Subscribe Twitter Facebook

sábado, 9 de julho de 2016

Jogadores: Trevor Francis

Goleador inglês foi peça importante para a construção de uma Samp vencedora (Getty)
Os anos 1980 foram de ouro para o futebol italiano. A Serie A era o principal campeonato do mundo e até times médios ou de menor expressão tinham o poder de atrair jogadores de alto nível e estrelas de outros países. Foi o que aconteceu quando a Sampdoria, que iniciava um projeto ambicioso, contratou o atacante inglês Trevor Francis.

Francis chegou ao futebol italiano com bastante experiência: tinha 28 anos, mas uma trajetória iniciada aos 16, no Birmingham. Logo em sua primeira oportunidade, o atacante conseguiu se tornar titular e chegou até mesmo a fazer quatro gols contra o Bolton em um único jogo. O destaque pelos Blues o levou à seleção inglesa, a partir de 1976, e a um valioso empréstimo de intertemporada ao Detroit Express, da recém-criada NASL, a liga norte-americana de futebol. Em 1979, Francis se tornou o primeiro jogador inglês a custar mais de 1 milhão de libras esterlinas ao ser negociado com o Nottingham Forest.

Com a histórica equipe treinada por Brian Clough, Francis foi bicampeão europeu e até marcou gol na primeira das finais, diante do Malmö. Depois de curta passagem pelo Manchester City e de defender o English Team na Copa do Mundo de 1982, o atacante enfim aterrissou no futebol italiano: a Sampdoria retornava à Serie A após seis anos de ausência e fazia contratação ambiciosa, sabendo bem quem estava contratando. Francis não era um centroavante, mas um segundo atacante incisivo e rápido pelos flancos, com boa habilidade na perna direita e poder de finalização acima da média.

O inglês foi uma das primeiras grandes contratações do histórico presidente Paolo Mantovani, o mais vitorioso da história doriana – na gestão do dirigente, a Samp faturou um scudetto, quatro Copas da Itália e uma Recopa. Francis chegou ao clube de Gênova na mesma janela que o meia irlandês Liam Brady e o promissor jovem atacante Roberto Mancini, que viraria mito blucerchiato.

Trevor Francis inicia uma de suas arrancadas com a camisa da Sampdoria (Squakwa)
Nas quatro temporadas em que vestiu a camisa da Sampdoria, Francis fez dupla de ataque com Mancini sob o comando de Renzo Ulivieri e disputou posição com Gianluca Vialli após a chegada de de Eugenio Bersellini. Com o passar dos anos, o time blucerchiato ganhou ótimos reforços, como Ivano Bordon, Pietro Vierchowod, Moreno Mannini, Evaristo Beccalossi e o cracaço escocês Graeme Souness.

Em seu penúltimo ano de Samp, com uma equipe bastante forte, o inglês ajudou o time a ser o quarto colocado na Serie A e a conquistar a primeira Coppa Italia de sua história. Com nove gols, Francis foi o artilheiro do time na copa e, até hoje, é o único jogador inglês a ter sido goleador de qualquer torneio disputado em solo italiano. No ano seguinte, a Samp ficou com o vice do torneio, mas Francis acabou não sendo convocado para defender a Inglaterra na Copa de 1986. Na mesma janela de mercado, ele se transferiu para a Atalanta, clube pelo qual teve passagem apagada.

Em 1987, Trevor Francis voltou ao Reino Unido e defendeu o Rangers, clube pelo qual venceu a Copa da Liga Escocesa. Após alguns jogos pelo Wollongong City, da Austrália, Francis atuou como jogador e técnico (ao mesmo tempo, tendência na Inglaterra daqueles tempos) por Queens Park Rangers e Sheffield Wednesday, se aposentando com quase 40 anos, em 1994.

Como técnico, o ex-craque inglês foi vice-campeão da Copa da Inglaterra e da Copa da Liga Inglesa em 1993, pelo Sheffield Wednesday, o que abriu as portas para que ele voltasse a Birmingham, onde foi ídolo. Francis passou cinco anos treinando o clube das Midlands Ocidentais, mas não conseguiu levá-lo de volta à Premier League: bateu na trave três vezes, nas quais chegou aos play-offs de acesso, e também foi vice-campeão da Copa da Liga. Depois de um contrato de dois anos com o Crystal Palace, Francis decidiu abandonar a carreira de técnico e se tornou comentarista esportivo.

Trevor John Francis
Nascimento: 19 de abril de 1954, em Plymouth, Inglaterra
Posição: atacante
Clubes como jogador: Birmingham (1971-78 e 1978-79), Detroit Express (1978), Nottingham Forest (1979-81), Manchester City (1981-82), Sampdoria (1982-86), Atalanta (1986-87), Glasgow Rangers (1987-88), Wollongong City (1988), Queens Park Rangers (1988-89) e Sheffield Wednesday (1990-94)
Títulos como jogador: Copa dos Campeões (1979 e 1980), Supercopa Uefa (1979), Coppa Italia (1985), Copa da Liga Escocesa (1987), Copa da Liga Inglesa (1991) e Conferência Central da NASL (1978)
Carreira como técnico: Queens Park Rangers (1988-89), Sheffield Wednesday (1991-95), Birmingham (1996-2001) e Crystal Palace (2001-03)
Seleção inglesa: 52 jogos e 12 gols

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário