Subscribe Twitter Facebook

terça-feira, 19 de julho de 2016

Ventura inicia ciclo na Itália com uma promessa: futebol determinado e excitante

O novo técnico da Itália se apresenta: Ventura deve fazer mudanças no time deixado por Conte (Getty)
A Itália recomeça. Três semanas após a eliminação na Euro, competição em que teve desempenho inesperadamente bom, a seleção inicia o ciclo para a Copa do Mundo de 2018: Giampiero Ventura, o novo comissário técnico da Nazionale, foi apresentado nesta terça-feira e foi elogiado por Carlo Tavecchio, presidente da FIGC, que declarou que o genovês tinha sido sua primeira e única ideia para ocupar o cargo deixado por Antonio Conte. Ventura rapidamente deu o tom de como seráo seu trabalho: “quero uma equipe humilde, determinada, feroz, mas também excitante”.

Entre tantas perguntas e respostas na coletiva, separamos as aspas mais interessantes. Como a que agradece seu antecessor: “Graças a Conte, começo com um pouco de vantagem. Descobri que há pouco tempo para trabalhar na seleção. De qualquer forma, estou convicto que através da organização e união podemos atingir resultados importantes, e que podemos retornar ao protagonismo. Temos muita vontade e sabemos que para grandes objetivos é preciso de tudo isto”, declarou.

Após citar que terá pouco tempo com os jogadores a cada convocação, Ventura lembrou que terá apenas três dias para preparar a Itália para sua estreia, no amistoso contra a França, assim como outros três para a primeira partida válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, contra Israel. O treinador assumiu que deverá começar seu trabalho a partir daquilo que foi apresentado na Euro: sua base será formada pelos 23 convocados para a competição, mais Perin, Marchisio e Verratti, que estavam lesionados e novos nomes, como Donnarumma. Como era de se esperar, nada de revolução brusca, apesar do elenco envelhecido: somente com o avançar do trabalho os azzurri terão mais a cara de Ventura.

“Quero que essa equipe siga humilde como foi aquela de Conte, determinada e feroz, mas também excitante. Todos os que estiveram na França deram muito e irei falar com eles como uma forma de respeito e justiça. Conte convocou todos os jogadores selecionáveis e há também muitos jovens para serem lançados, mas precisamos estar atentos para não queimá-los. Eu sempre dei espaço aos garotos, mas precisamos de prudência”, completou o técnico genovês, sem deixar de lado os elogios ao novo comandante do Chelsea.

A geração mais jovem da Itália deve fazer com que Ventura promova mudanças táticas na Nazionale, uma vez que grande parte desses talentos atua pelos lados do campo. Para o comissário técnico azzurro, o jogo produzido pela equipe de Conte pode ser melhorado e estas novas peças podem dar mais qualidade e oferecer um jogo mais vistoso, algo que o agrada.

O novo chefe azzurro chega a Coverciano, centro de treinamentos da Itália (Getty)
“No futebol tivemos várias eras: o tempo dos defensores, o tempo dos meio-campistas e agora a realidade nos oferece muitos pontas. O problema é que o 3-5-2 os penaliza. Ainda assim, precisa haver paciência para proceder com um crescimento gradual, porque seria um pecado não aproveitar essa geração de jogadores, com características bem precisas. Esses jovens não têm a obrigação de vencer, e sim de crescer”, afirmou o técnico.

Na apresentação de Ventura, a FIGC informou que as próximas semanas serão intensas. Na agenda estão marcados encontros com os clubes da Serie A, para que aconteça uma primeira troca de ideias com os treinadores, tendo em vista o início da temporada para verificar as condições dos jogadores italianos. A federação também anunciou que em breve a reorganização da estrutura da seleção estará completa. O Club Italia será estruturado em seis áreas de competência: seleções A masculino e feminina, jovens masculino e feminina, área médica e setor de observação, desempenho e pesquisa. Esta divisão terá o objetivo de atender as atividades de suporte e garantir a organização logística das 17 seleções italianas.

O novo comissário técnico da Itália teve carta branca para escolher o seu staff de trabalho e terá ao seu lado Salvatore Sullo e Paolo Vanoli como principais assistentes. Sullo acompanha Ventura desde os tempos de Bari, enquanto Vanoli trabalha no setor juvenil em Coverciano há seis anos. Nesse período, passou pelas categorias sub-17, sub-18, sub-19 e ocupou posto importante na renovação feita por Arrigo Sacchi, antigo coordenador técnico do setor na federação.

Alessandro Innocenti e Gianni Brignardello serão os preparadores físicos. Innocenti trabalha com o ex-treinador do Torino desde 1998, o acompanhando em todos os clubes nas últimas duas décadas. Assim como Giuseppe Zinetti, que será um dos observadores juntamente com Nicola Tarroni. Gianluca Spinelli seguirá Conte ao Chelsea, mas mantém o cargo de treinador de goleiros da seleção, que ocupava desde o início da gestão do ex-técnico da Juve.

A Nazionale tem tabela programada até outubro de 2017 e a estreia de Ventura será contra a França no dia 1º de setembro, em Bari, cidade em que fez grande trabalho. Na sequência, iniciará o caminho rumo à Rússia contra Israel, no dia 5, em Haifa. Os italianos também enfrentarão Espanha, Albânia, Macedônia e Liechtenstein no grupo G. Há um amistoso marcado para novembro contra a Alemanha e outro com a Holanda em março. Excitante.

2 Comentários:

George Carlos da Siva disse...

Coincidência ou não, nossos dois últimos melhores resultados em copas do mundo foram com treinadores vencedores e que treinavam times de grande porte (em 1994, fomos vice campeões do mundo com Arrigo Sacchi, que veio do Milan; e em 2006 fomos campeões com Marcelo Lippi, que veio da Juventus), diferentemente de agora, com ventura, que não tem títulos nem vem de time expressivo (do Torino, que foi grande só na década de 1940).
Más, por outro lado, gostei muito quando ele falou em renovação (se bem que ele disse que vai utilizar a base montada por Conte na última Euro) e de nomes monstruosos do futebol italiano, como Perin, Verratti, Marchisio e Donnarumma. Acho que Conte (tanto que Ventura o agradeceu) descobriu um modo mais ofensivo da Azzurra e promissores talentos que, somados a novos ingredientes que ventura acrescentará, farão com que a Italia chegue muito forte na Russia 2018.
Uma coisa é certa: seja como for e qual for o estilo de jogo do nosso novo treinador, estaremos com os azuis em todo o tempo e em todos os lugares.O desejo de grande e vitoriosa campanha para Ventura e seus comandados já desejamos desde o dia 01-09-2016, na sua estréia contra a França no estádio San Nicola, em Bari.

George Carlos da Siva disse...

APRESENTAÇÃO DA TABELA DO CAMPEONATO ITALIANO E DA COPA DA ITALIA 2016/2017:

A tabela da Copa da Italia 2016/2017 sera publicada no próximo dia 21 de julho próximo, a partir das 13:30hs (horário de Brasília), em Milão. A tabela do campeonato italiano 2016/2017 sera publicada no próximo dia 22 de julho próximo, a partir das 13:30hs (horário de Brasília), em Milão.

Apenas adianto, para os apaixonados pelo futebol da Bota, como eu, que o campeonato italiano começara no dia 21 de agosto próximo e terminará no dia 28 de maio de 2017.

Postar um comentário