Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

19ª rodada: No bico do corvo

Napoli conseguiu vitória nos últimos minutos e manteve contato com a ponta da tabela (Getty)
Última rodada do primeiro turno e a primeira do futebol italiano em 2017. Com este cenário, não faltaram emoções neste fim de semana de Serie A, mesmo que os sete primeiros colocados tenham vencido seus jogos e não tenha havido alterações significativas na tabela. Cinco dessas equipes sofreram para conquistarem os três pontos e só os faturaram com placares apertados, muitas vezes com gols nos últimos instantes. A forte frente fria que derrubou as temperaturas em toda a Itália (especialmente em locais mais próximos do mar e tradicionalmente quentes) ocasionou uma nevasca no Abruzzo e adiou a partida entre Pescara e Fiorentina. O agitado final do turno ainda teve recordes de pontuação: Lazio (37) e Atalanta (35) nunca haviam feito tantos pontos em um campeonato de 20 times. Confira a análise da rodada.

Napoli 2-1 Sampdoria
Gabbiadini (Callejón) e Tonelli (Strinic) | Hysaj (contra)

Tops: Tonelli e Strinic (Napoli) | Flops: Silvestre e Quagliarella (Sampdoria)

Quem jamais imaginaria que um dia Gabbiadini e Tonelli fossem decidir uma vitória do Napoli? Mas foi o que aconteceu nesse sábado no San Paolo, com os gols italianos decisivos já nos minutos finais, antecipando um roteiro que foi comum nesta rodada da Serie A – entre os primeiros colocados, somente Juventus, Roma e Atalanta não precisaram decidir seus jogos nos minutos finais. De forma surpreendente, o time de Sarri, mesmo com suas habituais jogadas, novamente esteve desatento na defesa e, dessa vez, foi impreciso no ataque. Isso explica tanta dificuldade contra a Sampdoria.

Já no início os azzurri davam mostras de que não dominariam o adversário, com em outras ocasiões. Hysaj fez gol contra no primeiro tempo e as oportunidades criadas pelos anfitriões ou pararam em Puggioni ou na falta de pontaria. No fim, a rigorosa expulsão de Silvestre acabou por ser determinante e o time de Giampaolo sofreu para defender com um a menos. Pouco depois de entrar em campo, aos 77 minutos, Gabbiadini completou passe de Callejón na pequena área e empatou. Mas a virada veio somente no quarto minuto de acréscimo da etapa final: o estreante zagueiro Tonelli finalizou assistência de Strinic e manteve o Napoli na terceira posição da Serie A.

Juventus 3-0 Bologna
Higuaín (Pjanic), Dybala (pênalti) e Higuaín (Lichtsteiner)

Tops: Higuaín e Dybala (Juventus) | Flops: Oikonomou e Destro (Bologna)

Campeã de inverno antecipadamente e ainda com um jogo adiado por causa da Supercopa Italiana, a Juventus encerrou a rodada jogando pela primeira vez com Marchisio, Pjanic e Dybala, que não tinham tido a oportunidade de atuarem juntos por problemas físicos. Allegri ainda promoveu o retorno dos veteranos Barzagli e Chiellini, que há um bom tempo também não jogavam juntos, assim como o do ala esquerdo Asamoah, que optou por ficar fora da Copa Africana das Nações. Todos eles estiveram em boa forma contra o Bologna, muito pelo bom planejamento do treinador juventino, mas também pela falta de atitude dos visitantes comandados por Donadoni, que pouco competiram e falharam nos gols.

O placar foi inaugurado logo aos sete minutos e Higuaín foi fatal ao aproveitar desatenção adversária e finalizar passe de Pjanic. Com a vantagem obtida logo cedo, a Juventus controlou o jogo e buscou maior entrosamento na nova formação, cenário que Dybala aproveitou para ganhar confiança. E o próprio camisa 21 marcou o segundo gol, convertendo pênalti sofrido por Sturaro. O terceiro e último gol veio de forma inesperada: Lichtsteiner, em má fase e cotado para sair do clube, acertou cruzamento preciso para Higuaín marcar, com belo cabeceio, sua doppietta e o 12º gol no campeonato. Ainda houve tempo para Rincón estrear, no lugar de Khedira.

Genoa 0-1 Roma
Izzo (contra)

Tops: Ocampos (Genoa) e Szczesny (Roma) | Flops: Izzo (Genoa) e Perotti (Roma)

O jogo mais aguardado da rodada acabou decepcionando, muito pela má forma técnica de ambos os times. Em um cenário mais físico, a Roma levou a melhor com os gigantes Fazio na defesa, Strootman no meio-campo e Dzeko no ataque. Em que pese a imprecisão, o zagueiro argentino controlou Simeone, o holandês dominou seu setor e o bósnio criou as principais oportunidades dos visitantes, sendo parado por Perin e Lammana. O goleiro titular do Genoa, aliás, segue o seu calvário físico: foi substituído aos nove minutos, por causa de mais uma grave lesão nos ligamentos do joelho (desta vez o esquerdo) e ficará ente sete e nove meses fora dos gramados. O único gol da partida foi marcado por Izzo, contra, em jogada de Bruno Peres, enquanto Szczesny  se tornou o melhor em campo com grandes intervenções no final da partida. O polonês segurou a pressão e manteve a vitória dos giallorossi na Ligúria, além da segunda colocação na tabela.

Milan 1-0 Cagliari
Bacca (Lapadula)

Tops: Lapadula (Milan) e Isla (Cagliari) | Flops: Bonaventura (Milan) e Capuano (Cagliari)

Desbancado por Lapadula nas últimas rodadas por problemas físicos e comportamentais, Bacca começou o ano dando resposta à má fase e justificando o desinteresse em sair de Milão. Curiosamente, o colombiano chegou ao gol da vitória justamente com contribuição do concorrente no centro do ataque rossonero: mesmo caído, Lapadula deu assistência para a vitória aos 88 minutos, passando a bola nas costas de Bruno Alves, que ainda foi expulso nos acréscimos. A vitória foi suada, mas o time de Montella dominou desde o início e teve grande atuação de Romagnoli, Suso e, especialmente, Locatelli. Bonaventura, de volta de lesão, sofreu com a falta de ritmo e foi substituído cedo. Os milanistas ainda comemoraram a confirmação da posição na tabela, já que Inter e Atalanta também venceram e haviam os ultrapassado durante o domingo.

Udinese 1-2 Inter
Jankto (Samir) | Perisic (Icardi) e Perisic (João Mário)

Tops: Samir (Udinese) e Perisic (Inter) | Flops: Théréau (Udinese) e Candreva (Inter)

Sem marcar desde o Derby della Madonnina, na estreia de Pioli no comando da Inter, Perisic voltou a ser decisivo para os nerazzurri. Segundo a Gazzetta dello Sport, o vice-artilheiro interista foi responsável direto por 11 dos 33 pontos da equipe no primeiro turno, e desta vez apareceu no fim de cada tempo do jogo para marcar os gols que garantiram a vitória nerazzurra. Na gelada, porém ensolarada Údine, o croata foi protagonista em uma partida marcada pelo equilíbrio pelas equipes com os melhores retrospectos recentes da competição, atrás apenas de Juventus, Roma e Napoli. Se no segundo tempo a Inter foi melhor, graças à entrada de João Mário, e faturou os três pontos, a etapa inicial teve domínio do time de Delneri, com os jovens Fofana, Jankto e De Paul como protagonistas dos perigosos ataques. Jankto marcou o gol friulano e ainda teve duas chances, acertando a trave e parando em Handanovic, mas o destaque da Udinese foi Samir: o brasileiro, utilizado como lateral esquerdo, segurou Candreva durante toda a partida e ainda criou a jogada do gol do time da casa, ao avançar com personalidade e achar seu colega entre Murillo e D'Ambrosio.

Lazio 1-0 Crotone
Immobile

Tops: Immobile (Lazio) e Festa (Crotone) | Flops: Biglia (Lazio) e Martella (Crotone)

Antes tarde do que nunca. Mais uma vez o Crotone dificultou a vida de um grande, mas eventualmente a Lazio chegou ao gol da vitória e do recorde: os biancocelesti chegaram aos 37 pontos, na quarta posição, e comemoraram sua máxima pontuação em um primeiro turno de um campeonato de 20 equipes. Immobile, que não marcava desde outubro, foi responsável pelo gol, já nos acréscimo, em falha de Martella. O atacante, que extravasou na comemoração, ainda chegou aos dois dígitos na liga: acima dele, apenas Icardi, Belotti, Dzeko, Higuaín e Mertens. A situação poderia ter sido mais fácil para o time de Inzaghi, não fossem as boas defesas do goleiro Festa, o pênalti isolado por Biglia e as pesadas ausências de Felipe Anderson e Keita.

Chievo 1-4 Atalanta
Pellissier (Floro Flores) | Gómez (Freuler), Gómez (Spinazzola), Conti e Freuler (Petagna)

Tops: Gómez e Petagna (Atalanta) | Flops: Gobbi e De Guzmán (Chievo)

Mesmo Caldara, Kessié e Gagliardini a Atalanta não sofreu. A grande força de La Dea não são apenas as revelações cortejadas por Juventus, Chelsea e Inter, mas sim o cabeça do por trás disso: Gasperini. O técnico substituiu os jovens devidamente e viu seu time manter o ritmo de sempre para atropelar o Chievo na cidade de Romeu e Julieta. Papu Gómez homenageou sua filhinha com uma faixa de capitão estilizada com o desenho Frozen, mas foi em campo que o craque nerazzurro realmente fez a diferença: logo no início guardou uma doppietta, aos 4 e 23, e participou da jogada do gol de Conti, que assegurou a vitória. Na etapa final, Pellissier descontou, graças a impedimento não marcado e falha de Berisha, mas não abalou o time de Bérgamo, que ampliou logo em seguida com Freuler. Apesar de não ter feito nenhum gol, o centroavante Petagna teve uma de suas melhores partidas com os bergamascos, ajudando demais como "rifinitore", ou seja, o cara que participa da fase final de construção das jogadas.

Sassuolo 0-0 Torino
Tops: Acerbi (Sassuolo) e Zappacosta (Torino) | Flops: Belotti e Ljajic (Torino)

Quem diria que o ótimo ataque do Torino fecharia o primeiro turno passando em branco? Não foi por falta de tentativa, mas certamente por falta de pontaria: foram 24 chutes a gol, mas inacreditavelmente apenas um no alvo, defendido por Consigli; no mais, 16 para fora e sete bloqueados por Acerbi, Peluso e companhia, protagonistas em uma exibição defensiva muito boa do time de Di Francesco. O Sassuolo teve como novidades a boa estreia de Aquilani e o retorno de Berardi, após cinco meses de estaleiro, mas ambos ainda procuram o melhor ritmo de jogo – especialmente o atacante, que começou a temporada marcando gols nos seis primeiros jogos.

Empoli 1-0 Palermo
Maccarone (pênalti)

Tops: Skorupski e Maccarone (Empoli) | Flops: Nestorovski e Thiago Cionek (Palermo)

Nada como começar o ano com um jogo pouquíssimo atrativo em um dos melhores horários comerciais por causa dos espectadores orientais. Empoli e Palermo entregaram o de sempre, com uma partida muito pouco técnica e marcada pelo físico. Nesse cenário, os visitantes foram mais perigosos, mas Skorupski e a dupla Bellusci-Costa estiveram seguros na defesa, assim como o jovem Dioussé no meio-campo. O gol da vitória anfitriã veio já nos minutos finais, quando Maccarone converteu pênalti cometido pelo polaco-brasileiro Thiago Cionek. Mais uma para a conta do desastre defensivo que vive o Palermo, segunda equipe mais vazada do campeonato e que chegou à 13ª derrota graças a mais uma falha individual. Bom para o Empoli, que ainda bateu concorrente direto contra o rebaixamento e abriu sete pontos de vantagem para a zona da degola.

Pescara-Fiorentina
Partida adiada pelo mau tempo e condições ruins de acesso ao estádio Adriatico. Será disputada no dia 1º de fevereiro.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 18ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Szczesny (Roma); Abate (Milan), Tonelli (Napoli), Miranda (Inter), Samir (Udinese); Grassi (Atalanta), Pjanic (Juventus); Perisic (Inter), Petagna (Atalanta), Gómez (Atalanta); Higuaín (Juventus). Técnico: Gian Piero Gasperini (Atalanta).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário