Subscribe Twitter Facebook

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

26ª rodada: Sonho de um carnaval

O forte coletivo da Atalanta se fez sentir contra o Napoli e o time encosta na zona Champions (Ansa)
O famoso samba de Chico Buarque, "Sonho de um carnaval", ganhou uma representação fiel no futebol italiano. A Atalanta, que faz uma temporada absolutamente surpreendente, conseguiu bater o Napoli fora de casa e encostou na zona de classificação para a Liga dos Campeões, algo impensável para o mais fanático e otimista torcedor orobico. A rodada carnavalesca ainda teve a vitória da Roma sobre a Inter no clássico e triunfos de Juventus, Milan e Lazio. Confira o resumo do fim de semana.

Napoli 0-2 Atalanta
Caldara (Conti) e Caldara (Spinazzola)

Tops: Caldara e Berisha (Atalanta) | Flops: Hamsík e Diawara (Napoli)

Contra um adversário próximo na tabela, Sarri novamente não quis descansar seus principais jogadores e mandou o que tinha de melhor em casa, mas fracassou. Gasperini sabia exatamente o que fazer para bloquear o jogo dos napolitanos e teve sucesso na estratégia. Melhor do que isso, venceu em pleno San Paolo e atingiu novo recorde dos bergamascos na Serie A – são sete vitórias fora de casa, o que deixa a equipe com o melhor retrospecto no quesito, junto com Juventus e Napoli. Mais importante que isso, quem diria, La Dea encostou na zona de classificação da Liga dos Campeões, a apenas três pontos de diferença, com a quarta posição garantida.

Na parte defensiva, os visitantes bloquearam a saída anfitriã e anularam o meio-campo, enquanto os zagueiros estiveram em grande forma contra os ataques laterais. Para completar, o irregular goleiro Berisha, surpreendeu e foi decisivo para segurar a pressão final. No ataque, Petagna, Gómez e Kurtic ficaram devendo, mas Caldara voltou a mostrar sua verve goleadora com uma doppietta: o zagueiro decidiu o jogo e ainda se transformou no terceiro maior marcador do time no campeonato, com cinco bolas na rede. No primeiro tempo, o futuro jogador da Juve completou desvio de Conti em escanteio, e no segundo protagonizou bela finalização em contra-ataque puxado por Spinazzola, com direito a cruzamento de trivela. Embora Mertens tenha sido perigoso e os azzurri tenham acertado a trave duas vezes, nem mesmo a expulsão ingênua de Kessié abriu a possibilidade para que o time da casa reagisse. O sonho nerazzurro está vivo.

Juventus 2-0 Empoli
Skorupski (contra) e Alex Sandro (Dani Alves)

Tops: Alex Sandro e Dani Alves (Juventus) | Flops: Bellusci e Marilungo (Empoli)

Sem drama. Dando descanso para alguns, como Buffon, Barzagli, Chiellini, Khedira e Dybala, Allegri manteve o 4-2-3-1 das últimas semanas e o time não teve problemas para bater o Empoli. O placar demorou para sair do zero, é verdade, mas os anfitriões dominaram a partida desde o início e só não marcaram antes por causa de Skorupski e da má pontaria de Mandzukic, de longe o jogador mais influente e perigoso na partida. Curiosamente, os dois protagonizaram o primeiro gol, logo após o intervalo.

No cruzamento de Cuadrado, o croata subiu alto e acertou o travessão, mas contou com a sorte, já que na volta a bola bateu no goleiro polonês e entrou. O segundo não demorou para sair, e veio novamente de cruzamento da direita, dessa vez de Dani Alves, completado por Alex Sandro, repetindo a parceria brasileira contra o Porto, agora com o veterano lateral retribuindo ao jovem, que pede passagem na Seleção. A Velha Senhora manteve a vantagem na liderança, enquanto a derrota dos toscanos não surpreendeu e não trouxe problemas para a equipe ao final da rodada, uma vez que o trio que agoniza na zona de rebaixamento desde o início do campeonato também tropeçou.

Inter 1-3 Roma
Icardi (Perisic) | Nainggolan (Dzeko), Nainggolan (Bruno Peres) e Perotti (pênalti)

Tops: Nainggolan e Fazio (Roma) | Flops: Brozovic e João Mário (Inter)

Se o aproveitamento com Pioli é espetacular, nos jogos grandes a Inter não é tão eficaz. Na verdade, o único grande ou adversário direto a cair para os nerazzurri com o novo treinador foi a Fiorentina. As três derrotas e um empate foram contra Milan, Napoli, Juventus e por último a Roma – exemplo da falta de maturidade de um time ainda em recuperação. No San Siro, o jogo foi dominado pela equipe de Spalletti, que superou a estratégia do adversário. Ainda assim, não teve Salah e Dzeko em bom dia, afinal ambos foram anulados por D'Ambrosio e Medel. Quem fez a diferença, mais uma vez, foi Nainggolan, cada vez mais completo e fundamental para os giallorossi, fazendo valer a confiança com a braçadeira de capitão da equipe na ausência de Totti, De Rossi e Florenzi.

Em um contexto de domínio territorial estéril dos visitantes, o belga foi o diferencial, com dois golaços em momentos importantes. Primeiro, marcou no primeiro quarto do jogo com jogada pela esquerda, driblando Gagliardini e tendo campo aberto para acertar chute preciso. Depois, novamente pela esquerda, puxou contra-ataque por 60 metros e ainda teve perna para acertar outro chutaço de fora da área e esfriar reação interista. Antes do 2 a 0, a Inter pressionava pelo empate e, após o intervalo, teve três chances claras, mas as desperdiçou, também com as intervenções de Szczesny e Fazio, outros protagonistas inesperados na campanha de recuperação dos romanistas. Icardi, que lutou bastante, mas esteve muito isolado, até descontou no final, mas Medel, que não tinha falhado uma única vez, fez pênalti em Dzeko e, na cobrança, Perotti definiu a vitória da vice-líder Roma, que abriu mais três pontos de vantagem para o Napoli: agora são cinco. Já a Beneamata caiu para a sexta posição, com as vitórias de Atalanta e Lazio, e lamenta não ter aproveitado o tropeço dos napolitanos e a aproximação do Milan.

Lazio 1-0 Udinese
Immobile (pênalti)

Tops: Radu e De Vrij (Lazio) | Flops: Karnezis e Adnan (Udinese)

Tinha uma mão no meio do caminho. No meio do caminho tinha um mão. Adnan, que acabara de entrar no lugar do apagado Kums, interveio com o braço na jogada de Immobile e cometeu pênalti para a única chance clara de gol da Lazio. Na cobrança, o centroavante laziale aproveitou e fez o gol da vitória. A partida, entre duas equipes bastante físicas (os anfitriões muito fortes, os visitantes muito velozes) acabou sendo frustrante pelo baixo nível técnico, com muitas perdas de posse da Udinese, diante da boa marcação da Lazio, que teve o domínio da posse de bola, mas não teve soluções para criar jogadas e até atacou menos que o time de Delneri. No final, os biancocelesti conquistaram vitória importante na briga por vaga europeia e aproveitaram o tropeço da Inter horas mais tarde. A Udinese perdeu a terceira seguida, mas não preocupa - só frustra, até pelo apoio da torcida, que não acontecia há um bom tempo, e pela forma que o time tem jogado.

Sassuolo 0-1 Milan
Bacca (pênalti)

Tops: Sosa e Vangioni (Milan) | Flops: Defrel e Aquilani (Sassuolo)

No jogo mais polêmico da rodada, naturalmente a arbitragem de Calvarese foi o grande destaque – muito negativo, por sinal. Quem mais ficou na bronca foram os anfitriões, que tiveram dois pênaltis não marcados. De qualquer forma, tiveram um a favor e Berardi desperdiçou, com chute na trave. Do outro lado, o ex-rossonero Aquilani fez falta estúpida na sua área e Bacca não perdeu a chance para ser decisivo para o Milan, em que pese seu mau momento (inclusive nesta partida, já que essa foi sua única oportunidade de gol) e o erro do árbitro, que deveria ter anulado o gol, pois o colombiano escorregou e deu dois toques na bola. Berardi bem que tentou se redimir, e foi a resistência de um time nervoso por causa dos erros da arbitragem, mas encontrou um bom Vangioni, ao menos defensivamente. Com a bola, os visitantes também tiveram bom desempenho de Sosa, Suso e Deulofeu, mas Consigli esteve em grande forma no segundo tempo para manter sua equipe no jogo. Com a vitória, os milanistas encostaram na rival Inter, que tem somente um ponto de vantagem, e seguem mais do que firme na briga por vaga europeia.

Fiorentina 2-2 Torino
Saponara e Kalinic (Borja Valero) | Belotti (Moretti) e Belotti (Baselli)

Tops: Borja Valero (Fiorentina) e Belotti (Torino) | Flops: Salcedo (Fiorentina) e Ajeti (Torino)

Fiorentina, seu nome é frustração. Em meio aos quentes protestos da torcida contra Paulo Sousa e a direção dos Della Valle, os viola tropeçaram novamente e frustraram mais um objetivo da equipe na temporada. Depois de ceder a vantagem e ser eliminada pelo Borussia Mönchengladbach na Liga Europa, dessa vez sofreu com o Gallo Vingador. Não o Atlético Mineiro, mas Andrea Belotti, artilheiro da Serie A ao lado de Higuaín e Dzeko com 19 gols. O camisa 9 granata foi o grande protagonista no empate, que foi suado. Logo cedo, o neo-contratado Saponara abriu o placar para a viola, em jogada de Borja Valero e Chiesa, aproveitando o rebote clamoroso de Hart na pequena área. Kalinic ainda ampliou no final da primeira etapa, completando escanteio cobrado por Borja Valero. Na segunda etapa, o pênalti perdido por Belotti no minuto 60 não foi um problema para o centroavante, que reagiu imediatamente e aproveitou bate-rebate quatro minutos depois para descontar o placar. O gol do empate veio quase nos acréscimos, em nova jogada protagonizada pelos erros defensivos da Fiorentina e pela insistência do Torino. No segundo pau, Belotti recebeu lançamento preciso de Baselli e completou com tranquilidade. No final, o empate é péssimo para a Fiorentina, e também não aproxima o Torino da parte superior da tabela. Hoje, ambos estão longe da disputa por vaga europeia.

Chievo 2-0 Pescara
Birsa e Castro

Tops: Birsa e Castro (Chievo) | Flops: Benali e Cerri (Pescara)

Contra o catenaccio do Chievo de Maran, a Zemanlandia não teve vez na segunda partida de Zeman em sua volta ao Pescara. Na cidade de Romeu e Julieta, prevaleceu o físico e o equilíbrio dos anfitriões, que se defenderem bem, tiveram a posse de bola e até atacaram mais, conquistando a vitória com dois golaços de seus protagonistas, Birsa e Castro. Se o Chievo se mantém na 10ª posição com 10 vitórias, muito disso passa pelos pés da dupla – e claro, pela consistência defensiva do time, mesmo com 11 derrotas. Depois de se divertirem na reestreia de Zeman, os golfinhos do Adriático tiveram um choque de realidade e o rebaixamento está cada vez mais próximo de ser confirmado.

Palermo 1-1 Sampdoria
Nestorovski (pênalti) | Quagliarella (Muriel)

Tops: Nestorovski (Palermo) e Quagliarella (Sampdoria) | Flops: Rispoli (Palermo) e Djuricic (Sampdoria)

Foi por muito pouco que o Palermo não venceu em casa. Mas, no final das contas, tropeçou outra vez e segue frustrado na zona de rebaixamento, já que o resultado serviu apenas para tirar um ponto da desvantagem para o Empoli, que agora tem sete pontos de folga. O time de Diego López foi melhor, criou mais e teve um Nestorovski novamente perigoso, inclusive marcando o gol, em cobrança de pênalti. Porém, o escrete rosanero caiu no final e não resistiu à dupla Muriel-Quagliarella: com passe do colombiano, o veterano atacante marcou o gol de empate já nos acréscimos e garantiu mais um ponto para a tranquilidade dos dorianos no meio da tabela. O empate caseiro foi o último jogo do folclórico presidente Zamparini à frente do Palermo. Nesta segunda ele anunciou a venda do clube para um fundo anglo-americano e deixará de nos brindar com as demissões mais ligeiras do futebol mundial.

Crotone 1-2 Cagliari
Stoian (Trotta) | João Pedro e Borriello (Isla)

Tops: João Pedro e Borriello (Cagliari) | Flops: Claiton e Cordaz (Crotone)

De volta à vitória, e claro, com Borriello. O veterano centroavante saiu do banco para garantir a vitória fora de casa do Cagliari, chegou ao 11º gol no campeonato e ainda deu tranquilidade para o treinador Rastelli. Na 12ª posição com 31 pontos, os sardos garantirão a salvação matemática em questão de tempo, afinal, está muito claro que o time nem precisa se preocupar com a parte de baixo da tabela. Ainda assim, levou um susto contra o novato Crotone, que abriu o placar com Stoian, mas cedeu a vantagem com erro do brasileiro Claiton, que levou ao gol do compatriota João Pedro. Depois disso, Borriello deixou o dele e ratificou que ainda tem lenha para queimar.

Genoa 1-1 Bologna
Ntcham (Taarabt) | Viviani

Tops: Lazovic (Genoa) e Oikonomou (Bologna) | Flops: Cataldi (Genoa) e Torosidis (Bologna)

Segura o Ntcham. O jovem francês entrou aos 92 minutos e, menos de um giro de ponteiros do relógio depois, marcou o gol que salvou Mandorlini de uma derrota na estreia. O treinador, que já chegou sob pressão por causa do passado no Verona e da recusa do seu auxiliar de trabalhar nos grifoni – Nicolino é reconhecidamente torcedor da Sampdoria e foi criado na base dos blucerchiati – não mudou a estrutura do time, mas perdeu muito do jogo de Juric. Os visitantes, que nem costumam ter tanto a bola, na verdade tiveram o domínio do jogo e aproveitaram o golaço de falta de Viviani após o intervalo para controlar a posse. Mas a expulsão de Torosidis foi um duro golpe para os felsinei, e o time sofreu defensivamente a partir de então, até ceder o empate no último minuto, no golaço de Ntcham – o detalhe é que Pandev é quem entraria, mas não quis ser utilizado somente nos acréscimos. Oikonomou ainda salvou duas vezes em cima da linha, mas não impediu o forte chute de fora da área do jovem.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 25ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Berisha (Atalanta); Caldara (Atalanta), Fazio (Roma), Dainelli (Chievo); Dani Alves (Juventus), Castro (Chievo), Freuler (Atalanta), Nainggolan (Roma), Alex Sandro (Juventus); Borriello (Cagliari), Belotti (Torino). Técnico: Luciano Spalletti (Roma).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

1 Comentário:

George Carlos da silva disse...

Ola, apaixonados pelo calcio da bota. Uma rodada que teve como maiores prejudicados inter e napoli, pois estes perderam e seus concorrentes diretos (respectivamente Atalanta e Roma venceram), isso sem se falar nas vitorias de Juventus e Milan. Vejo que, ainda que muito raramente, somente a Roma pode tomar mais um scudetto da vecchia signora.Por sua vez, na zona Vermelha, a cada rodada se confirma pescara, palermo e crotone na futura série B. Arrivederci.

Postar um comentário