Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

23ª rodada: Os de cima sobem e os de baixo descem

No clássico contra a Inter, Cuadrado acertou belíssimo chute de fora da área para levar a Juve à 28ª vitória seguida em seus domínios (EFE)
Os times da parte nobre da tabela não decepcionaram nesse fim de semana e, com boas atuações, voltaram a mostrar porque merecem estar nas zonas de classificação para competições europeias. Mesmo a Inter, derrotada pela Juventus, não saiu de Turim com a cabeça baixa, após jogo parelho e boa apresentação contra a líder: se mantém na quinta colocação. Roma, Napoli e Lazio, por sua vez, entraram a mil e golearam seus adversários, sem dó.

A Roma fez 4 a 0 na Fiorentina, nesta terça-feira, e recuperou a vice-liderança que tinha perdido momentaneamente para o Napoli, enquanto os napolitanos e os laziale aplicaram as maiores goleadas do campeonato até aqui em Bologna e Pescara, respectivamente. Na parte de baixo da tabela, a situação de Pescara e Crotone parece cada vez mais irrecuperável e o Genoa continua preso em sua longa sequência sem vitórias. Sorte sua que tem time fazendo mais força pra cair. Leia o resumo da rodada: 

Juventus 1-0 Inter
Cuadrado

Tops: Cuadrado (Juventus) e Handanovic (Inter) | Flops: Lichtsteiner (Juventus) e Candreva (Inter)

No Derby D’Italia, a Juve mostrou porque é difícil lhe tirarem o sexto título consecutivo da Serie A: mesmo não jogando o melhor do seu futebol, a equipe conseguiu vencer a rival Inter em jogo difícil e chegar à 28ª vitória seguida em sua casa. A supremacia dentro de seu estádio dá poucas chances de recuperação para os rivais diretos pelo scudetto e enche de esperanças os torcedores que querem ver uma Juve ainda maior em âmbito europeu. O 4-2-3-1 de Allegri se mostrou muito sólido mais uma vez e parece pronto para ser testado na Liga dos Campeões.

Cuadrado foi quem resolveu o jogo, com um belíssimo chute de fora da área aos 45 minutos do primeiro tempo. O gol saiu após uma primeira etapa muito intensa e que poderia ter acabado com qualquer um dos times à frente o placar. A Inter reclamou justamente de um pênalti de Mandzukic em Icardi, mas não conseguiu voltar para o segundo tempo com a mesma qualidade – a diretoria nerazzurra também se exasperou pelo gancho de dois jogos dado a Icardi e Perisic. À frente no marcador, a Juve chegou com perigo ao ataque mais vezes e exigiu boas defesas de Handanovic em pelo menos três ocasiões, com Pjanic, Higuaín e Mandzukic. Bauza e Conte estiveram nas tribunas para acompanhar a partida e a saída do técnico do Chelsea assim que Dybala foi substituído não deixou os torcedores da Velha Senhora nada felizes: será que vem investida pelo prodígio argentino por aí?

Bologna 1-7 Napoli
Hamsík (Callejón), Insigne (Zielinski), Mertens, Mertens (Zielinski), Hamsík (Mertens), Hamsík e Mertens | Torosidis

Tops: Hamsík e Mertens (Napoli) | Flops: Oikonomou e Destro (Bologna)

Enquanto alguns torcedores viram sócios do Real Madrid para conseguir comprar ingressos para a esperada partida das oitavas de final da Liga dos Campeões de semana que vem, o Napoli faz a sua parte para empolgar ainda mais os fãs. Contra o Bologna, fora de casa, a equipe de Maurizio Sarri não teve dó e não poupou esforços para dilatar sempre mais o placar. Os sete gols colocam o ataque napolitano como o melhor disparado desse campeonato (55 gols marcados, contra 45 da Juve) e cravaram a maior goleada do torneio até aqui. 

Pela primeira vez na história, dois jogadores do Napoli (Hamsík e Mertens) marcaram três gols cada no mesmo jogo. O eslovaco, inclusive, se tornou o segundo maior artilheiro da história do time, com 109 gols, atrás apenas de Maradona (115). Mertens anotou sua terceira tripletta na temporada e virou vice-artilheiro da Serie A, com 16 gols. O atropelo pegou de surpresa o Bologna de Donadoni, que vinha se acertando defensivamente e tinha sofrido apenas quatro gols nos últimos seis jogos. Destro teve a chance de fazer um quando ainda estava 2 a 0 para o Napoli, mas viu Reina defender sua cobrança de pênalti. Torosidis marcou o gol de honra na pior derrota da história rossoblù dentro de casa. 

Pescara 2-6 Lazio
Benali e Brugman (Benali) | Parolo (Felipe Anderson), Parolo (Biglia), Parolo, Keita (Immobile), Immobile (De Vrij) e Parolo (Lulic)

Tops: Parolo e Immobile (Lazio) | Flops: Gyömbér e Caprari (Pescara)

Em Pescara, a Lazio contou com um Parolo inspiradíssimo para fazer a segunda maior goleada do campeonato. O meia marcou quatro vezes e colocou o time da capital romana de novo no caminho das vitórias, após duas derrotas seguidas na Serie A, contra Juve e Chievo. Mas nem tudo é motivo de comemoração para a equipe do técnico Simone Inzaghi: o time mais uma vez sofreu um apagão no meio do jogo e deixou o Pescara, lanterninha da competição, quase virar a partida. Parolo já tinha marcado duas vezes quando a equipe baixou o ritmo e viu o Pescara se aproveitar, empatando com Benali e Brugman e ainda desperdiçando um pênalti com Caprari. Depois do intervalo, Parolo voltou a aparecer para resolver e fez o 3 a 2. Keita e Immobile definiram a vitória fazendo 5 a 2 e Parolo apareceu para anotar seu poker e fechar a conta em 6 a 2. Com o resultado, a Lazio se firma na briga por uma vaga na Liga Europa e coloca pressão em Roma e Napoli, que estão à sua frente ocupando as vagas para a Champions.

Roma 4-0 Fiorentina
Dzeko (De Rossi), Fazio (De Rossi), Nainggolan (Strootman) e Dzeko

Tops: De Rossi e Dzeko (Roma) | Flops: Valero e Babacar (Fiorentina)

Após decepcionar contra a Samp, na rodada passada, a Roma voltou a apresentar bom futebol e, com grande vitória sobre a Fiorentina, recuperou a segunda colocação que tinha perdido momentaneamente para o Napoli. Dzeko foi o nome do jogo, com dois gols que o alçaram à artilharia isolada do campeonato (17 marcados). O bósnio abriu o placar aos 39 minutos do primeiro tempo e dali para frente o domínio giallorosso foi absoluto. A Fiorentina não se encontrou em campo e, com uma defesa irreconhecível, viu os donos da casa fazerem 2 x 0, 3 x 0 e 4 x 0 com certa facilidade até. De Rossi também apareceu muito bem, com duas assistências, enquanto na Fiorentina fica difícil citar alguém que não foi mal. Mais fácil citar que decepcionou demais: Carlos Sanchez, Borja Valero e Khouma Babacar. Com o resultado, a Roma continua como principal rival da Juve na luta pelo scudetto, enquanto a viola cai para a sétima colocação e perde chão para a Atalanta na disputa com Lazio e Inter por uma vaga na zona de classificação para a Liga Europa.

Milan 0-1 Sampdoria
Muriel

Tops: Muriel e Viviano (Sampdoria) | Flops: Zapata e Bacca (Milan)

O Milan não cansa de decepcionar sua torcida. Jogando em casa, o time mais uma vez jogou mal e chegou à terceira derrota consecutiva no campeonato, deixando escapar nova oportunidade de encostar na briga por uma vaga na Liga Europa. A derrota da Inter para a Juve permitiria uma aproximação em pontos, mas a equipe de Montella não soube aproveitar a oportunidade. Estagnados nos 37 há três rodadas, os rossoneri continuam cinco atrás da rival de Milão, quinta colocada. Muriel decidiu a partida em cobrança  de pênalti e a torcida milanesa já decidiu o culpado pelo péssimo momento: Bacca. Os xingamentos ao atacante crescem a cada rodada e nem Montella sabe mais como defender o centroavante que não leva perigo algum ao gol adversário: “Não é o verdadeiro Bacca…”, resumiu o técnico ao fim da partida. 

Atalanta 2-0 Cagliari
Gómez (Conti) e Gómez

Tops: Gómez e Conti (Atalanta) | Flops: Isla e Tachtsidis (Cagliari)

Enquanto o Milan tropeça, a Atalanta vai aproveitando as oportunidades para se tornar ela mesma a postulante a uma vaga na zona de classificação para a Liga Europa. Com a vitória sobre o Cagliari, o time chega a 40 pontos, apenas dois atrás da Inter, última na zona-LE, e o mantém o sonho europeu vivo. O time de Gasperini mostrou muita organização e qualidade mais uma vez e contou com o faro artilheiro do fantasista argentino Gómez para matar a partida com facilidade. Ele aproveitou suas duas primeiras chances e fez 2 a 0, com dois belos gols, ainda com 17 minutos no cronômetro. Os donos da casa ainda criaram outras chances, mas ficou por isso mesmo. O Cagliari chega à terceira partida sem vencer e permanece na metade de baixo da tabela.  

Empoli 1-1 Torino
Pucciarelli | Belotti (Ljajic)

Tops: Skorupski e Croce (Empoli) | Flops: Ajeti e Falqué (Torino)

Na briga para continuar alguns pontos acima da zona de rebaixamento, o Empoli comemorou um empate com o Torino em jogo no qual foi pior a maior parte do tempo. Belotti, sempre ele, marcou seu 15º gol no campeonato para deixar o Torino na frente, mas viu uma poça d’água acabar com a farra: chovia muito na Toscana e o zagueiro albanês Ajeti foi mal na estreia, ao recuar para o goleiro Hart e oferecer a bola de presente para Pucciarelli empatar a partida. Depois, Skorupski ainda defendeu pênalti de Iago Falqué para garantir ponto precioso para os donos da casa, que agora somam 23, nove à frente do Palermo, primeiro dentro da zona de rebaixamento. O Torino, apesar do bom futebol, continua mostrando irregularidade e baixo aproveitamento em cobranças de pênalti: só converteu duas das sete que teve a favor.

Palermo 1-0 Crotone
Nestorovski (Embalo)

Tops: Nestorovski e Bruno Henrique (Palermo) | Flops: Trotta e Nalini (Crotone)

No jogo dos desesperados (18º contra 19º), o Palermo contou mais uma vez com o bom momento de Nestorovski para alcançar sua primeira vitória no Barbera na temporada e voltar a ter um pouco de esperança de se livrar do rebaixamento. Com um a mais na maior parte do jogo, os donos da casa foram melhores e mereceram a vitória, afundando o Crotone e ganhando sua posição. Nove pontos atrás do Empoli, o primeiro time fora da zona de rebaixamento, o Palermo se agarra ao fato de ainda enfrentar o rival direto pela salvezza em casa, na última rodada. Será que dá para tirar seis ou sete pontos de desvantagem em meio à bagunça administrativa pela qual passa o time siciliano?

Genoa 0-1 Sassuolo
Pellegrini

Tops: Pellegrini e Acerbi (Sassuolo) | Flops: Cataldi e Pandev (Genoa)

Um que deve começar a se preocupar com o rebaixamento antes que seja tarde demais é o Genoa. Já são nove partidas sem vencer na Serie A (desde novembro, contra a Juve) e resultados ruins inclusive contra times que brigam para não cair, como Palermo (derrota) e Crotone (empate). São só dois pontos conquistados nas últimas sete partidas e uma realidade cada vez mais complicada para a equipe de Juric, que já esteve longe do perigo da Serie B, mas agora começa a se preocupar com a série negativa. Pellegrini marcou o único gol da partida e levou levou o Sassuolo a 27 pontos e ao meio da tabela. Vale ressaltar que o jogo quase não aconteceu, por causa de um temporal, e que o gramado encharcado condicionou a atuação dos times.

Chievo 0-0 Udinese
Tops: Gamberini (Chievo) e Danilo (Udinese) | Flops: Pellissier (Chievo) e Zapata (Udinese)

Chievo e Udinese fizeram o pior jogo da rodada e escrevo isso antes de Roma e Fiorentina entrarem em campo para finalizar a 23ª. Não teve emoção, não teve finalização perigosa, não teve jogada de efeito, não teve nada. O primeiro tempo, para se ter uma ideia, terminou sem um chute a gol sequer. Nada há destacar. Mas, ok, não dava para esperar muito de um jogo entre equipes que não têm problemas com a salvezza, mas também sabem que não podem almejar mais do que um meio de tabela. 

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 22ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Handanovic (Inter); Conti (Atalanta), Fazio (Roma), Acerbi (Sassuolo); Cuadrado (Juventus), Hamsík (Napoli), Parolo (Lazio), Gómez (Atalanta); Mertens (Napoli), Dzeko (Roma), Dybala (Juventus). Técnico: Maurizio Sarri (Napoli).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

1 Comentário:

George Carlos da Siva disse...

Antes de tudo, afora o fato de o Milan não poder mais ser campeão, não tem nada decidido na serie A TIM. Digo isto porque a imprensa já quer decidir o campeonato (titulo, vagas para liga Europa e Liga dos Campeões) com 15 rodadas de antecedência. Ex: quem já pode garantir o hexacampeonato da Juve? Ninguém, pois tanto Roma como Nápoli ainda têm grandes chances. Ainda há 45 pontos para serem disputados. Ok. Entrando nos jogos da 23ª giornata, ao contrário da 22ª, não houve tantas zebras. Com exceção da derrota do Milan para a sampdoria, em pleno San Ciro, ocorreu tudo na normalidade. Ate o resultado da Roma sobre a Viola e a vitória da Juve sobre a Inter estão dentro da mais absoluta normalidade. Só não apostava muito no 7x1 do nápoli sobre o Bologna (em pleno Renato Dallara) nem nos 6x2 da lázio sobre o pescara (em pleno adriático). Ate porque clássico não tem favorito e ainda menos no maior derby italiano (juventus x inter). Mas, apesar de haver ainda muito campeonato pela frente, três previsões posso fazer: 1) os três primeiros serão Juventus, roma e nápoli (não necessariamente nessa ordem); 2) as duas vagas da liga europa ficarão com lázio, inter, Atalanta ou milan (que ainda está muito vivo nessa briga); 3) os rebaixados serão palermo, crotone e pescara. Tudo pode mudar, mas creio que o campeonato vá tomar um rumo final a partir do que já estamos vendo. Enfim, na próxima rodada teremos um único clássico, lázio x milan no olímpico de Roma, onde, apesar de ser um derby, aposto na vitória do time da capital, ate porque esta magra vitória do milan sobre o Bologna hoje, 1x0, não me convenceu de que o milan a partir de agora se recuperará. Em suma, creio na vitória dos seis primeiros colocados, salvo grande zebra. Arrivederci.

Postar um comentário