Subscribe Twitter Facebook

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

10ª rodada: A força da natureza

Artilheiro da Europa, Dzeko volta a ser aquele dos tempos de Wolfsburg e comanda a Roma (Getty)
Poucas vezes no futebol o planeta Terra interferiu tanto em uma rodada quanto neste meio de semana na Itália. Um terremoto na parte central do país interrompeu uma partida, por alguns minutos, e um dilúvio atrasou outro duelo por cerca de uma hora. No entanto, a força da natureza que mais impressionou na 10ª jornada foi o ataque da Roma, que devastou a defesa do Sassuolo e manteve o time na vice-liderança da Serie A, dois pontos a menos que a implacável Juventus. A rodada ainda teve como destaques a vitória do guerreiro Genoa sobre o jovem Milan, o reencontro da Inter com a vitória e mais três pontos nas contas de Napoli e Lazio. Confira.

Sassuolo 1-3 Roma
Cannavaro (Politano) | Dzeko (Salah), Dzeko (pênalti), Nainggolan

Tops: Politano (Sassuolo) e Dzeko (Roma) | Flops: Lirola (Sassuolo) e Strootman (Roma)

O melhor ataque da Itália atacou novamente. O tridente que faz as defesas tremerem e anotou 26 gols em 10 jogos comandou a virada da Roma sobre o bom Sassuolo, treinado por Di Francesco, ex-jogador giallorosso, e teve em Dzeko o seu grande destaque outra vez. Artilheiro da Serie A com 10 gols, média de um por partida, o bósnio voltou a ser o goleador dos tempos de Wolfsburg e está no ápice de sua forma física. Se Florenzi, que rompeu os ligamentos do joelho, ficará de molho por quatro meses, ao menos os giallorossi têm em Dzeko, Salah, El Shaarawy e Nainggolan outros pilares em grande momento.

A Roma saiu atrás ainda no primeiro tempo. Pouco após Defrel levar perigo, Politano criou boa jogada pelo lado direito e cruzou na cabeça de Cannavaro, que não deu chances a Szczesny. Os romanos acertaram o travessão com Nainggolan e tiveram cabeçada de Dzeko tirada em cima da linha antes do intervalo, mas só na segunda etapa é que os gols saíram. O empate apareceu depois de Salah puxar contra-ataque e servir Dzeko, que só teve o trabalho de finalizar – o centroavante ainda virou 16 minutos depois, convertendo perfeitamente um pênalti ingênuo de Lirola. Aproveitando rebote, Nainggolan fechou o placar.

Juventus 4-1 Sampdoria
Mandzukic (Cuadrado), Chiellini (Pjanic), Pjanic, Chiellini (Cuadrado) | Schick (Praet)

Tops: Chiellini e Cuadrado (Juventus) | Flops: Skriniar e Budimir (Sampdoria)

No dia dos retornos de Chiellini e Marchisio aos gramados, festa completa para a Juventus. A Velha Senhora foi a campo no seu típico 3-5-2 e, pela primeira vez, com o trio de meias dado como titular (Khedira, Marchisio e Pjanic), mas não tinha Dybala (lesionado) e se deu ao luxo de poupar Buffon e Barzagli. Allegri ainda fez uma experiência improvável: Daniel Alves atuou a partida quase toda como zagueiro, liberando Cuadrado pelo flanco direito. O colombiano, aliás, foi um dos nomes do jogo, com duas assistências. Chiellini, por sua vez, anotou uma doppietta com a camisa bianconera pela segunda vez na carreira.

Apesar do placar elástico, a Juve nem precisou ser brilhante para vencer a Sampdoria de Giampaolo. Com menos de 10 minutos a Senhora já havia feito dois gols, ambos provenientes de bolas alçadas na área, e ficou fácil de dominar a adversária – embora Schick tenha tentado dar vida ao jogo após um erro defensivo da Juventus, no segundo tempo. Em um dia no qual Higuaín foi mal, coube a Pjanic e Cuadrado resolverem a parada na reta final do duelo: o bósnio anotou o terceiro, depois de uma confusão na área, e o ex-jogador da Fiorentina deu mais uma assistência para Chiellini garantir a manutenção dos bianconeri na liderança da Serie A.

Genoa 3-0 Milan
Ninkovic (Rincón), Kucka (contra), Pavoletti (Laxalt)

Tops: Rincón e Rigoni (Genoa) | Flops: Paletta e Poli (Milan)

Uma dura volta à realidade. Depois de bater a Juventus com méritos e diminuir a diferença para a líder do campeonato, o Milan visitou o Genoa, sofreu uma derrota fragorosa e caiu para a quarta posição. É normal que uma equipe recheada de jogadores jovens e que poupou titulares tenha oscilado, mas o domínio ao qual a equipe treinada por Montella foi submetido mostra que alguns reservas não estão à altura dos que jogam sempre. Mas mostra também que o croata Juric pode fazer um grande trabalho em Gênova: o Grifone reagiu bem à derrota no dérbi local e, com 15 pontos, é o sétimo colocado.

A vitória genoana foi construída desde cedo: aos 10 minutos, Ninkovic aproveitou cruzamento de Rincón e a condição dada pelo desatento Honda para fazer 1 a 0. Com Poli improvisado na lateral direita e o meia japonês pelo mesmo lado, o Milan não teve consistência contra um Genoa muito aguerrido no meio-campo, dominado por Rincón e Rigoni. No segundo tempo, a justíssima expulsão de Paletta só aumentou o abismo entre as equipes e possibilitou ao time da casa ampliar no Marassi – poderia ser 4 a 0, mas houve um gol anulado. O destaque do final da partida ficou com o belo gol do artilheiro Pavoletti, que entortou Romagnoli antes de anotar.

Inter 2-1 Torino 
Icardi, Icardi (Palacio) | Belotti

Tops: Icardi (Inter) e Belotti (Torino) | Flops: Murillo (Inter) e Ljajic (Torino)

Desde 2013 o roteiro é clichê: imersa em dificuldades, a Inter é salva por Icardi. Dessa vez, a equipe nerazzurra entrou em campo pressionada contra o ótimo Torino de Mihajlovic e tinha no técnico De Boer um homem com a corda no pescoço. O artilheiro argentino, porém, o manteve no emprego, ao menos por enquanto, e ratificou seus excelentes números com a camisa do clube: Icardi tem uma média superior a um gol a cada dois jogos pelo clube e, em 2016-17, já tem oito gols em 10 jogos – mais do que todos os outros colegas de time, que somam cinco.

Apesar do placar apertado, a Beneamata foi amplamente superior aos visitantes, que surpreenderam por não terem jogado com seu habitual espírito guerreiro. O primeiro tempo foi todo da Inter, que chegou ao gol após enfiada de Candreva e erro de Hart, mas uma trapalhada de Murillo, na segunda etapa, permitiu que Belotti empatasse. Brozovic desperdiçou uma série de chances cara a cara com o goleiro inglês e o Toro buscou a virada, após a entrada de Maxi López, mas as atuações negativas de Falqué (substituído pelo próprio argentino) e Ljajic (com problemas intestinais) minaram as oportunidades dos grenás. No finalzinho, Icardi fez um golaço e tirou os nerazzurri do sufoco.

Napoli 2-0 Empoli
Mertens (Callejón), Chiriches (Hamsík)

Tops: Mertens (Napoli) e Skorupski (Empoli) | Flops: Pucciarelli e Krunic (Empoli)

Mertens jogando demais como falso 9, apesar de falta de presença de área fazer o time demorar mais a marcar. Chiriches não errou um passe sequer

Depois de duas derrotas seguidas na Serie A (e mais uma na Liga dos Campeões) nada melhor do que conquistar duas vitórias em sequência às vésperas do grande duelo contra a Juventus. Diante da equipe que o revelou para o mundo Sarri não contava com Milik e Gabbiadini e mais uma vez experimentou, com sucesso, Mertens como falso 9: o belga levou muito perigo a Skorupski, embora o gol tenha demorado a sair. O polonês fez muitas defesas importantes, mas foi incapaz de pegar o chute à queima-roupa do atacante, no início do segundo tempo. O gol que definiu o resultado saiu dos pés do zagueiro Chiriches, que já vinha fazendo uma partida muito sólida – não errou passe algum. Enquanto os napolitanos assumiram a terceira posição, o Empoli de Martusciello segue na zona de rebaixamento.

Lazio 4-1 Cagliari
Keita (Lulic), Immobile (pênalti), Immobile, Felipe Anderson | Wallace (contra)

Tops: Immobile e Felipe Anderson (Lazio) | Flops: Padoin e Borriello (Cagliari)

Quem lembra de Klose quando Immobile está a todo vapor? Com oito gols, o atacante é o vice-artilheiro da Serie A, ao lado de Icardi, e foi o maior destaque da fácil vitória sobre o Cagliari, em Roma: além de ter marcado duas vezes, ele se movimentou bastante e sofreu um pênalti. Ajudando a garantir o quinto lugar para o time de Inzaghi também tiveram boas atuações os extremos Keita e Felipe Anderson, sempre muito perigosos pelos flancos – apesar de ser segundo colocado em assistências nesta Serie A, o brasileiro não vinha marcando gols e encerrou um jejum que durava seis meses. O Cagliari, por sua vez, lamenta o pênalti perdido por Borriello, a partida ruim de Isla e a falha bisonha de Padoin no terceiro gol dos laziali – foram justamente três dos mais experientes jogadores contratados nesta janela que decepcionaram na quarta. O time treinado por Rastelli sofreu nove gols nos dois últimos jogos e precisa melhorar defensivamente.

Fiorentina 1-1 Crotone
Astori | Falcinelli

Tops: Vecino (Fiorentina) e Stoian (Crotone) | Flops: Tatarusanu (Fiorentina) e Rohdén (Crotone)

Fiorentina e chuva não combinam. A equipe toscana, que já teve a partida contra o Genoa adiada pelo mau tempo, por pouco não protagonizou mais um episódio do gênero: o dilúvio que caiu em Florença fez com que a partida ficasse interrompida por cerca de 1 hora, mas o árbitro Gavillucci manteve o duelo com o Crotone de pé. Para o time da casa, talvez tivesse sido melhor a realização da partida em outro dia, já que Paulo Sousa atribuiu o tropeço ao temporal – um mero álibi, já que a Viola não tem jogado bem e está apenas no meio da tabela. Inclusive, os florentinos precisaram ir buscar o empate, que veio apenas por causa de um erro defensivo dos calabreses, já no final. Uma falha de Tatarusanu e Rodríguez também proporcionou o gol de Falcinelli, ainda no início, e quase deu ao lanterna Crotone a primeira vitória na Serie A.

Pescara 0-1 Atalanta
Caldara (Freuler)

Tops: Fornasier (Pescara) e Caldara (Atalanta) | Flops: Brugman (Pescara) e Paloschi (Atalanta)

O início periclitante ficou para trás. Se a Atalanta de Gasperini começou a temporada com quatro derrotas nas cinco primeiras partidas, hoje esta mesma equipe pode comemorar uma vitória que a leva para a sexta posição na tabela, com 16 pontos. Embora a grande aposta para este ano, o atacante Paloschi, continue rendendo muito menos que o esperado, a juventude do volante Kessié e do zagueiro Caldara vem dando conta do recado – o defensor, inclusive, não apenas marcou o gol como criou perigo outras vezes para o goleiro Bizzarri. A partida, que chegou a ficar paralisada durante três minutos por causa de um tremor de terra, teve domínio total dos visitantes. O insinuante Pescara de Oddo dessa vez jogou mal e deixou o atacante Manaj muito isolado. Assim, quase não teve chances de marcar.

Chievo 1-1 Bologna
Mbaye (contra) | Pulgar (Sadiq)

Tops: Hetemaj (Chievo) e Da Costa (Bologna) | Flops: Birsa (Chievo) e Mounier (Bologna)

Chievo e Bologna tem dois dos ataques menos produtivos de toda a Itália e fizeram jus a isto no Marcantonio Bentegodi. O empate era o resultado mais provável para as duas equipes, que agora têm, respectivamente, dois e três resultados iguais em sequência. Os mandantes foram mais produtivos e exigiram defesas importantes do goleiro brasileiro Da Costa, mas foi o Bologna que saiu na frente, já no segundo tempo: o chute de Pulgar desviou em Spolli e enganou Sorrentino. De forma parecida saiu o gol dos clivensi, mas dessa vez Mbaye colocou contra o próprio patrimônio. No final, Floro Flores quase anotou de falta e Da Costa fez defesa importante frente a Pellissier.

Palermo 1-3 Udinese
Nestorovski | Théréau (Widmer), Fofana, Fofana (Badu)

Tops: Nestorovski (Palermo) e  Fofana (Udinese) | Flops: Sallai (Palermo) e Angella (Udinese)

No jogo solitário que fechou a rodada, nesta quinta, a Udinese deu mais um indicativo do crescimento que vem tendo sob o comando de Delneri. Os friulanos começaram perdendo o confronto direto da parte baixa da tabela com o Palermo, mas souberam reagir graças ao Théréau de sempre e, principalmente, a uma promissor francês, emprestado pelo Manchester City: o meia central Fofana marcou dois golaços e ajudou os bianconeri a se afastarem da zona de rebaixamento – local em que o Palermo se encontra agora. Após trabalho promissor com o Foggia, o técnico De Zerbi vai se queimando à frente de um péssimo time montado pelo presidente Zamparini.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 9ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Da Costa (Bologna); Cuadrado (Juventus), Caldara (Atalanta), Chiriches (Napoli), Chiellini (Juventus); Rincón (Genoa), Rigoni (Genoa), Fofana (Udinese); Immobile (Lazio), Dzeko (Roma), Icardi (Inter). Técnico: Ivan Juric (Genoa).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

2 Comentários:

George Carlos disse...

Futebol é uma caixinha de surpresas. Ora nem o torcedor mais otimista do genoa apostaria em tal placar: 3x0 sobre o milan, mesmo no luigi ferraris. Ainda mais porque o milan vinha de Vitória esplêndida sobre a juventus. Assim, o milan perde duas posições para concorrentes diretos na briga pela vice liderança, os quais venceram nessa rodada: napoli e roma Para mim a outra imensa surpresa foi o empate da Fiorentina contra o crotone por 1x1 em pleno artemio franchi. Sim, pois em casa a Fiorentina que briga para se aproximar da zona da liga europa, tropeça e cede o segundo ponto ao lanterna que ainda não venceu nessa serie a tim. A surpresa positiva, ao meu ver, está sendo a Atalanta que, acumulando vitorias, está colada na zona da liga Europa. O bologna, por sua vez, paga caro novamente por uma falha individual de sua defesa e leva o gol de empate contra o Chievo no bentegodi. Essa mesma falha ocorreu e do mesmo modo o Bologna levou o empate na 9° giornata contra o sassuolo em pleno Renato dallara. O pescara teve sorte, apesar da derrota para a Atalanta no Adriatico, pois só nao entrou na zona de rebaixamento porque os dois que estao só a um ponto atrás dele perderam: empoli e palermo. Enfim, Otima rodada para a Juventus, que passa a ter so um concorrente direto na briga pela liderança isolada: a Roma; e muito boa também para a inter que se distanciou do z3. Foi muito ruim para milan e Torino, que, com suas derrotas, perderam varias posições e péssima para o Palermo que se vê cada vez mais perto do lanterna crotone.

George Carlos disse...

Apenas para completar:que defesa terrível de ruim essa do Cagliari, levou 5 gols da Fiorentina na 9° rodada em pleno Sant'elia e agora leva mais 4 da lazio no olímpico de Roma. Essa defesa está sendo uma mãe para os seus adversários e, assim, ja tem a pior defesa do campeonato, com 23 gols contra, enquanto o crotone tem a segunda pior defesa com 21 gols tomados. Arrivederci miei amici.

Postar um comentário