Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 13 de março de 2017

28ª rodada: Beligerância e artilharia pesada

Às armas: rodada quente da Serie A acirrou rivalidades com a Juventus, cada vez mais líder (LaPresse)
Pega fogo, cabaré. A 28ª rodada do Campeonato Italiano começou com o clássico entre Juventus e Milan, agitado por mais uma polêmica arbitragem e terminou com uma alta média de gols: 3,2 por jogo. Confira como a Juve manteve a tranquilidade na ponta e também as vitórias de Roma e Napoli sobre rebaixados em potencial, a goleada impressionante da Inter sobre a Atalanta e mais um resultado positivo para a Lazio em sua caminhada rumo à Europa.

Juventus 2-1 Milan
Benatia (Daniel Alves), Dybala (pênalti) | Bacca (Deulofeu)

Tops: Dybala (Juventus) e Donnarumma (Milan) | Flops: Barzagli (Juventus) e Sosa (Milan)

"Sempre eles!", saiu esbravejando um irritadíssimo Donnarumma, indignado com o polêmico pênalti marcado no quarto minuto dos acréscimos do segundo tempo de Juventus e Milan. Gigio, que fez uma grande partida, recheada de defesas de alto nível (inclusive uma segundos antes da penalidade), estava frustrado com o gol marcado por Dybala, no apagar das luzes no J Stadium. A frase proferida por ele também encheu a boca dos rivais da Juve em toda a Itália, mas não apaga um fato: a Velha Senhora somou mais três pontos em uma partida importante e manteve a soberania na Serie A.

Antes de a bola tocar na mão de De Sciglio e o árbitro de linha Daniele Doveri iniciar as discussões na Velha Bota, a Juve não fazia uma partida brilhante, embora Dybala fosse muito perigoso e Donnarumma se esforçasse para segurar o empate. Dominante, mas sem grandes destaques individuais, a equipe bianconera saiu na frente depois que Benatia completou um passe por elevação de Daniel Alves. Pelos milanistas era Deulofeu quem tentava incendiar a partida, o que conseguiu após grande jogada e passe para Bacca, em impedimento milimétrico, empatar. No segundo tempo, com a saída de Barzagli e entrada de Lichtsteiner, o espanhol não teve a mesma facilidade no setor e a Juve cresceu, obrigando Donnarumma a trabalhar – a sequência de defesas sobre Khedira e Higuaín foi incrível. Com ajuda ou não da arbitragem, a Juve transformou o domínio no gol que decidiu a partida e continuou com oito pontos de vantagem na liderança, ao passo que o Milan perdeu contato com o pelotão que busca a Europa.

Inter 7-1 Atalanta
Icardi, Icardi (pênalti), Icardi (Banega), Banega (Candreva), Banega (Candreva), Gagliardini (Banega), Banega | Freuler

Tops: Icardi e Banega (Inter) | Flops: Berisha e Zukanovic (Atalanta)

Contra todas as expectativas, a Inter deu uma de Alemanha e atropelou a Atalanta, uma de suas rivais locais. A partida tinha tudo para ser complicada para o time de Milão: era confronto direto por vaga europeia contra sua asa negra, treinada por Gasperini, um técnico que nunca escondeu a vontade de revanche a cada partida contra a equipe que lhe descartara como um "professor pardal". Impecável e dominante, a Beneamata de Pioli deu uma lição de futebol aos orobici, que só puderam observar o atropelamento, construído ainda na primeira etapa.

A gestão Pioli parece chegar em seu auge: desde que o treinador chegou a Inter tem uma média de pontos equivalente a de times que brigariam pelo scudetto e a atuação diante da Atalanta coroou também o nível de futebol apresentado. O crescimento de produção de El Tanguito Banega parece a grande prova disto: o recital do meia, autor de três gols (pela primeira vez na carreira) e duas assistências, coincidiu com o instinto matador de Icardi, que anotou uma tripletta em um espaço de nove minutos, e a verve trabalhadora de Candreva, Gagliardini e Kondogbia. Enquanto a Inter apresentou o melhor de si, a Atalanta viu peças importantes sucumbirem: Berisha fez sua primeira defesa aos 86 minutos, enquanto Rafael Tolói, Caldara, Zukanovic e Kessié foram simplesmente engolidos. Ainda assim, a torcida bergamasca lotou o centro de treinamentos da equipe para apoiar a equipe após a goleada. Pudera: a vaga na Liga Europa ainda é possível – enquanto para a Inter, o sonho é alcançar a Liga dos Campeões.

Palermo 0-3 Roma
El Shaarawy (Grenier), Dzeko (Nainggolan), Bruno Peres (Strootman)

Tops: Aleesami (Palermo) e Nainggolan (Roma) | Flops: Sallai (Palermo) e Salah (Roma)

Ainda vice-líder. Spalletti promoveu algumas mudanças no time titular da Roma, depois do cansativo jogo da Liga Europa em Lyon, e se não viu a sua equipe brilhar, ao menos saiu satisfeito por um resultado elástico contra o Palermo, virtual rebaixado – e que "estreava" seu novo presidente, o jornalista, humorista e empresário Paul Baccaglini. Os rosanero assustaram logo no início, quando Nestorovski ia contando com uma falha grotesca de Szczesny para abrir o placar, mas a arbitragem assinalou impedimento de Aleesami no lance. Ainda no primeiro tempo, El Shaarawy recebeu passe de Grenier, que estreava como titular, e abriu o placar. Após o intervalo os donos da casa puseram pressão e quase empataram, mas dessa vez Szczesny respondeu com defesas seguras. Foi aí que Dzeko, que entrou no segundo tempo, marcou um bonito gol e deu a tranquilidade necessária para os visitantes. Bruno Peres ainda marcou o terceiro na reta final da partida e fechou a conta no Renzo Barbera.

Napoli 3-0 Crotone
Insigne (pênalti), Mertens (pênalti), Insigne (Jorginho)

Tops: Insigne (Napoli) e Cordaz (Crotone) | Flops: Pavoletti (Napoli) e Dussenne (Crotone)

No dia em que completou 200 jogos pelo Napoli, Insigne foi o grande destaque de uma vitória folgada, mas nada brilhante dos azzurri sobre o virtual rebaixado Crotone. Diante de um San Paolo lotado, a equipe partenopea encontrou dificuldades por causa da boa exibição do goleiro Cordaz e pela má fase de Pavoletti, que ainda não marcou nenhum gol em sete jogos pelo clube. Após Insigne cavar e converter uma penalidade, a partida se abriu um pouco para o time da casa, mas foi somente após Sarri sacar o centroavante contratado junto ao Genoa para dar espaço a Mertens que o time se soltou de verdade. Hamsík se atirou e conseguiu um segundo pênalti, convertido pelo belga, e pouco depois Jorginho deu um lindo passe para Insigne marcar sua doppietta e fechar o placar. Vale destacar que a equipe conseguiu ter 81% de posse de bola, mas não a transformou em uma goleada ainda maior. O melhor Napoli da temporada nem chegou perto de ser visto neste domingo ensolarado na Campânia.

Show de Banega e Icardi manteve a Inter sonhando com uma vaga na Liga dos Campeões (Getty)
Lazio 3-1 Torino
Immobile, Keita, Felipe Anderson (Lulic) | Maxi López (Iturbe)

Tops: Keita (Lazio) e Iturbe (Torino) | Flops: Milinkovic-Savic (Lazio) e De Silvestri (Torino)

No duelo entre os goleadores Immobile e Belotti, melhor para o laziale: Ciro colocou a lei do ex em prática e abriu o caminho para uma suada vitória da equipe romana, que continua na quarta colocação e viva por uma vaga na Champions. Após um primeiro tempo de raras chances, os gols saíram após o intervalo: começou com Immobile, aproveitando cruzamento de Basta desviado pela defesa, enquanto o Torino empatou com Maxi López, em cabeçada esperta. As duas equipes buscavam ataques laterais, seja com Felipe Anderson ou Iturbe, mas foi Keita quem decidiu o jogo: o senegalês marcou de fora da área, em chute de rara felicidade, e ainda contribuiu para o gol derradeiro, marcado por Felipe Anderson. Difícil entender porque Inzaghi prefere que ele comece a maior parte das partidas no banco de reservas.

Genoa 0-1 Sampdoria
Muriel

Tops: Muriel e Schick (Sampdoria) | Flops: Ntcham e Pinilla (Genoa)

O Derby della Lanterna costuma ser muito quente dentro e fora do campo, mas dessa vez Genoa e Sampdoria fizeram uma partida morna e sem expulsões – a não ser uma entrada dura de Burdisso sobre Muriel, que fez o colombiano sangrar, não houve mais lances ríspidos. Melhor em campo, a formação blucerchiata teve no habilidoso Schick e no cada vez mais maduro Muriel as suas grandes peças para desestabilizar a defesa adversária. Pouco depois de acertar a trave, foi exatamente o atacante colombiano que aproveitou o erro de passe de Ntcham para anotar o único gol do clássico. O francês, que havia sido decisivo a favor de seu time nos dois últimos fins de semana, parece ter se inspirado em um doriano, Toninho Cerezo, e cruzou a bola na entrada de sua área. Fatal e histórico: havia 57 anos que a Samp não vencia os dois clássicos da cidade na mesma temporada.

Fiorentina 1-0 Cagliari
Kalinic (Tello)

Tops: Bernardeschi (Fiorentina) e Borriello (Cagliari) | Flops: Rodríguez (Fiorentina) e João Pedro (Cagliari)

Era dia de festa em Florença pelos 90 anos da Fiorentina e as homenagens a estrelas do passado do clube foram a nota mais feliz do dia violeta. Isso porque a equipe treinada por Paulo Sousa escapou por pouco de um tropeço contra o Cagliari: o gol de Kalinic foi marcado somente nos acréscimos do segundo tempo, graças a uma pequena falha do goleiro Rafael. Antes, Borriello importunou a defesa da casa e Sau perdeu uma incrível chance de abrir o placar para os sardos – acabou acertando a trave, mesmo bem próximo ao gol. Os três pontos não escondem o quanto o treinador português parece ter perdido a mão do seu elenco: na reta final do jogo ele decidiu sacar Bernardeschi, o craque do time na temporada e um dos poucos a mostrarem lucidez neste domingo.

Sassuolo 0-1 Bologna
Destro (Dzemaili)

Tops: Dzemaili e Destro (Bologna) | Flops: Berardi e Aquilani (Sassuolo)

Sem objetivos no campeonato, Sassuolo e Bologna fizeram um confronto familiar – literalmente. Enquanto Eusebio Di Francesco comandava os neroverdi à beira do campo, seu filho Federico fazia mais uma boa partida pelo bolonheses. Foi exatamente o atacante que saiu vitorioso neste domingo, graças ao solitário gol marcado por Destro, que encerrou um jejum de um mês sem balançar as redes. Se do lado do Sassuolo Berardi ainda parece fora de forma e Aquilani decepcionou, pelo Bologna Dzemaili mostrou outra vez a sua importância. O suíço será uma perda do time para a próxima temporada, uma vez que já assinou contrato com o Montréal Impact, da MLS.

Chievo 4-0 Empoli
Inglese (Cacciatore), Pellissier (Birsa), Birsa (Inglese), Cesar

Tops: Birsa e Cacciatore (Chievo) | Flops: Bellusci e Dioussé (Empoli)

Levar 4 a 0 do Chievo é para poucos e o Empoli sabe disso: só não será rebaixado por pura incompetência de Pescara, Crotone e Palermo. Pior ataque do campeonato – somente 15 gols, menos que os seis primeiros goleadores da Serie A –, o time azzurro se esforça para ampliar os números negativos também na defesa. Dessa vez, porém, o Chievo teve muitos méritos para alcançar o placar elástico: Birsa não tomou conhecimento do promissor volante Dioussé e dominou as ações na intermediária, ao passo que Inglese usou seu porte físico para ser soberano na grande área. Como os clivensi tem um lateral que é muito bom no apoio, o experiente Cacciatore, ficou fácil vencer a maior parte dos duelos em todos os setores do campo e ganhar a partida com facilidade.

Pescara 1-3 Udinese
Muntari | Zapata (Jankto), Jankto (Hallfredsson), Théréau (Jankto)

Tops: Jankto e Samir (Udinese) | Flops: Bovo e Bruno (Pescara)

O bom e velho Zeman. Após aplicar um sonoro 5 a 0 no Genoa na estreia do técnico checo, o Pescara chegou a sua terceira derrota consecutiva – duas delas por 3 a 1. Dominante em toda a partida, a Udinese contou com o jovem Jankto (outro checo em destaque no Adriatico) para abrir 3 a 0 com facilidade e garantir a sua primeira vitória após cinco jogos sem triunfo. Já aos 20 minutos, Jankto participou de jogada ensaiada e levantou na área para Zapata marcar seu segundo gol em uma semana, deixando para trás o jejum. Após o intervalo, o meia eslavo apareceu novamente, dessa vez para completar uma cobrança de falta e fazer o segundo e, cinco minutos depois, para tabelar com Théréau e deixar o francês em condições de fazer o terceiro. O experiente Muntari descontou, já no final, fazendo valer a lei do ex, enquanto a torcida da Udinese ainda reviu o promissor goleiro Scuffet. Ele surgiu bem três anos atrás, mas estagnou, e ganhou oportunidade ao substituir Karnezis, que lesionou a mão direita.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 27ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Donnarumma (Milan); Cacciatore (Chievo), Benatia (Juventus), Hoedt (Lazio), Ansaldi (Inter); Candreva (Inter), Banega (Inter), Gagliardini (Inter), Jankto (Udinese); Birsa (Chievo), Insigne (Napoli); Icardi (Inter). Técnico: Stefano Pioli (Inter).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário