Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

8ª rodada: O bom, o mau e o feio

O bom: com futebol interessante e gols de Dzeko, Roma cresce no campeonato (Getty)
Em apenas oito rodadas a Juventus já tem vantagem de cinco pontos na liderança, mas neste fim de semana o destaque ficou para Roma, Milan e Inter. O time romano venceu mais um confronto direto, provocou a segunda derrota consecutiva do Napoli e lhe roubou a segunda posição, que hoje é dividida com um surpreendente Milan – logo atrás, com dois pontos a menos, estão Napoli, Torino e Lazio.

Ao passo que o lado rossonero de Milão festeja, o nerazzurro lamenta a queda da Inter, que vinha de três vitórias seguidas e, com mais um vexame, continua no meio da tabela. Aliás, a parte inferior da tábua de classificação já parece bem estabelecida, quem diria, com os tropeços de Crotone, Empoli, Palermo, Udinese, Pescara, Sampdoria e Atalanta. A única exceção é a Fiorentina, que faz péssimo início de campeonato e está perto da zona de rebaixamento. Confira o resumo do que aconteceu no final de semana.

Napoli 1-3 Roma
Koulibaly (Ghoulam) | Dzeko (Salah), Dzeko (Florenzi) e Salah (De Rossi)

Tops: Dzeko e Salah (Roma) | Flops: Callejón e Koulibaly (Napoli)

Mais uma vitória em jogo grande para a Roma e mais um ótimo planejamento de Luciano Spalletti. Depois de superar a Inter de De Boer, dessa vez bateu uma equipe muito mais completa, entrosada e madura, o Napoli de Sarri. A vitória romana no confronto direto pela vice-liderança também acabou com a invencibilidade caseira dos napolitanos, que não perdiam no San Paolo havia mais de uma temporada. Até então time com maior média de posse de bola no campeonato, a Roma mudou novamente sua abordagem, abrindo mão do controle para dessa vez explorar as transições ofensivas e marcação por pressão na saída adversária, cenário perfeito para as corridas de Salah. Havia também muito espaço para Dzeko confirmar a boa fase, depois de ano de estreia horrível no futebol italiano.

O Napoli teve a bola e muitas vezes superou o pressing, acelerando o jogo e com muito ritmo na frente, mas não teve precisão nos ataques. Desperdiçou inúmeras posses e cedeu campo para os contra-ataques romanos, muitas vezes também neutralizados por Koulibaly. De qualquer forma, bastou um único erro do zagueiro senegalês para Salah criar o primeiro gol e desequilibrar o sistema defensivo adversário, ao roubar a bola na área e tocar para Dzeko abrir o placar no final do primeiro tempo. Depois do intervalo, a marcação por zona de Sarri em falta cobrada por Florenzi expôs o baixo Hysaj contra o gigante Dzeko, que ampliou. Logo na sequência, a estratégia de bola parada napolitana enfim vingou, com belo gol de cabeça do próprio Koulibaly em escanteio de Ghoulam. Mesmo com toda a pressão e a boa entrada de Mertens, que atuou como centroavante, a Roma seguiu firme, com boas atuações de Manolas, Fazio e Szczesny. Em contra-ataque no final da partida, coube a Salah sacramentar a grande vitória e dar fim a sua imprecisão nos ataques – o egípcio é o jogador que mais cria no campeonato, mas vinha de sequência negativa na frente do gol.

Chievo 1-3 Milan
Birsa | Kucka, Niang (Bonaventura) e Dainelli (contra)

Tops: Kucka e Bonaventura (Milan) | Flops: Dainelli e Cacciatore (Chievo)

Se o Chievo é uma pedra no sapato da Inter, a história é muito diferente para o rival Milan. Os rossoneri não sofriam gol no confronto havia sete jogos, até a bela cobrança de falta do ex-rossonero Birsa, que, de qualquer forma, não ameaçou a vitória dos visitantes – afinal, o jogo já estava 2 a 0 para o Diavolo. O time de Montella chega a cinco partidas sem perder, com quatro vitórias neste período, e já supera o início lento: chegou à segunda posição na tabela ao lado da Roma, com desvantagem pelo saldo de gols. Fazia muito tempo que os rossoneri não ocupavam posição tão confortável na tabela.

A séria lesão de Montolivo promoveu a estreia do garoto Locatelli como titular no meio-campo, mas os protagonistas foram outros dois jogadores do setor: Kucka e Bonaventura conduziram o time à vitória com o primeiro gol (belo chute) e assistência para o segundo, de Niang, enquanto o terceiro surgiu já no final, quando um chute torto de Bacca explodiu em Dainelli e enganou o goleiro Sorrentino. A equipe milanista ainda está em construção e tem várias imperfeições, mas nada melhor do que essa série de vitórias e a boa posição na tabela para dar confiança. Afinal, não se esperava que Montella rapidamente colocasse o time no alto – inclusive, se esperava a rival Inter na briga com a Juve.

Inter 1-2 Cagliari
João Mário | Melchiorri e Handanovic (contra)

Tops: João Mário (Inter) e Melchiorri (Cagliari) | Flops: Handanovic e Icardi (Inter)

Depois de início ruim, a Inter de De Boer emplacou três vitórias seguidas, incluindo grande atuação sobre a rival Juventus, mas novamente caiu. A forma recente dos nerazzurri é mais um exemplo da enorme montanha-russa que tem vivido o clube na década, com mais baixas do que altas. Contra o Cagliari, tinha tudo para ter vitória tranquila, recuperar confiança e melhorar o sistema: isso parecia possível quando a bola rolou e os anfitriões tiveram total controle do jogo até marcar seu gol. Apesar da imprecisão no primeiro tempo, incluindo pênalti perdido por Icardi – que já coleciona quatro erros em dois anos –, João Mário e Perisic criaram grande gol na segunda etapa. Foi o primeiro do regista português em Milão.

A vantagem acabou amolecendo os nerazzurri, que diminuíram o ritmo, cederam campo para os visitantes e sofreram empate após falha da defesa, aproveitada por Melchiorri. O próprio centroavante, titular no lugar de Borriello para surpresa de todos, criou a virada: nova falha defensiva, dessa vez toda protagonizada por Handanovic, que saiu mal do gol em escanteio e fez contra no cruzamento do camisa 9 sardo. Após oito rodadas, quem diria, os casteddù tem quatro vitórias e estão na sétima posição com 13 pontos, na frente da Beneamata, que soma míseros 11 pontos e coleciona péssimo desempenho em casa: cinco partidas, uma vitória, dois empates e duas derrotas. Vale destacar ainda que o jogo foi um calvário para Icardi, ofendido por parte da torcida por causa da publicação de trechos polêmicos em sua autobiografia. O argentino foi multado e se desculpou com os torcedores.

O mau: bad boy Kucka ajuda o Milan a ter campanha surpreendente no campeonato (Ansa)
Juventus 2-1 Udinese
Dybala e Dybala (pênalti) | Jankto

Tops: Dybala (Juventus) e Kums (Udinese) | Flops: Hernanes (Juventus) e De Paul (Udinese)

Mais uma daquelas vitórias que explicam o domínio da Juventus no campeonato. Allegri fez alguns experimentos (como o 4-4-2 em linha e Alex Sandro no meio-campo), seu planejamento foi totalmente superado por uma Udinese muito pobre, que não consegue encaixar seus bons jogadores em um sistema coeso, mas mesmo assim os três pontos caíram na conta do clube de Turim. Dessa vez, isto aconteceu graças à Dybala, que marcou golaço de falta e converteu pênalti – os gols aconteceram em poucos minutos, no final do primeiro tempo e início do segundo –, virando o placar. Antes, o jovem Jankto aproveitou erro clamoroso de Hernanes e contou com rara falha de Buffon para abrir o placar. Realmente há pouco a dizer sobre o jogo, que foi muito fraco tecnicamente, com a cara de um time que supera momento de fragilidade, vence sem convencer e abre cinco pontos na liderança.

Palermo 1-4 Torino
Chochev (Diamanti) | Ljajic (Falqué), Ljajic (Benassi), Benassi (Belotti), Baselli (Falqué)

Tops: Ljajic e Benassi (Torino) | Flops: Vitiello e González (Palermo)

Belíssima e arrasadora do muito bem treinado Torino de Mihajlovic. O time grená ligou o modo trator e amassou o Palermo desde os primeiros minutos para conquistar uma vitória que levou o time à quarta posição da Serie A e manteve os mandantes na zona de rebaixamento. O domínio total e a marcação pressão do Toro ia muito bem no início do jogo, mas Chochev surpreendeu e, na primeira finalização do Palermo, abriu o placar. No entanto, a equipe granata não se abateu e, mesmo em noite apagada de Belotti, virou ainda na primeira etapa: após um gol bem anulado de Falqué, Ljajic marcou um golaço, com a mesma perna direita que definiu o 2 a 1 – desde março ele não marcava um gol, ocasião em que deixou o dele justo contra o Palermo. O goleiro Posavec bem que tentou conter o bombardeio, mas Benassi fez o terceiro pouco antes do intervalo. No início da segunda etapa Baselli marcou o quarto, que abateu de vez os rosanero – a equipe até tentou reagir, mas Chochev acertou uma bola na trave e Nestorovski perdeu cara a cara com Hart.

Lazio 1-1 Bologna
Immobile (pênalti) | Helander (Mbaye)

Tops: Immobile (Lazio) e Da Costa (Bologna) | Flops: Milinkovic-Savic (Lazio) e Sadiq (Bologna)

Que drama para a Lazio! O time romano chegou ao final da partida com apenas um empate, graças ao pênalti convertido pelo artilheiro Immobile no último lance do jogo, mas poderia ter conseguido resultado melhor diante do Bologna. Não foi por falta de tentativa que o time de Inzaghi não saiu vitorioso, já que exigiu oito defesas do brasileiro Da Costa, substituto de Mirante e novamente decisivo para ponto muito importante para o time de Donadoni fora de casa. Immobile, decisivo para o empate, teve sete chutes (quatro no gol), enquanto Keita e Felipe Anderson também levaram perigo, mas foram imprecisos. A Lazio, que teve incríveis 18 escanteios, levou gol justamente na bola parada, quando Helander completou desvio de Mbaye em erro de Milinkovic-Savic, logo aos 10 minutos, numa das poucas chances dos felsinei.

Fiorentina 0-0 Atalanta
Tops: Bernardeschi (Fiorentina) e Berisha (Atalanta) | Flops: Babacar e Milic (Fiorentina)

Quem diria que Berisha seria decisivo. Com cinco defesas, o espalhafatoso goleiro albanês, contratado para deixar Sportiello de molho no banco depois de briga com Gasperini, impediu os gols da viola em ataques que o sistema defensivo bergamasco não parou. Apesar disso, Conti, Rafael Tolói e Kessié fizeram boas partidas, enquanto Papu Gómez novamente foi um inferno para a defesa adversária, puxando os ataques imprecisos dos visitantes. No jogo sem verticalidade de Sousa, Bernardeschi foi o único respiro de um time sem atitude, criando as poucas chances de perigo dos anfitriões. Já dá para falar em crise em Florença: os gigliati estão apenas três pontos acima da zona de rebaixamento.

O feio: confusões nos bastidores e resultados ruins em campo são a tônica da Inter (AP)
Sassuolo 2-1 Crotone
Sensi e Iemmello (Pellegrini) | Falcinelli (Rosi)

Tops: Pellegrini (Sassuolo) e Cordaz (Crotone) | Flops: Ricci (Sassuolo) e Tonev (Crotone)

Não fosse a derrota no tribunal por escalação irregular contra o Pescara, o Sassuolo teria a melhor campanha como mandante no campeonato junto a Juventus e Roma, com quatro vitórias, além de estar na quarta posição, com 15 pontos. Com três a menos, está em oitavo, com quatro vitórias e quatro derrotas – bem em casa, mal fora. Dessa vez, o time de Di Francesco passou por apuros contra o novato Crotone, que ficou a sete minutos de conseguir sua primeira vitória na Serie A. Emprestado pelos neroverdi, Falcinelli fez valer a lei do ex e abriu o placar logo nos primeiros lances da partida as modificações de Eusebio Di Francesco darem a vitória aos neroverdi, com dois gols de jovens apostas, num espaço de quatro minutos. O jogo ficou marcado ainda pelas quatro bolas na trave na segunda etapa, duas de cada lado.

Pescara 1-1 Sampdoria
Campagnaro | Campagnaro (contra)

Tops: Campagnaro (Pescara) e Viviano (Sampdoria) | Flops: Caprari e Coda (Pescara)

Resultado ruim para as duas equipes no Estádio Adriático. O Pescara mais uma vez consegue demonstrar bom futebol, tem o controle de bola, mas sofre com a falta de sorte e continua sem vitórias em campo – o único resultado positivo veio no tapetão. O jogo teve roteiro bastante imprevisível, que começou quando Campagnaro marcou contra, mas logo depois anotou a favor. O Pescara até poderia ter ficado em vantagem, mas Caprari desperdiçou um pênalti no início da segunda etapa, bem defendido por Viviano. A Samp não vence desde a segunda rodada e nem mesmo com um jogador a mais por quase 30 minutos, os blucerchiati fizeram muito para tentar a vitória. Agora são seis jogos sem vencer e o time segue ladeira abaixo. (Caio Dellagiustina)

Genoa 0-0 Empoli
Tops: Rincón (Genoa) e Mauri (Empoli) | Flops: Lazovic (Genoa) e Pucciarelli (Empoli

Com um jogador a menos desde os 34 da primeira etapa, o Genoa não foi além de um empate contra o Empoli e chegou ao segundo tropeço em casa contra times da parte de baixo da tabela. O resultado, porém, só não foi pior para o time genovês porque Perin, em seu 100º jogo pela Serie A, foi bem quando solicitado – o que pouco aconteceu, já que os azzurri não pressionaram os mandantes nem mesmo após a expulsão de Lazovic. Já no fim do jogo, o treinador rossoblù Juric foi expulso por reclamação de um suposto pênalti não marcado em Simeone. (CD)

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 7ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Da Costa (Bologna); Conti (Atalanta), Manolas (Roma), Bruno Alves (Cagliari); Ljajic (Torino), Kucka (Milan), Benassi (Torino), Bonaventura (Milan), Salah (Roma); Dybala (Juventus), Dzeko (Roma). Técnico: Luciano Spalletti (Roma).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

1 Comentário:

George Carlos disse...

A juventus, do excepcional, Dybala, confirma mais um passo rumo ao titulo. Mesmo com a Vitória incrível da roma sobre o Napoli por 3x1 em pleno san paolo, a juve distanciou-se na liderança, o que veremos muito ainda nesse campeonato. Na parte de baixo, sem novidades, se bem que por pouco o crotone não conquista sua prima vittoria no campeonato. Quanto a sampdoria, nao levou uma sonora goleada porcausa do milagreiro viviano, excepcional goleiro. A lazio sofreu muito em casa para empatar com o time de Donadoni (Bologna), que jogou melhor. Vimos Immobile quase imobilizado.muito pouco pra quem quer uma vaga em competição europeia. Outro vexame foi a Fiorentina ter empatado com o futuro rebaixado empoli, 0x0 no artemio franchi. Enfim quem mais se beneficiou da rodada foi a juventus, enquanto que a inter perdeu porque jogou muito mal em seus domínios frente ao time da Sardenha cagliari. A maior façanha foi mesma do Cagliari, que comemorou como se fosse o scudetto. Arrivederci amici.

Postar um comentário