Subscribe Twitter Facebook

domingo, 5 de março de 2017

27ª rodada: Sorte de campeã

Mesmo tropeçando, Juve contou com derrota da Roma para abrir vantagem na liderança da Serie A (LaPresse)
A Juventus tinha ganhado muitos jogos, perdido poucos e empatado nenhum. Neste fim de semana, alcançou a primeira igualdade em uma partida em que era favoritíssima à vitória: tropeçou, portanto. No entanto, não caiu de joelhos, mas de pé, e ainda deu uma leve pisadinha no calo da Roma, que perdeu sua partida e viu a Velha Senhora dar um pequeno passo rumo ao título. As vitórias de Napoli, Inter, Milan, Lazio e Torino – os dois últimos times comandados por seus goleadores, Immobile e Belotti – também foram destaque do fim de semana. Confira.

Udinese 1-1 Juventus
Zapata (Danilo) | Bonucci (Dybala)

Tops: Zapata e Danilo (Udinese) | Flops: Badu (Udinese) e Pjanic (Juventus)

Com o Friuli mais uma vez lotado, uma Udinese sem objetivos no campeonato esteve empolgada contra a líder Juventus e por pouco não derrubou a Velha Senhora. Enquanto os visitantes fizeram uma de suas piores partidas na temporada, estiveram apáticos e não transformaram o domínio da posse de bola em criação de oportunidades e vantagem tática e territorial, os anfitriões aproveitaram os espaços para fazer o que sabem: correr e lutar.

Dessa forma, o time de Delneri levou mais perigo e realmente poderia ter ganhado a partida. Até porque Zapata desencantou depois de três meses sem marcar e superou Bonucci para abrir o placar no final do primeiro tempo. Contudo, o zagueiro juventino se redimiu com o gol de empate, em cobrança de falta de Dybala, que foi o reflexo do time: apático, mas decisivo para evitar a derrota. Este foi o primeiro empate dos bianconeri de Turim no campeonato, mas o tropeço ainda serviu para que a Juve aumentasse sua vantagem na ponta da tabela para oito pontow, já que a Roma perdeu para o Napoli, que está 10 pontos atrás. Para os friulanos, fica a tristeza pela lesão de Fofana, que não jogará mais nesta temporada por causa de uma fratura no perônio.

Roma 1-2 Napoli
Strootman (Perotti) | Mertens (Hamsík) e Mertens (Insigne)

Tops: Mertens e Reina (Napoli) | Flops: Fazio e Rüdiger (Roma)

Reagindo imediatamente após a dura derrota para a Atalanta em casa, o Napoli bateu uma empolgada Roma em pleno Olímpico e mostrou para os rivais que a briga pela vaga direta à fase de grupos da Liga dos Campeões será apertada. Além do mais, ampliou a vantagem para os adversários que se encontram logo abaixo. Para isso, o time de Sarri reencontrou Mertens em grande forma e também contou com as mudanças decisivas de Spalletti que levaram o seu time ao desequilíbrio, que o baixinho belga muito bem aproveitou. Com Salah e Bruno Peres no banco, os anfitriões saíram do 3-4-2-1 para o 4-2-3-1 e perderam o equilíbrio defensivo, expondo Fazio contra Mertens.

Ainda assim, foi El Shaarawy o jogador mais perigoso nos primeiros minutos, levando vantagem sobre Hysaj. Faltou precisão na conclusão das jogadas, o que sobrou para os visitantes: no primeiro ataque, Hamsík lançou o camisa 14 nas costas de Fazio, para que ele aproveitasse para tocar para o gol na saída de Szczesny. Logo após o intervalo, Insigne teve um mundo inteiro para correr na esquerda e cruzar para Mertens, na segunda trave, novamente superar Fazio e Szczesny, lentos na antecipação. Strootman acabou com o placar perfeito dos napolitanos com gol no final da partida, o que ocasionou a pressão dos donos da casa: com isso, Reina foi decisivo com uma defesa espetacular e a ajuda do travessão nos acréscimos.

Cagliari 1-5 Inter
Borriello (Barella) | Perisic (Banega), Banega, Perisic (Icardi), Icardi (pênalti) e Gagliardini (Éder)

Tops: Perisic e Gagliardini (Inter) | Flops: Gabriel e Bruno Alves (Cagliari)

Uma goleada para extravasar e lavar a alma dos interistas. Depois de perder para Juventus e Roma no último mês, a Inter iniciou março goleando o Cagliari fora de casa e aproveitou tropeço da Atalanta para recuperar os pontos perdidos. No mais, além da goleada, fica a boa impressão do segundo tempo do time de Pioli: depois de começar a ganhar jogos em que é obrigada a triunfar, como esse na Sardenha, a Beneamata vem melhorando seu jogo. No Sant'Elia, três destaques: Banega deixou ótima impressão, criando as principais jogadas e marcando belo gol de falta; Perisic mais uma vez foi decisivo para a vitória; e Gagliardini, o melhor jogador da Inter desde que estreou, enfim marcou seu primeiro gol.

Contra a segunda pior defesa do campeonato, que sofreu cinco gols em casa pela terceira vez nesta temporada, até Icardi aproveitou para recuperar ritmo de jogo, depois de duas rodadas suspenso. Maurito deixou o seu, de pênalti, acertou o travessão em uma oportunidade e ainda deu uma assistência. É um mistério como o Cagliari está em uma posição tão alta na tabela, mas certamente Borriello merece créditos: terceiro melhor marcador italiano na Serie A, com 12 gols (perde somente para os selecionáveis Belotti e Immobile), ele descontou e ainda obrigou Handanovic a evitar o empate no final da primeira etapa.

Bologna 0-2 Lazio
Immobile (Lulic) e Immobile (Milinkovic-Savic)

Tops: Immobile e De Vrij (Lazio) | Flops: Oikonomou e Destro (Bologna)

Reassumindo a quarta colocação após tropeço da Atalanta, a Lazio não perdeu a oportunidade contra uma equipe sem objetivos e manteve vantagem sobre a dupla milanesa na briga por vaga europeia. Como não poderia deixar de ser, Immobile foi o protagonista: autor de doppietta, abriu o placar logo no início, completando cruzamento de Lulic na pequena área, e ampliou na metade da etapa final em contra-ataque puxado por Milinkovic-Savic. Sem grande brilho, eficiente com a artilharia de seu centroavante, a Lazio fez o bastante para vencer o Bologna, destacando ainda as oportunidades perdidas por Felipe Anderson, além do desempenho defensivo seguro. Apesar da tranquilidade no meio da tabela, tem gente chateada no Renato Dall'Ara: o técnico Donadoni protagonizou mais um momento de raiva e discutiu com um torcedor, que o xingava nas arquibancadas.

Milan 3-1 Chievo
Bacca (Deulofeu), Bacca (Romagnoli) e Lapadula (pênalti) | De Guzmán (pênalti)

Tops: Bacca e Sosa (Milan) | Flops: Cesar e Sorrentino (Chievo)

Se o Chievo é uma das asas negras da Inter, a história é bastante diferente para o Milan. Apesar do susto no primeiro tempo e dos erros da arbitragem de Fabio Maresca, o Diavolo conseguiu a vitória sobre o freguês tendo Bacca como o nome do jogo, para o bem e para o mal. O colombiano marcou duas vezes e novamente chegou aos dois dígitos na artilharia do campeonato, mas ainda perdeu um pênalti que poderia ter sido decisivo – o jogo estava empatado no momento. Ao menos, o atacante mostrou uma força mental que parecia sumida nos últimos tempos para fazer o gol de desempate na segunda etapa. Lapadula marcou o gol da tranquilidade no final (no terceiro pênalti da peleja), uma vez que o Chievo teve raras chances e chegou ao gol de pênalti de De Guzmán em lance fortuito.

Torino 3-1 Palermo
Belotti (Falqué), Belotti (Ljajic) e Belotti (Ljajic) | Rispoli (Bruno Henrique)

Tops: Belotti e Ljajic (Torino) | Flops: Posavec e Nestorovski (Palermo)

Oito minutos. Foi esse o tempo que Belotti precisou para marcar tripletta decisiva para o Torino evitar o vexame contra o Palermo. Com o time entregue e sem objetivo no campeonato após resultados ruins, Mihajlovic surpreendeu na formação com algumas trocas, mas a equipe não teve reação em casa. Os visitantes foram melhores no primeiro tempo e abriram o placar com belo gol de Rispoli de fora da área. A reação dos granata veio somente no minuto 73, quando Belotti abriu o placar depois de uma cobrança de escanteio de Falqué e a contribuição do nefando goleiro Posavec – o esloveno, que até teve lampejos na temporada, tem uma altíssima taxa de erros crassos. Aos 77, o camisa 9 virou, aproveitando lançamento de Ljajic e a sonolência da zaga palermitana para acertar um belo voleio. Novamente com assistência de Ljajic, o Galo Belotti ampliou a vantagem com outra falha de Posavec e disparou na artilharia da Serie A, chegando a 22 gols – três a mais que os concorrentes mais próximos. O atacante da seleção ainda pode quebrar marcas históricas do time grená, como se tornar o maior artilheiro do time em um Campeonato Italiano.

Atalanta 0-0 Fiorentina

Tops: Freuler e Rafael Tolói (Atalanta) | Flops: Sánchez e Kalinic (Fiorentina)

É difícil entender como a Atalanta não ganhou da Fiorentina em Bérgamo. O time de Gasperini dominou a partida do início ao final e criou muitas oportunidades diante da fragilidade defensiva adversária, mas parou em Tatarusanu e nas suas próprias dificuldades em marcar gols. Porque mesmo com toda a agressividade da equipe, falta precisão na conclusão dos ataques: Petagna, que tem feito boa temporada com toda sua disposição para abrir espaço, lutar contra os zagueiros e pressionar, é um pivô mais solidário com os colegas do que um fazedor de gols. Isto pesou no final da partida, mesmo com toda a criação de Freuler e Papu Gómez. Os anfitriões saíram do Atleti Azzurri d'Italia bastantes frustrados, porque poderiam ter vencido um jogo importante, não o fizeram por própria incompetência e perderam a vantagem na tabela construída após quatro vitórias seguidas. A Fiorentina também não sai satisfeita, pois nem de longe parece o mesmo time que encantou a Bota em 2015-16.

Sampdoria 3-1 Pescara
Bruno Fernandes (Muriel), Quagliarella (Bruno Fernandes) e Schick (Bruno Fernandes) | Cerri (Benali)

Tops: Bruno Fernandes e Quagliarella (Sampdoria) | Flops: Coda e Bruno (Pescara)

O efeito Zemanlandia já passou. O 5 a 0 na estreia contra o Genoa enganou, mas a verdade é que o nível do Pescara é muito baixo e o rebaixamento é pura questão de tempo: mesmo com o time reagindo às instruções de Zeman, falta qualidade, especialmente na defesa, e Bruno Fernandes, com desempenho irregular na temporada, fez a festa. O talentoso meia-atacante português participou de todos os gols: abriu o placar com assistência de Muriel, cruzou para Quagliarella deixar o dele após o intervalo e deu novo passe para Schick dar a vitória. O meia checo, aliás, atingiu um recorde na temporada, não só na Itália, mas na Europa: ninguém marcou tanto saindo do banco quanto o atacante pretendido pela Inter, que balançou as redes pela sexta vez como reserva e atingiu seu sétimo tento na estreia na Serie A. Falando em checos, Zeman merece uma nota à parte: chegou aos 1000 jogos como técnico de futebol. Feito louvável.

Empoli 0-2 Genoa
Ntcham e Hiljemark (Pinilla)

Tops: Hiljemark e Pinilla (Genoa) | Flops: Costa e Maccarone (Empoli)

Depois de dois meses e dez partidas, enfim o Genoa voltou a vencer. Mas, como no empate heroico contra o Bologna na última rodada, somente nos minutos finais os grifoni reagiram – e novamente o jovem Ntcham entrou em ação. No minuto 89, o francês de origem camaronesa aproveitou rebote na entrada da área e encheu o pé para abrir o placar. Nos acréscimos, Hiljemark completou contra-ataque puxado por Pinilla e ampliou a vantagem com outro petardo. A vida dos visitantes poderia ter sido muito mais tranquila se Simeone e Laxalt não tivessem perdido gols inacreditáveis embaixo da trave, logo após o intervalo – inclusive, a queda de rendimento dos grifoni se deve à escassez de gols de Cholito nas últimas rodadas. No final, o Genoa voltou a vencer e segue mais tranquilo do que nunca na tabela. O Empoli perdeu mais uma, a quarta seguida, mas o trio na zona de rebaixamento também tropeçou e nada muda para os toscanos.

Crotone 0-0 Sassuolo

Tops: Ferrari (Crotone) e Dell'Orco (Sassuolo) | Flops: Simy (Crotone) e Matri (Sassuolo)

Um dos jogos de maior baixo nível técnico da temporada. Ninguém acertou nada além das defesas, que dominaram os ataques. Não à toa, placar zerado em um Ezio Scida quase às moscas. É o que acontece quando uma equipe virtualmente rebaixada e outra de férias se enfrentam e não há realmente mais o que falar.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 26ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Reina (Napoli); Rafael Tolói (Atalanta), Danilo (Udinese), De Vrij (Lazio); Bruno Fernandes (Sampdoria), Gagliardini (Inter), Banega (Inter), Perisic (Inter); Mertens (Napoli), Belotti (Torino), Immobile (Lazio). Técnico: Stefano Pioli (Inter).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário