Os milanistas também contaram com duas surpresas, Honda e Niang, os melhores em campo, vencendo a irregularidade e a falta de atitude que às vezes apresentam com assistências e gols decisivos. A defesa interista percorre o caminho contrário, cometendo novos erros, levando o primeiro gol de cabeça na temporada – marcado por Alex –, ou com Bacca superando Miranda na pequena área. Sem falar na trapalhada conjunta, que culminou em Niang aproveitando erro clamoroso de Santon, escorregão de Murillo, mau posicionamento de Juan Jesus e rebote de Handanovic. Não bastasse isso tudo, Icardi, reserva novamente, ainda perdeu pênalti. Agora, a distância entre Inter e Milan é de apenas cinco pontos.

Napoli 5-1 Empoli
Higuaín (Insigne), Insigne, Camporese (contra), Callejón (Mertens) e Callejón (Mertens) | Paredes (Mário Rui)

Tops: Allan e Callejón (Napoli) | Flops: Camporese e Mário Rui (Empoli)

Mais uma goleada para a conta do Napoli, que pela terceira vez marcou cinco gols em uma partida no campeonato, chegando à sexta vitória consecutiva. Só mesmo nesse ritmo para o time de Sarri manter distância para a Juventus, ainda de dois pontos. Mas o mais curioso é que os partenopei não jogaram mesmo para marcar os cinco gols, sem imprimir grande ritmo e domínio, mas com bom controle após sair perdendo, em gol de falta de Paredes aos 28 minutos.

O empate veio quatro minutos depois, com a dupla Insigne-Higuaín, terminando no 22º gol do argentino, e a virada com golaço de falta do baixinho napolitano. Para não dar chances de reação, no início do segundo tempo, Callejón cruzou e Camporese marcou contra. E quando o jogo se encaminhava para o final e parecia que o placar não seria alterado, Callejón voltou à ação com a ajuda de Mertens e marcou doppietta, aproveitando dois cruzamentos do belga no segundo pau sem qualquer marcação.

Chievo 0-4 Juventus
Morata (Lichtsteiner), Morata (Khedira), Alex Sandro (Pogba) e Pogba

Tops: Pogba e Morata (Juventus) | Flops: Frey e M'Poku (Chievo)

Não perca a conta: o time de Allegri já soma doze vitórias consecutivas na Serie A. Na cidade de Romeu e Julieta, a Juventus não teve piedade contra o Chievo e massacrou o time de Maran, com grandes atuações de Pogba, Morata, Dybala e Alex Sandro. O destaque fica para a juventude do quarteto contra a veteraníssima defesa do Chievo, que por muito tempo garantiu o time no meio da tabela, mas ultimamente tem fracassado.

Em outro ritmo, a Juventus chutou 30 vezes e acertou dez no gol de Bizzarri, indo às redes aos seis minutos, com Morata completando cruzamento de Lichtsteiner e o espanhol anotando pela segunda vez, após jogada de Dybala e Khedira – para quem vivia jejum desde outubro, os quatro gols em quatro dias são um belo renascimento. No segundo tempo, em cinco minutos, os gols que definiram a goleada vieram com Pogba: depois de ataque puxado por Lichtsteiner, o francês passou para Alex Sandro marcar o terceiro, e depois completou o placar com bonita jogada individual.

Roma 3-1 Frosinone
Nainggolan, El Shaarawy (Zukanovic) e Pjanic (Totti) | D. Ciofani (Chibsah)

Tops: Nainggolan e El Shaarawy (Roma) | Flops: Salah (Roma) e Leali (Frosinone)

Depois de um empate e uma derrota, a primeira vitória de Spalletti na volta para a Roma. E enquanto o time se acostuma ao novo treinador, mesmo jogando mal, é importante para os giallorossi voltarem a vencer e se manterem próximos de Inter e Fiorentina, que tropeçaram na rodada. Como contra a Juventus, os romanistas mantiveram a defesa a três, e com uma surpresa: o zagueiro Rüdiger na ala direita e o estreante El Shaarawy na ala esquerda. Essa foi a disposição geral do time, que também apresentou em alguns momentos defesa a quatro, com o estreante Zukanovic na lateral esquerda. Não teve grande efeito prático, mas os anfitriões tiveram o domínio do jogo, com muitos chutes, ainda que poucos no alvo, e alta posse de bola.

Quem regozija com o novo treinador é Nainggolan, que tem jogado mais adiantado e contra o Frosinone não foi diferente. O belga, inclusive, abriu o placar aos 18 minutos, mas os visitantes empataram rápido, aos 23, com Ciofani. Melhor ajustada, somente no segundo tempo a Roma voltou a liderar, justamente com seus estreantes, quando Zukanovic cruzou e El Shaarawy, à Ibrahimovic, tocou de calcanhar com a bola no ar e contou com a ajuda de Leali. O goleiro emprestado pela Juventus, aliás, acumula seguidos erros e pode perder a posição para o interista Bardi, recém-contratado. Para liquidar a partida, aos 83 minutos, contra-ataque romano e passe de Totti para Pjanic ampliar.

Bologna 3-2 Sampdoria
Mounier (Donsah), Donsah e Destro (pênalti) | Muriel (Soriano) e Correa

Tops: Donsah (Bologna) e Muriel (Sampdoria) | Flops: Gastaldello (Bologna) e Ranocchia (Sampdoria)

Apesar dos empates e placares zerados da rodada, também houve partidas movimentadas, como a realizada no Renato Dall'Ara. Bologna e Sampdoria, aliás, mantiveram o ritmo desde que Donadoni e Montella assumiram o comandos dos respectivos times, com jogos movimentados e emocionantes. No domingo acabou pior para a Sampdoria, que perdeu pela quarta vez consecutiva e segue próxima da zona de rebaixamento. Mais objetivo e sortudo, o Bologna chegou a mais uma vitória e já está na 10ª posição, depois de meses na mesma situação dos visitantes.

No ritmo de Donsah, os anfitriões já estavam com dois de vantagem com 24 minutos, com assistência do ganês para Mounier e gol do ex-meia do Cagliari após erro do estreante Ranocchia. Os genoveses, porém, buscaram a recuperação e tiveram o domínio do jogo, chegando ao empate aos 80 minutos, com Correa, tendo descontado aos 54 com Muriel. Mas, aos 87, o árbitro Fabbri marcou pênalti de Álvarez, quando a bola bateu no braço do meia-atacante, e Destro, que já tinha acertado a trave no início, foi decisivo e marcou o gol da vitória.

Genoa 0-0 Fiorentina

Top: Ansaldi (Genoa) | Flop: Babacar (Fiorentina)

Havia certa expectativa de bom jogo no Marassi, mas Genoa e Fiorentina não entregaram muito para quem esperava por isso. Os anfitriões não estiveram tão agressivos como de costume e perderam muitas bolas, enquanto os visitantes parecerem se poupar para uma sequência exaustiva, com muitas partidas e pouco descanso. Não foi exatamente um resultado ruim para os viola, que contaram com o tropeço da Inter, mas ficaram mais distantes de Napoli e Juventus, o que já se esperava que aconteceria. Para os grifoni, não deixa de ser um tropeço em casa, que mantém a decepcionante posição na tabela.

Udinese 0-0 Lazio

Top: Cataldi (Lazio) | Flop: Danilo (Udinese)

Pode-se dizer que a Lazio perdeu uma chance de vencer fora de casa, mas o time de Pioli não tirou vantagem de ter um a mais em campo no segundo tempo. A equipe romana chegou muito pouco ao gol de Karnezis, que só fez uma defesa na abundância de chutes dos visitantes. Bem no início do jogo, a Udinese foi perdendo o ritmo e a gota d'água, mais uma vez, foi mais a expulsão de Danilo no final do primeiro tempo, em fase terrível, e uma metáfora do time desorganizado de Colantuono. A partida foi tão chata que o diretor geral da Lazio, Igli Tare, cochilou nas tribunas e foi flagrado pelas câmeras.
Torino 0-0 Verona

Top: Gollini (Verona) | Flop: Immobile (Torino)

Não foi por falta de tentativa que o Torino passou zerado e tropeçou mais uma vez, colecionando fracassos e justificando a decepcionante posição na tabela. Mesmo sem muita criatividade, o time de Ventura levou perigo e exigiu bastante do jovem Gollini, mais uma vez se destacando no péssimo Verona – foi o melhor em campo. Os visitantes quase nunca pisaram no campo adversário, criando pouco através de contra-ataques. A posição das equipes na tabela continua a mesma: o Toro na metade e o Hellas na lanterna.

Atalanta 1-1 Sassuolo
Denis | Berardi

Tops: Consigli e Magnanelli (Sassuolo) | Flop: Cherubin (Atalanta)

De saída para o Independiente, onde jogou antes de retornar para a Itália e permanecer por oito anos - cinco deles na Atalanta -, Denis teve uma despedida emocionante no Atleti Azzurri d'Italia, com festa da torcida nerazzurra. O centroavante retribuiu com um gol, após marcar no rebote do pênalti defendido por um ótimo Consigli, empatando a partida minutos depois do gol de vantagem dos visitantes. Depois de ótimo passe de Magnanelli, Vrsaljko foi lançado em ótima condição e seu cruzamento, mal desviado por Cherubin, foi completado por Berardi no segundo pau. Mas a partida acabou se resumindo nisso, com poucas chances de gol e muitas faltas.

Carpi 1-1 Palermo
Mancosu (pênalti) | Gilardino (Hiljemark)

Top: Jajalo (Palermo) | Flop: González (Palermo)

Na segunda partida do Palermo sob o comando de Schelotto (oficialmente o treinador é Giovanni Tedesco, por falta da Licença Uefa do argentino), o time rosanero vacilou fora de casa. Com gol de Gilardino aos 24 minutos, o time mantinha a vitória, mesmo sem fazer boa partida, até um pênalti bobo de González, convertido por Mancosu aos 74. O Carpi, que pressionou após o gol, mas sem jamais levar perigo real, agradece, pontuando mais uma vez, pelo quinto jogo seguido. O empate também não é garantia de uma vida mais confortável para os comandados de Castori, que estão quatro pontos atrás da Sampdoria, a primeira equipe acima da zona de rebaixamento.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 21ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.



Seleção da rodada
Gollini (Verona); Lichtsteiner (Juventus), Rüdiger (Roma), Romagnoli (Milan), Ansaldi (Genoa); Jorginho (Napoli), Pogba (Juventus), Nainggolan (Roma); Callejón (Napoli), Morata (Juventus), Niang (Milan). Técnico: Sinisa Mihajlovic (Milan).

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário