Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 20 de março de 2017

29ª rodada: Trinca de ases

Esforço mínimo: Juventus marcou logo no início e venceu a Sampdoria com facilidade (LaPresse)
Antes da pausa na Serie A para a data Fifa de março, o campeonato viu poucas alterações na tabela. Enquanto Juventus, Roma e Napoli venceram suas partidas e mantiveram as mesmas distâncias entre si na briga pelo scudetto, Lazio e Inter tropeçaram e praticamente encerraram a disputa por vagas na Liga dos Campeões – a Juve está mais que garantida na competição, mas romanos e napolitanos ganharam mais folga neste fim de semana. Por sua vez, Milan e Atalanta recuperaram terreno e seguem sonhando com a classificação para a Liga Europa. Acompanhe o resumo da 29ª rodada.

Sampdoria 0-1 Juventus
Cuadrado (Asamoah)

Tops: Quagliarella (Sampdoria) e Rugani (Juventus) | Flops: Regini (Sampdoria) e Lemina (Juventus)

Antes de a temporada começar seria difícil prever que esta partida entre Sampdoria e Juventus entraria para a história. Mas não foi pelo que os times produziram em campo que este jogo será lembrado, mas pela quebra de um recorde por parte de um mito: Buffon superou Boniperti e chegou aos 39.712 minutos com a camisa da Velha Senhora, mais do que qualquer outro atleta. Do campo, Super Gigi foi poucas vezes chamado em causa (a não ser em jogadas criadas por Quagliarella) e foi um espectador de luxo de mais uma vitória do seu time. Allegri poupou algumas peças, mas pode contar com sólidas demonstrações de Rugani, Asamoah, Daniel Alves, Khedira e Cuadrado: o colombiano esteve imparável pela ponta direita e, aos 7 minutos, ainda fez o gol do triunfo, que manteve a Juventus com sete pontos à frente da Roma. Dybala sentiu um desconforto muscular e teve de ser substituído, mas não preocupa para o decorrer da temporada.

Roma 3-1 Sassuolo
Paredes (Salah), Salah, Dzeko (Strootman) | Defrel (Berardi)

Tops: Dzeko (Roma) e Defrel (Sassuolo) | Flops: Bruno Peres (Roma) e Letschert (Sassuolo)

Vencer é a única opção para a Roma continuar sonhando com algo além de uma vaga na Liga dos Campeões na temporada – e Spalletti foi bem claro quanto a isso ao fim do jogo deste domingo. O Sassuolo não é presa fácil e, desde que chegou à elite, dificultou a vida dos romanos em todos os confrontos – neste, não foi diferente, embora a equipe da casa tenha sabido contornar a situação. Logo nos minutos iniciais Defrel recebeu assistência de Berardi e abriu o placar, mas a reação da equipe giallorossa foi quase imediata, com um bonito gol de Paredes. O jogo ofensivo e franco dos dois times dava ares imprevisíveis ao resultado, mas Salah desequilibrou a partida ao vencer o duelo contra Letschert, assim como El Shaarawy levou vantagem sobre o holandês quando caiu em seu setor: foi assim que o time romano virou. No segundo tempo, a entrada de Dzeko deu nova dinâmica ao time da casa, que passou a segurar mais a bola no campo ofensivo e a testar mais o goleiro Consigli. O bósnio colocou os visitantes neroverdi contra as cordas e foi o responsável por desferir o golpe final, aos 68 minutos..

Empoli 2-3 Napoli
El Kaddouri, Maccarone (pênalti) | Insigne, Mertens, Insigne (pênalti)

Tops: Skorupski (Empoli) e Insigne (Napoli) | Flops: Costa (Empoli) e Ghoulam (Napoli)

Na segunda visita de Sarri ao Carlo Castellani desde que trocou o Empoli pelo Napoli, irritação por parte do treinador. O estrategista partenopeo reclamou de jogar no horário do almoço e ainda ficou bravo pela péssima atuação de seu time no segundo tempo: após abrir 3 a 0 e ainda ter desperdiçado um pênalti em 38 minutos de bola rolando, o Napoli voltou desligado do intervalo e permitiu que o pior ataque do campeonato colocasse uma vitória fácil em risco. Depois de Mertens e Insigne terem aberto vantagem, os azzurri da Campânia só ficaram observando a reação dos azzurri da Toscana, que viram El Kaddouri marcar, em cobrança de falta, e Maccarone dar trabalho à defesa e ainda converter uma penalidade. Menos mal para a torcida napolitana é que, depois de ter sofrido o segundo gol, o time finalmente acordou e soube fechar a casinha. A rodada ainda foi positiva para o Napoli em termos de garantir a vaga na Champions League, já que Lazio e Inter tropeçaram.

Torino 2-2 Inter
Kondogbia, Candreva (Ansaldi) | Baselli (Moretti), Acquah (Iturbe)

Tops: Acquah (Torino) e Kondogbia (Inter) | Flops: Hart (Torino) e Perisic (Inter)

No duelo entre os goleadores Belotti e Icardi, as fortes marcações das defesas fizeram com que a dupla passasse em branco. No entanto, o estádio Olímpico Grande Torino foi palco de um jogo que não apenas teve quatro gols, mas também muitas chances para as duas equipes e que, talvez, tenha sido o melhor do fim de semana. O Torino voltou a fazer uma partida digna dos preceitos de Mihajlovic e mostrou determinação, ritmo alto e muita força física para tentar parar uma Inter que vinha embalada por goleadas e que, embora tenha sofrido mais do que nas últimas semanas, teve uma atuação razoável. Pelo lado do Torino, Hart falhou feio duas vezes e estragou os esforços de Acquah, Lukic e Baselli, as "formiguinhas" do meio-campo e melhores na peleja. Pelo lado nerazzurro, Gagliardini esteve abaixo de sua forma habitual, mas Kondogbia fez uma ótima partida, coroada com um gol, e foi inexplicavelmente sacado por Pioli na metade do segundo tempo. Ainda que tenha errado nas substituições, o treinador poderia ter comemorado os três pontos se Perisic não tivesse desperdiçado tantas chances. O empate em Turim em si não é um resultado anormal, mas a Inter precisava da vitória para sonhar com a LC. Agora ficou muito difícil retornar ao torneio continental.

Milan 1-0 Genoa
Mati Fernández (Lapadula)

Tops: Deulofeu e Mati Fernández (Milan) | Flops: Taarabt e Hiljemark (Genoa)

Jogo de um time só em San Siro. Precisando da vitória para manter vivas as chances de classificação a alguma competição europeia, o Milan teria de se superar para bater o Genoa, já que iria a campo com sete desfalques. O início da partida não levou bons presságios para os rossoneri, já que Bertolacci sentiu uma lesão muscular com apenas alguns segundos de bola rolando e precisou ser substituído. Só que este foi o único percalço pelo qual o Diavolo passou no sábado: Deulofeu fez mais uma ótima partida e foi o motorzinho da equipe, entrando facilmente em sintonia com Lapadula e Mati Fernández. O centroavante italiano – que participa de um gol de sua equipe a cada 94 minutos em campo – deu uma bela assistência para Mati marcar o gol solitário da partida, embora o Milan tenha criado o suficiente para balançar mais as redes. Agora, a equipe lombarda está apenas dois pontos abaixo da zona de acesso à Liga Europa.

Atalanta 3-0 Pescara
Gómez (Hateboer), Grassi (Gómez), Gómez (Kessié)

Tops: Gómez e Freuler (Atalanta) | Flops: Coda e Zampano (Pescara)

Nada melhor para curar um 7 a 1 do que ter pela frente o lanterna do campeonato. Diante da pior defesa da Serie A, a Atalanta nem fez sua partida mais brilhante, mas soube conter o ímpeto ofensivo do time de Zeman e apenas administrar uma partida em que era franca favorita. A grande forma de Papu Gómez voltou a chamar atenção de novo: o argentino marcou dois gols, chegou a 11 na temporada, e ainda participou do gol do volante Grassi, emplacando sua quinta assistência. Sexta colocada, com os mesmos 55 pontos da Inter, a equipe treinada por Gasperini ainda teve duas estreias positivas: Hateboer foi titular pela primeira vez e deu passe para o primeiro gol, ao passo que o promissor goleiro Gollini assumiu o posto de Berisha e deu mais segurança à defesa.

Cagliari 0-0 Lazio
Tops: Bruno Alves (Cagliari) e Radu (Lazio) | Flops: Diego Farias (Cagliari) e Keita (Lazio)

O sexto melhor ataque da Serie A contra a terceira pior defesa do campeonato – que sofreu cinco goleadas em casa nesta temporada. Os três pontos poderiam ser favas contadas para a Lazio, mas a defesa do Cagliari teve seu melhor desempenho em 2016-17 e ergueu um muro em frente ao goleiro Rafael, que pouco trabalhou neste domingo. Bruno Alves, Isla e Pisacane mostraram muita garra e posicionamento apurado para conter o time da capital, mas vale salientar que o técnico Simone Inzaghi foi "traído" pelo dia apagado de seus atacantes. Keita, Felipe Anderson e Immobile produziram muito pouco e não conduziram a Lazio à aprovação em um exame que nem poderia ser considerado uma verdadeira prova de fogo – na verdade, o Cagliari poderia até ter vencido, mas Diego Farias desperdiçou chance clara. O tropeço laziale afastou o time da zona Champions: agora o Napoli tem vantagem de seis pontos sobre a quarta colocada.

Crotone 0-1 Fiorentina
Kalinic (Saponara)

Tops: Cordaz (Crotone) e Kalinic (Fiorentina) | Flops: Tonev (Crotone) e Sánchez (Fiorentina)

Kalinic deve ter algum pacto com a "zona Cesarini", o "Fergie time" ou qualquer apelido que você queira dar aos acréscimos. Mais uma vez no apagar das luzes o croata salvou a Fiorentina de tropeçar nas próprias pernas e em mais uma atuação pobre – na teoria, a viola ainda sonha com uma vaga europeia, mas os 48 pontos a deixam sete atrás de Atalanta e Inter. A equipe de Paulo Sousa fez o óbvio na Calábria e tomou as rédeas contra o Crotone, obrigando Cordaz a exibir seus dotes e fazer boas defesas, mas até o 90º minuto o placar era de 0 a 0 e cada time tinha acertado uma bola na trave – os rossoblù, com Falcinelli, e os toscanos com Ilicic. Foi aí que Saponara deu a Kalinic a chance de marcar seu 14º gol nesta Serie A e decidir o jogo.

Bologna 4-1 Chievo
Verdi (Krejci), Dzemaili (Di Francesco), Dzemaili (Verdi), Di Francesco (Maietta) | Castro (Inglese)

Tops: Di Francesco e Dzemaili (Bologna) | Flops: Cesar e Frey (Chievo)

Nesta partida entre duas equipes sem ambições no campeonato, o placar foi absolutamente inesperado: nos últimos anos, Bologna e Chievo tem feito partida de poucos gols e nesta temporada seus ataques estão entre os piores da Serie A. Pois bem, coube a Dzemaili, Di Francesco e Verdi criar um roteiro bem diferente para o que se imaginava para o decorrer da tarde no Renato Dall'Ara. Foram os veroneses de Maran que abriram o placar, ainda no primeiro tempo, graças ao argentino Castro, mas os bolonheses de Donadoni voltaram com outra atitude após o intervalo. A entrada de Di Francesco e a saída de Destro mudaram o time, que conseguiu marcar quatro gols em meia hora: Verdi fez o primeiro, aos 61, e depois o Bologna só cresceu, ao ponto de marcar duas vezes nos acréscimos. Quem diria, hein?

Udinese 4-1 Palermo
Théréau (Samir), Zapata, De Paul, Jankto | Sallai (Aleesami)

Tops: Zapata e Samir (Udinese) | Flops: González e Goldaniga (Palermo)

Nem mesmo contra um time sem aspirações no campeonato o Palermo consegue pontuar. Diante da Udinese, a equipe siciliana até conseguiu largar na frente, depois que uma boa jogada de Aleesami pela beirada esquerda do gramado acabou no gol de Sallai. Ainda no primeiro tempo, a Udinese empatou, usando também a força do seu lado esquerdo, que contou com Samir e Jankto inspirados. Na segunda etapa, os friulanos simplesmente destruíram os rosanero em menos de 20 minutos: o colombiano Zapata, com moral após receber a primeira convocação para a seleção cafetera, foi destaque do jogo, ganhando os duelos na área e ajudando o time. Ele marcou o segundo e ainda participou do gol de De Paul, ao passo que Jankto fechou o placar e só aumentou o drama palermitano.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 28ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Cordaz (Crotone); Maietta (Bologna), Rugani (Juventus), Bruno Alves (Cagliari), Samir (Udinese); Mati Fernández (Cagliari), Dzemaili (Bologna), Strootman (Roma), Di Francesco (Bologna); Gómez (Atalanta); Dzeko (Roma). Técnico: Gian Piero Gasperini (Atalanta).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo [em breve].

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário