Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

25ª rodada: A primeira vez de Gabigol

Gabriel decidiu jogo complicado para a Inter e marcou o seu primeiro pelo time de milão (Getty)
Em mais uma rodada sem grandes alterações no topo da tabela, o destaque do fim de semana foi Gabriel. O ex-jogador do Santos finalmente marcou o seu primeiro gol pela Inter e foi responsável por manter a equipe na quarta posição da Serie A, atrás de Napoli, Roma e Juventus, que venceram os seus jogos com tranquilidade. Na busca pelas competições continentais, Atalanta, Lazio e Milan também conseguiram triunfos suados, ao passo que Fiorentina e Torino vão se distanciando do pelotão que almeja uma vaga europeia. A 25ª rodada ainda foi palco de homenagem para Zico em Údine e de uma vitória acachapante do Pescara, no retorno da Zemanlandia. Confira.

Bologna 0-1 Inter
Gabriel (D'Ambrosio)

Tops: Banega e Gabriel (Inter) | Flops: Verdi (Bologna) e Palacio (Inter)

Primeira partida oficial, primeira titularidade e primeiro gol... o Bologna, definitivamente, é o adversário preferido de Gabriel. Nas três vezes que enfrentou os felsinei, o brasileiro teve algo para registrar e não foi diferente no Renato Dall'Ara. O atacante teve mais 15 minutos para deixar boa impressão e dessa vez fez muito mais do que isso: o gol da vitória, que manteve a quarta posição de uma Inter pressionada pelas vitórias de Atalanta e Lazio. Curiosamente, outro talento brasileiro também anotou o seu primeiro contra os bolonheses – um tal de Ronaldo.

Fora de casa, o time de Pioli não esteve bem contra um adversário desmotivado pelas últimas derrotas frustrantes e goleadas sofridas. Sem Icardi, Brozovic e Kondogbia, o time custou para criar e dominar, ainda mais com o gol inacreditavelmente perdido por Palacio na pequena área. No minuto 80, coube a Gabriel decidir, depois de grande jogada de Banega e passe de D'Ambrosio, que o deixou com o gol aberto. Ainda houve tempo, claro, para Handanovic salvar os nerazzurri mais uma vez, com grande defesa já nos acréscimos.

Juventus 4-1 Palermo
Marchisio, Dybala, Higuaín (Dybala) e Dybala (Higuaín) | Chochev (Diamanti)

Tops: Dybala e Higuaín (Juventus) | Flops: Posavec e Goldaniga (Palermo)

Abrindo a rodada, a Juventus não teve problemas para golear o Palermo e manter boa vantagem na liderança do campeonato. Sem Mandzukic, suspenso, e Cuadrado, no banco, Allegri manteve o 4-2-3-1 das últimas partidas, dessa vez com Sturaro e Pjaca ao lado de Dybala, atrás de Higuaín. E pela primeira vez Dybala esteve realmente confortável na nova função, atuando com muita liberdade, sempre buscando a bola na direita, enquanto Sturaro e Pjaca compensavam ocupando espaços na intermediária adversária. Outra novidade foi a volta de Marchisio, no lugar de Pjanic, também poupado: o Principino esteve muito bem e depois de quase dois anos, voltou às redes, aproveitando falha de Posavec. No final da primeira etapa, Dybala, que já tinha dado o recado logo no início com chute na trave, marcou golaço de falta e trouxe tranquilidade para os anfitriões.

Na etapa final, a dupla Dybala-Higuaín enfim se reencontrou e acabou com a defesa siciliana. Em jogada pela direita, Dybala recebeu por dentro e deu toque simples para Higuaín encobrir Posavec. No final do jogo, foi a vez de o centroavante retribuir, aproveitando falha clamorosa de Goldaniga, e com passe de calcanhar deixar fácil para La Joya tocar no canto e vitimar pela segunda vez seu antigo clube – curiosamente, Goldaniga já teve seus direitos econômicos vinculados à Velha Senhorae foi negociado justamente na transferência que levou o argentino a Turim. Ainda deu tempo para Chochev descontar nos acréscimos.

Roma 4-1 Torino
Dzeko, Salah, Paredes e Nainggolan (Totti) | Maxi López (Zappacosta)

Tops: Nainggolan e Dzeko (Roma) | Flops: Hart e De Silvestri (Torino)

Pressionada pelas vitórias de Juventus e Napoli, a Roma tinha um adversário duro em casa, mas não deu chance para o azar e definiu sua situação com menos de 20 minutos, sempre com a dupla Salah-Dzeko e aproveitando o surpreendentemente lento início de jogo do Torino. O bósnio, na sua melhor fase, completou jogada de Nainggolan e abriu o placar aos 10. Aos 17, Salah aproveitou sobra na área e dois minutos quase fez o terceiro, em chute na trave. O terceiro gol, da definitiva tranquilidade, veio com uma pancada de Paredes, em grande forma na segunda partida seguida como titular no campeonato. O argentino deixou De Rossi descansar e acrescentou bastante ao sistema de Spalletti. Ainda deu tempo para o "tanque" Maxi López marcar seu primeiro gol na temporada, além de Totti premiar a bela atuação de Nainggolan, já nos acréscimos. Enquanto a Roma segue na caça à Juventus, o Toro se ressente da irregularidade de Falqué e Ljajic e deve mesmo ficar fora das competições europeias.

Chievo 1-3 Napoli
Meggiorini (De Guzmán) | Insigne (Hysaj), Hamsík e Zielinski

Tops: Insigne e Hamsík (Napoli) | Flops: Gamberini e Radovanovic (Chievo)

Contra sua asa negra, o Napoli custou para furar a retranca de Maran, mas quando o fez, conquistou a vitória em sete minutos, com mais um golaço de Insigne e outro de Hamsík: agora são 110 do eslovaco, a apenas cinco de Maradona, maior artilheiro da história dos azzurri. Zielinski, com passe para o segundo gol, ainda marcou o terceiro, em passe do protagonista Insigne. O polonês substituiu o lesionado Allan, que fazia boa apresentação, mas sofreu uma lesão muscular que o afastará dos gramados por três semanas – e de jogos contra Atalanta, Juventus, Roma e Real Madrid. Em erro clamoroso de Koulibaly, Meggiorini descontou na metade do segundo tempo, mas os visitantes se mantiveram firmes e não voltaram a vacilar, confirmando importante vitória na luta por uma vaga na Liga dos Campeões e mantendo Inter, Atalanta e Lazio afastadas.

Milan 2-1 Fiorentina
Kucka (Sosa) e Deulofeu | Kalinic (Chiesa)

Tops: Kucka e Deulofeu (Milan) | Flops: Ilicic e Sánchez (Fiorentina)

Na melhor versão do seu catenaccio, o Milan de Montella teve atuação firme contra a empolgada Fiorentina e venceu um adversário direto na briga pela última vaga europeia, ainda que esteja um pouco atrás do trio formado por Inter, Atalanta e Lazio. Além dos três pontos, a atuação serviu para que os milanistas se aliviassem em relação a três fatores: a segurança defensiva, depois de atuações desastrosas e sem Romagnoli; outra boa atuação de Sosa como mediocentro; e Deulofeu mais uma vez decisivo, marcando o gol da vitória. Do outro lado, importante a atuação de Chiesa, cada vez melhor ambientado, mas insuficiente em um time muito horizontal, que também sentiu falta de Bernardeschi.

Atalanta 1-0 Crotone
Conti (Petagna)

Tops: Petagna e Conti (Atalanta) | Flops: Falcinelli e Stoian (Crotone)

Apesar do placar pequeno, a Atalanta não teve muitos problemas para bater o Crotone e pressionar Inter e Lazio, concorrentes mais próximos na briga pelas últimas vagas europeias. Ainda assim, os anfitriões levaram um susto no final do jogo: no minuto 85, Berisha rebateu cobrança de falta e Rosi marcou, mas teve o gol corretamente anulado. O time de Gasperini correu riscos porque foi um tanto despretensioso na conclusão dos ataques, apesar do domínio na partida. O único gol foi marcado no início da segunda etapa, graças ao habitual protagonismo de Petagna e Gómez e mais uma aparição do ala Conti na fase ofensiva. Na jogada da dupla de ataque, o centroavante recebeu na linha de fundo e cruzou para a área, possibilitando a chegada do elemento surpresa no segundo pau. Os jovens Conti e Petagna, assim como Caldara e Spinazzola, foram convocados por Ventura para três dias de treinamentos em Coverciano e trabalham para impressionar o treinador da seleção italiana e serem chamados para o time principal. Todos fazem grande ano: não à toa a Atalanta já tem sua melhor campanha na Serie A e está firme na briga por vaga na Liga Europa.

Zico foi ovacionado em visita ao novo Friuli, mostrando parte da idolatria que tem em Údine (LaPresse)
Empoli 1-2 Lazio
Krunic (Pasqual) | Immobile e Keita

Tops: Immobile e Lulic (Lazio) | Flops: Costa e Dioussé (Empoli)

Antes tarde do que nunca. Quando Krunic marcou golaço a 30 metros do gol, as coisas definitivamente não pareciam boas para a Lazio. O time de Inzaghi atacou, pressionou, mas pecou na elaboração das jogadas, enquanto Skorupski tinha outra exibição gigante. Com Felipe Anderson e Immobile imprecisos, além de Keita no banco, a situação não parecia ter volta. Mas imediatamente após o gol sofrido, o centroavante e artilheiro laziale aproveitou sobra na área e empatou. Reação que voltou a deixar o time quente e dominante até a virada. Dez minutos depois, após jogada que rodou pelos dois lados do campo, a bola novamente sobrou e dessa vez foi Keita quem aproveitou. Os romanos continuam com a sexta colocação na Serie A.

Udinese 1-2 Sassuolo
Fofana (Badu) | Defrel (Pellegrini) e Defrel (Berardi)

Tops: Fofana (Udinese) e Defrel (Sassuolo) | Flops: Hallfredsson (Udinese) e Duncan (Sassuolo)

Em meio a uma imensa festa para Zico, visitante do dia num Friuli lotado, a celebração da Udinese ficou mesmo no extracampo. A equipe até saiu na frente do placar, quando Fofana aproveitou falha de Consigli para marcar belo gol no início da partida, mas relaxou demais na segunda etapa e Defrel, recuperado de lesão, foi fatal ao entrar no minuto 65. Cinco minutos depois, completou desvio de Pellegrini após escanteio e empatou. Aos 79, assistência de Berardi para o francês, que virou e deu a terceira vitória seguida dos neroverdi fora de casa, algo impensável depois de meses sem vencer sequer na Emília-Romanha. Para a Udinese, que teve boa fase entre dezembro e janeiro, um duro golpe, mas nada preocupante em relação à tabela. Afinal, em fevereiro, o rebaixamento já está definido e vários times estão praticamente de férias.

Pescara 5-0 Genoa
Orbán (contra), Caprari (Biraghi), Benali (Memushaj), Caprari (Memushaj) e Cerri (Zampano)

Tops: Caprari e Cerri (Pescara) | Flops: Orbán e Lamanna (Genoa)

Como é bom ter a Zemanlandia de volta na Serie A. E com apenas um treino, no sábado, o Pescara parece ter incorporado muito bem as ideias do veterano treinador checo. Com Zeman nunca há jogo com situação definida, mas a verdade é que com 30 minutos de partida estava muito bem encaminhada a primeira vitória em campo dos golfinhos nesta Serie A – os biancoazzurri ganharam três pontos por escalação irregular de Ragusa, do Sassuolo. O time também pela primeira vez marcou três vezes em um primeiro tempo não só neste campeonato, mas em sua história na primeira divisão. Tantas marcas quebradas acabaram derrubando Juric no Genoa e levando Mandorlini de volta à ativa, embora o Grifone esteja praticamente de férias desde o final do ano -– e mesmo assim tranquilo em relação ao rebaixamento, com 25 pontos conquistados. O primeiro gol do jogo saiu com menos de 5 minutos e aos 30 já estava 3 a 0, após interação importante entre Memushaj, Benali, Caprari e Cerri. Na segunda etapa, a defesa anfitriã esteve firme e apenas pela segunda vez na temporada não sofreu gol e Caprari e Cerri voltaram a despontar. O primeiro deles, convocado por Ventura para a seleção italiana, é perfeito para o estilo zemaniano e tem boas chances de se destacar bastante até o fim da temporada.

Sampdoria 1-1 Cagliari
Quagliarella | Isla (Ionita)

Tops: Silvestre (Sampdoria) e Ionita (Cagliari) | Flops: Praet (Sampdoria) e João Pedro (Cagliari)

A partida mais sem graça da rodada, claro, não teve muita coisa para comentar. O jogo foi condicionado pelo gol repentino dos visitantes, quando Isla completou lateral de Ionita e abriu o placar aos 6 minutos. Desde então, os anfitriões tiveram a posse de bola, mas não criaram bem contra uma defesa que normalmente não é garantia de segurança. Quagliarella fez o gol de empate ainda na primeira etapa, aproveitando rebote, mas foi o reflexo de um ataque que chutou apenas duas vezes no gol adversário e frustrou os torcedores depois de três vitórias seguidas.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 24ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Donnarumma (Milan); Conti (Atalanta), Manolas (Roma), Coda (Pescara), D'Ambrosio (Inter); Hamsík (Napoli), Paredes (Roma), Nainggolan (Roma); Dybala (Juventus), Defrel (Sassuolo), Caprari (Pescara). Técnico: Luciano Spalletti (Roma).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

2 Comentários:

George Carlos da Siva disse...

Os sete primeiros venceram e, ao meu ver, sem qualquer surpresa. Esse grupo se distancia ainda mais daqueles que formam o meio da tabela. Dos que brigam por uma vaga na Liga Europa apenas a Fiorentina perdeu. Destaque para Atalanta que continua sem dar fôlego à Lazio, milan e Inter na briga por uma vaga na Liga Europa. Sim, a Inter que em pleno Renato Dall’ara bateu o Bologna, que ainda segura Donadoni não sei nem porque, pois sua campanha está horrível, basta ver que o time dirigido pelo ex meia da seleção italiana é somente o 15º colocado, ainda tendo muito campeonato pela frente. No Luigis Ferraris a Sampdoria decepcionou, pois perdeu várias oportunidades e não conseguiu vencer o instável Cagliari. Eu apostaria numa vitória do time de Gênova. No Adriático vimos um show do Pescara. Ainda dizem que técnico não ganha jogo. Discordo. basta ver a atuação do Pescara após a demissão de Mássimo Oddo de seu comando. Um sonoro 5x0 sobre o Genoa, que, com todo respeito ao pescara, foi a maior decepção da rodada. E o Empoli que se cuide, pois além dele não vencer há quatro rodadas, começo a sentir um inicio de recuperação no bloco vermelho da serie A tim. Sim, basta ver que os três últimos da tabela têm jogos relativamente fáceis na próxima rodada. O empoli que visita a toda poderosa Juve na próxima rodada. Viva à serie A Tim. Ciao.

Douglas Pacheco disse...

Não concordo como Diusse como flop. Ele comandava o meio campo do Empoli, além de ganhar a maioria das bolas e não errar passes. Bem parecia que era um jovem jogando.

Postar um comentário