Subscribe Twitter Facebook

domingo, 30 de abril de 2017

34ª rodada: Sujeito de sorte

Keita decidiu o dérbi de Roma e adicionou mais um grande feito ao ótimo
campeonato que ele próprio e a sua Lazio vem realizando (LaPresse)
Quem viver, verá. O Campeonato Italiano está chegando ao fim e, nas últimas curvas de sua estrada, haverá quem encontrará um punhal de amor traído e ficará pelo meio do caminho, podendo apenas analisar as retas paralelas que completaram este destino. Haverá quem precisará suportar o dia a dia como uma triste alucinação e quem terá delírios graças às experiências com coisas reais, bastante agradáveis – vagas nas competições europeias e um scudetto, por exemplo. Certamente haverá muitos torcedores mais angustiados que um goleiro na hora do gol. Mas, no fim das contas, tudo faz parte da divina comédia humana e nada é eterno.

Neste fim de semana, no qual o Brasil perdeu Belchior – o bardo que tentamos homenagear com algumas palavras tortas nesta introdução –, a Juventus deu mais um passo rumo ao hexacampeonato; a Lazio venceu a Roma no clássico da capital; o Napoli encostou e acirrou a briga pelo segundo lugar; a Atalanta mais uma vez surpreendeu; e Milan, Inter e Fiorentina tropeçaram outra vez. Acompanhe o resumo da 34ª rodada. E ouça Belchior.

Roma 1-3 Lazio
De Rossi (pênalti) | Keita (Milinkovic-Savic), Basta, Keita (Lulic)

Tops: Keita e Strakosha (Lazio) | Flops: El Shaarawy e Strootman (Roma)

Em termos de tabela, era a Roma que precisava mais da vitória, mas foi a Lazio que soube fazer o jogo e ficou com o triunfo no dérbi da Cidade Eterna. Embalada por atuações muito boas de Keita (o homem da partida), Milinkovic-Savic e Biglia, a equipe celeste venceu com certa facilidade e infligiu à arquirrival a maior derrota nos últimos 20 confrontos no clássico. Matematicamente, a Lazio ainda não garantiu vaga na Liga Europa, mas como tem 11 pontos de vantagem sobre a Inter, sétima colocada, e serão disputados somente 12, já dá para cravar o time de Simone Inzaghi nos grupos da competição. Já a Roma complicou seus planos de ficar com a segunda posição na Serie A e obter a classificação direta à Liga dos Campeões: tem tabela complicada e viu o Napoli encostar.

Os primeiros minutos enganaram um pouco. Foi a Roma que chegou perto do gol, com Dzeko e Salah, mas os lances que obrigaram Strakosha a fazer ótimas defesas acabariam sendo uma das poucas vezes que os dois atacantes levariam perigo. Ainda no primeiro tempo, Keita abriria o placar, mostrando que a lesão de Immobile no aquecimento não seria um obstáculo tão grande para a Lazio – como falso nove, o senegalês fez excelente partida e deixou Rüdiger e Manolas atônitos. O pênalti inventado pela arbitragem e cavado com muita desonestidade por Strootman permitiu a De Rossi deixar tudo igual, mas ficou por aí – a não ser por mais uma defesaça de Strakosha logo na volta do intervalo. Spalletti mexeu mal em um time que já não rendia (Nainggolan, El Shaarawy, Strootman e Salah estiveram abaixo da crítica) e a entrada de Bruno Peres no lugar do Pequeno Faraó empurrou a Lazio ao ataque. Os gols de Basta e Keita dariam números finais à partida: nem mesmo a entrada de Totti fez efeito e o capitão saiu derrotado naquele que deve ser seu último dérbi.

Inter 0-1 Napoli
Callejón

Tops: Handanovic (Inter) e Koulibaly (Napoli) | Flops: Nagatomo (Inter) e Hamsík (Napoli)

Se concentração ganhasse jogo, o time do presídio seria sempre campeão, já diz a infame pérola esportiva. Pelo visto, a máxima nunca foi ouvida pelos lados de La Pinetina, centro de treinamentos da Inter: a equipe passou a semana isolada para trabalhar, mas voltou a apresentar um futebol muito pobre, foi uma presa fácil para o Napoli e poderia ter saído de San Siro com um resultado mais elástico. Houve torcedor que agradeceu aos céus pelas defesas de Handanovic e pelas partidas abaixo da crítica de Mertens e Hamsík, que desperdiçaram chances claras de gol. A Beneamata, por sua vez, mal fez cócegas em Reina – vale destacar que a defesa napolitana esteve bem postada e atuou bem; Koulibaly em especial.

O resultado deixa o Napoli apenas um ponto atrás da Roma, o que significa que o vice-campeonato é um sonho muito possível – sobretudo porque o time capitolino ainda enfrenta Milan e Juventus. A equipe azzurra dominou mais um adversário de relevo e conseguiu um feito inédito: pela primeira vez ganhou de todos os times de Roma e Milão fora de casa em uma mesma edição da Serie A. O gol da partida surgiu depois de uma das inúmeras oportunidades criadas por Insigne, um dos melhores em campo: ele inverteu o jogo para Callejón e o espanhol contou com falha de Nagatomo para balançar as redes. Um gol com a cara do time de Sarri.

Atalanta 2-2 Juventus
Conti (Gómez), Freuler | Spinazzola (contra), Daniel Alves (Pjanic)

Tops: Conti (Atalanta) e Buffon (Juventus) | Flops: Spinazzola (Atalanta) e Cuadrado (Juventus)

No duelo entre a sensação da temporada e a futura hexacampeã, uma igualdade que interessou a ambas. A Atalanta encerrou uma série de 14 derrotas seguidas para a Juve e ganhou um ponto valioso para se classificar à Liga Europa, ao passo que a Velha Senhora aumentou sua vantagem em relação à Roma para nove pontos. A Juventus, inclusive, pode levantar a taça na próxima rodada, se conseguir ampliar a distância para a rival, e em uma rodada doce: recebe o Torino, no sábado, enquanto os romanos visitam o Milan.

Em Bérgamo, La Dea foi um grande adversário às vésperas da partida contra o Monaco: o time bem treinado por Gasperini dominou grande parte do jogo, combateu no meio-campo e abriu o placar, com o ótimo lateral Conti. Após o intervalo, os bianconeri mostraram sua força e colocaram a defesa bergamasca em afã com bolas na área: Spinazzola fez contra, Daniel Alves xerocou o gol de Lichtsteiner no mesmo estádio, dois anos atrás, e ainda houve reclamações de pênalti. Após a virada, porém, Freuler aproveitou raro erro da defesa juventina e deu números finais à partida.

Crotone 1-1 Milan
Trotta (Nalini) | Paletta (Kucka)

Tops: Cordaz (Crotone) e Donnarumma (Milan) | Flops: Stoian (Crotone) e Deulofeu (Milan)

Se estivesse jogando assim desde o início da temporada, o Crotone não estaria brigando para deixar a zona de rebaixamento. Pode ser tarde demais para os calabreses, mas não dá para negar o quanto a garra da equipe tem encantado na reta final da Serie A. O primeiro tempo intenso, no qual Donnarumma teve de fazer uma grande defesa com um minuto de bola rolando e buscou a bola nas redes com oito, foi um dos grandes momentos dos pitagóricos em 2016-17. A incômoda dupla de ataque formada por Trotta e Falcinelli impôs pressão à falha defesa rossonera enquanto teve fôlego, tal qual seus companheiros seguravam a barra atrás. Após o intervalo, um desconexo Milan intensificou os ataques e, na base do abafa, conseguiu empatar a partida e também exigiu do goleiro Cordaz mais uma boa exibição. O empate, pasmem, acabou sendo mais útil para o time da Lombardia, uma vez que Inter e Fiorentina perderam e se afastaram da zona Europa. O Crotone, que tinha uma vitória nas mãos, poderia ter ficado a dois pontos do Empoli, primeiro time acima da zona de rebaixamento; agora está a quatro.

Gol solitário de Callejón aproximou o Napoli da Roma e reaqueceu disputa pelo vice (Foto Mosca)
Palermo 2-0 Fiorentina
Diamanti, Aleesami

Tops: Diamanti e Goldaniga (Palermo) | Flops: Salcedo e Sánchez (Fiorentina)

Um suspiro antes da queda. O rebaixamento do Palermo só precisa ser confirmado pela matemática, mas ao menos os rosanero deram uma última alegria para sua torcida, que não comemorava uma vitória em casa havia três meses. Pelo lado da Fiorentina, pura decepção e mais uma partida que ratifica o quanto o time atua aquém do que pode e que a vaga na Liga Europa, apesar de virtualmente possível, não deve ser conquistada. Naquele que o técnico Paulo Sousa classificou como "o pior jogo da minha gestão de dois anos", a Fiorentina não teve criatividade para quebrar as linhas do Palermo e, quando o fez, ou teve gol corretamente anulado, de Chiesa, ou teve o estreante Mlakar desperdiçando chance incrível. Os sicilianos, então, aproveitaram a partida negativa de toda a defesa viola: após Salcedo cometer falta boba na entrada da área, Diamanti fez valer sua especialidade e abriu o placar. Já na reta final do jogo, o bom lateral Aleesami fechou a conta.

Torino 1-1 Sampdoria
Iturbe | Schick (Linetty)

Tops: Boyé (Torino) e Silvestre (Sampdoria) | Flops: Ljajic (Torino) e Regini (Sampdoria)

Um jogo que não contava nada para efeito de tabela poderia ser a situação ideal para que Belotti se isolasse na artilharia da Serie A, certo? Mihajlovic quis ajudar o seu goleador e, diante do seu antigo time, montou um esquema bastante ofensivo: Boyé, Falqué e Ljajic davam suporte ao centroavante, mas somente o argentino fez um bom jogo, ao passo que o espanhol e o sérvio estiveram muito imprecisos e desligados. Belotti passou em branco, mas outra sensação da temporada deixou o dele, e com estilo: o checo Schick marcou seu 11º na Serie A, acertando o ângulo e abrindo o placar. A defesa doriana se fechava com solidez frente à pressão grená, até que Regini cometeu erro crasso e cedeu o empate. Iturbe, que entrou no segundo tempo, marcou seu primeiro pelo Toro e deu números finais à partida.

Empoli 1-3 Sassuolo
Pucciarelli (pênalti) | Peluso, Matri (Berardi), Duncan

Tops: Duncan e Consigli (Sassuolo) | Flops: Laurini e Bellusci (Empoli)

O Empoli freou – e feio. Após vitórias fora de casa contra Fiorentina e Milan, os azzurri implodiram diante do Sassuolo e viram o Crotone encostar: agora, o time da Calábria está apenas quatro pontos atrás e ameaça fazer a ultrapassagem, colocando o adversário na zona de rebaixamento. A coleção de falhas na defesa toscana (sem trocadilhos) poderia ter feito o Sassuolo aplicar uma goleada no estádio Carlo Castellani, mas somente a trombada de Barba e Bellusci foi aproveitada por Berardi e Matri – os outros gols foram marcados graças ao oportunismo de Peluso e a uma bomba de Duncan. O Empoli marcou com Pucciarelli, mas só ameaçou mesmo quando os neroverdi já haviam feito 3 a 1 e relaxaram. Dessa forma, coube a Consigli garantir o resultado, fazendo boas defesas contra Barba, Pucciarelli e Krunic.

Genoa 1-2 Chievo
Pandev (Laxalt) | Bastien (Castro), Birsa (Gobbi)

Tops: Pandev (Genoa) e Gobbi (Chievo) | Flops: Muñoz (Genoa) e Depaoli (Chievo)

O choro e a incredulidade do técnico Juric no fim do jogo explicam bem o momento do Genoa. A equipe lígure estava no meio da tabela, mas venceu apenas uma vez nas últimas 20 (!) rodadas e vê o rebaixamento como uma possibilidade: hoje, encontra-se somente cinco pontos acima da zona da degola. O time rossoblù tem mostrado debilidade nos aspectos físico e psicológico, algo que ficou nítido neste domingo, seja com o pênalti desperdiçado por Simeone ou pela desatenção dos jogadores depois que a partida foi interrompida por sinalizadores atirados no gramado. O Genoa chegou a aproveitar a inexperiência do jovem Depaoli na lateral direita, empenhando-o com as subidas de Laxalt – foi por ali que foram criadas as jogadas do pênalti e do gol de Pandev –, mas ruiu no segundo tempo e levou a virada antes da metade do segundo tempo. Com o resultado, a equipe de Maran reencontra o triunfo após cinco jogos sem pontuar.

Bologna 4-0 Udinese
Destro (Donsah), Taïder (Krejci), Destro, Danilo (contra)

Tops: Destro e Verdi (Bologna) | Flops: Danilo e Felipe (Udinese)

É necessário se esforçar muito para levar quatro gols do Bologna nesta Serie A – se ainda houver um combo com doppietta de Destro, então... Pois bem, a Udinese conseguiu e permitiu aos rossoblù vencerem a primeira após três derrotas e ao centroavante balançar as redes em duas partidas consecutivas. Em uma de suas piores atuações neste campeonato, a equipe friulana não criou praticamente nada e nem mesmo soube reagir aos ataques dos felsinei, que abriram o placar logo aos 2 minutos, com Destro. Os donos da casa atuaram com um meio-campo bastante desfalcado, mas dominaram facilmente as ações no setor, sobretudo por causa das ótimas partidas de Donsah, Verdi e Krejci. Após o 2 a 0 anotado por Taïder antes do intervalo, Verdi se soltou mais e foi o grande nome da segunda etapa, participando dos outros gols do jogo e sacramentando a goleada. Em termos práticos, o resultado não altera nada no campeonato: as equipes apenas cumpriam tabela.

Cagliari 1-0 Pescara
João Pedro (pênalti)

Tops: Rafael (Cagliari) e Caprari (Pescara) | Flops: Diego Farias (Cagliari) e Fornasier (Pescara)

O jogo de domingo no Sant'Elia serviria apenas para cumprir tabela – e assim ia se desenrolando até os minutos finais. Porém, um fato lamentável ofuscou o gol de pênalti de João Pedro e as defesas de Rafael: injúrias raciais contra o experiente Muntari. O ganês solicitou que o inexperiente Daniele Minelli cumprisse a regra e paralisasse a partida até que os infames cantos da torcida sarda parassem. O árbitro, além de não acatar o pedido, ainda deu cartão amarelo para o volante do Pescara, que se revoltou e abandonou a partida antes mesmo do fim. Uma atitude tão grande quanto a pequenez dos racistas e dos coniventes com ele: o incidente merece ser apurado e o apitador deve ser punido.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 33ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

Seleção da rodada
Strakosha (Lazio); Conti (Atalanta), Koulibaly (Napoli), Silvestre (Sampdoria), Aleesami (Palermo); Biglia (Lazio), Duncan (Sassuolo); Keita (Lazio), Diamanti (Palermo), Verdi (Bologna); Destro (Bologna). Técnico: Simone Inzaghi (Lazio).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

2 Comentários:

George Carlos disse...

Essa 34° rodada serviu para a Juventus dar mais uma passada larga rumo ao 33° scudeto. A lazio passeou sobre o time de Totti e praticamente garante sua vaga para a liga Europa. O interessante foi ver o tamanho da rivalidade entre os dois times da capital: a squadra de Inzaghi comemorou como se tivesse ganhado o titulo. A lazio jogou muito melhor e dominou a Roma...aliás a lazio cem fazendo um campeonato muito bom desde o inicio, quase nunca tendo ficado abaixo da 5° colocação. Enfim, wnxista de vez na Roma (está só a um pinto desta) e nao vai desistir facil de brigar pela segunda vaga direta na lifa dos campeões (a primeira já é da juve). Alem da lazio ter mantido o foco e a estabilidade sempre, a Roma vem oscilando em bons e maus resultados (o que nao pode acontecer para quem briga pelo titulo). Ao meu ver, lazio e Atalanta já estão firmadas na liga Europa, graças a competência atuação de ambos no decorrer do campeonato e as desastrosas campanhas de milan e inter. Sim, basta ver os resultados desses dois últimos nas duas últimas rodadas. Sem necessidade de maiores comentários. A inter já planeja um desmanche em sua defesa pra proxima temporada e o milan, segundo um torcedor que o acompanha ha cerca de 50 anos, disse que este é o pior milan de todos os tempos. No tocante a juve, não vi nenhuma tragédia empatar com a sensação do campeonato no atleti azzurri d'Itália com o time reserva (poupando is titulares para a liga dos campeões), ate porque a roma perdeu na rodada. Na parte debaixo, dos três futuros rebaixados, dois ja estão definidos: pescara e Palermo. O crotone, que teve uma ascensão fenomenal, ainda tenta alcançar o fraco e incompetente empoli, que, ao meu ver, ja deve se preocupar pra não cair, ja tendo aquela vantagem que tinha em relação a zona Vermelha se acabado há um tempinho. Em suma, a depender dos futuros resultados, ate o genoa deve se preocupar com a subida do crotone nas ultimas rodadas. No campeonato, faltando quatro rodadas para o fum, só ha duas dúvidas: quem será o vice campeão (roma ou napoli)? Quem será o terceiro (crotone, empoli ou genoa)? Assistamos os próximos capítulos desse campeonato, pois, que é o melhor do mundo disparado.

George Carlos da Siva disse...

Essa 34° rodada serviu para a Juventus dar mais uma passada larga rumo ao 33° scudeto. A lazio passeou sobre o time de Totti e praticamente garante sua vaga para a liga Europa. O interessante foi ver o tamanho da rivalidade entre os dois times da capital: a squadra de Inzaghi comemorou como se tivesse ganhado o titulo. A lazio jogou muito melhor e dominou a Roma...aliás a lazio vem fazendo um campeonato muito bom desde o inicio, quase nunca tendo ficado abaixo da 5° colocação. Além da lazio ter mantido o foco e a estabilidade sempre, a Roma vem oscilando em bons e maus resultados (o que não pode acontecer para quem briga pelo titulo). Ao meu ver, lazio e Atalanta já estão firmadas na liga Europa, graças a competente atuação de ambas no decorrer do campeonato e as desastrosas campanhas de milan e inter. Sim, basta ver os resultados desses dois últimos nas duas últimas rodadas. Sem necessidade de maiores comentários. A inter já planeja um desmanche em sua defesa pra próxima temporada e o milan, segundo um torcedor que o acompanha há cerca de 50 anos, disse que este é o pior milan de todos os tempos. Enfim, o nápoli encosta de vez na Roma (está só a um ponto desta) e não vai desistir fácil de brigar pela segunda vaga direta na liga dos campeões (a primeira já é da juve). No tocante a juve, não vi nenhuma tragédia empatar com a sensação do campeonato no atleti azzurri d'Itália com o time reserva (poupando os titulares para a liga dos campeões), ate porque a roma perdeu na rodada. Na parte debaixo, dos três futuros rebaixados, dois já estão definidos: pescara e Palermo. O crotone, que teve uma ascensão fenomenal, ainda tenta alcançar o fraco e incompetente empoli, que, ao meu ver, já deve se preocupar pra não cair, já tendo aquela vantagem que tinha em relação a zona Vermelha se acabado há um tempinho. Em suma, a depender dos futuros resultados, ate o gênoa deve se preocupar com a subida do crotone nas ultimas rodadas. No campeonato, faltando quatro rodadas para o fim, só ha duas dúvidas: quem será o vice campeão (roma ou napoli)? Quem será o terceiro (crotone, empoli ou genoa)? Assistamos os próximos capítulos desse campeonato que é o melhor do mundo disparado.

Postar um comentário