Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Serie B: resta um

Spal conquistou o segundo título da Serie B de sua história (Foto: Lega B)
A última rodada da Serie B, na última quinta-feira (18), proporcionou fortes emoções até o último segundo, com disputas acirradíssimas em praticamente todos os lugares da tabela. Se a surpreendente Spal chegou à derradeira partida da temporada com a vaga na primeira divisão assegurada, ainda restava a briga pelo título, enquanto Verona e Frosinone se digladiaram pela segunda colocação e Perugia e Benevento contaram com as torcidas de outros três times para assegurar a realização dos play-offs. No final das contas, Spal e Verona carimbaram o retorno à elite do futebol italiano, mas ainda resta um lugar ao sol em jogo entre seis times.


Acesso

A Spal confirmou o favoritismo adquirido na segunda metade do campeonato, embora com menos tranquilidade do que o imaginado. Com boa vantagem na ponta, os spallini sentiram a pressão da decisão na reta final e emendaram uma sequência de três partidas seguidas sem vencer entre a 39ª e a penúltima rodada, algo que aconteceu apenas no início da campanha, entre a 3ª e a 6ª jornada. No entanto, a garantia do retorno à Serie A depois de 49 anos saiu no dia 13 de maio, mesmo com a inesperada derrota por 2 a 1, de virada e fora de casa para a Ternana.

Além do acesso, o time da cidade Ferrara ainda brigava pelo título para coroar a temporada dos sonhos. A diferença para o vice-líder Verona era de dois pontos e quando Cristian Galano abriu o placar para o Bari contra a Spal na última quinta-feira, os torcedores ferrareses ficaram apreensivos. Porém, Gianmarco Zigoni marcou duas vezes para virar o placar aos 44 minutos do segundo tempo e dar a taça da Serie B aos biancazzurri depois de 66 anos. 

Vale lembrar que com 78 pontos, a Spal é a campeã da segunda divisão com a menor pontuação desde o Lecce em 2009-2010. Naquela temporada, a equipe salentina somou 75 pontos.

Verona ficou com a segunda colocação em disputa apertadíssima com o Frosinone (Foto: Lega B)
Se não deu para conquistar o título, o Verona ainda precisava se preocupar com o Frosinone na disputa pela segunda colocação e pelo acesso direto. Depois de passar cinco rodadas sem vencer entre o final de março e meados de abril, os frusinati se recuperaram na reta final com quatro vitórias nos últimos cinco jogos. Com a vitória por 2 a 1 sobre a Pro Vercelli, os leoni precisavam de uma derrota dos veroneses para subir. No entanto, neste confronto de duas equipes que estavam na Serie A na temporada passada, melhor para o clube do Vêneto.

Os comandados do técnico Fabio Pecchia ficaram no meio termo entre uma vitória para brigar pelo título e uma derrota para sair da zona de classificação à primeira divisão. O empate sem gols contra o também tradicional Cesena foi suficiente para recolocar os mastini na elite com muito mais sofrimento do que o esperado. Afinal, o Hellas tem um dos elencos mais caros da competição e era o principal favorito ao título no início do campeonato. No final das contas, Verona e Frosinone terminaram com os mesmos 74 pontos na tabela, mas os butei levaram vantagem no confronto direto.


Play-offs

A superioridade de Spal, Verona e Frosinone ficou evidente na classificação. Nas últimas semanas, uma das grandes discussões envolvendo a Serie B era se haveria ou não a disputa dos play-offs pela terceira vaga na Serie A. Se o terceiro colocado terminasse a temporada regular com 10 pontos ou mais à frente do quarto, o regulamento previa o acesso direto, algo que aconteceu apenas uma vez desde que os play-offs foram adotados, em 2004-2005. Foi exatamente na temporada 2006-2007, quando Juventus, Napoli e Genoa conquistaram o direito de disputar a primeira divisão.

Frosinone ficou só no "quase" e vai disputar os play-offs (Foto: Lega B)
Se o Frosinone tivesse conquistado apenas um dos seis pontos perdidos para os rebaixados Vicenza e Pisa, por exemplo, já poderia estar comemorando o retorno à Serie A. A equipe da região do Lácio terminou o campeonato no limite, com nove pontos de vantagem para o quarto colocado. A Cittadella começou a rodada como a desafiante mais próxima dos frusinati, mas acabou goleada por 4 a 1 pela Entella, que não almejava mais nada na competição, com direito a gol olímpico de Luca Tremolada.

Com o papelão do time granata, a tarefa de manter os play-offs coube a Perugia e Benevento. Os grifoni bateram a Salernitana por 3 a 2 depois de saírem atrás do placar e as bruxas não tiveram dificuldade para aplicarem 3 a 0 no moribundo Pisa. Desta forma, ambos chegaram aos 65 pontos e continuam sonhando.

Além de Frosinone, Perugia, Benevento e Cittadella, o Carpi já chegou à última rodada classificado e o Spezia venceu e aproveitou o tropeço do Novara para fechar o grupo dos times que vão disputar os play-offs. Curiosamente, são dois times que vieram da Serie A (Frosinone e Carpi), dois que já estavam na Serie B (Perugia e Spezia) e outros dois que subiram da Lega Pro (Benevento e Cittadella).

O Frosinone, terceiro colocado, aguarda o vencedor de Cittadella e Carpi, que se desafiam em jogo único nesta segunda. Na terça, Benevento e Spezia definem o adversário do Perugia, quarto colocado na temporada regular. Apenas um time se junta a Spal e Verona.


Rebaixamento

Os neroazzurri de Pisa e Latina já chegaram na última rodada rebaixados com antecedência. Além de serem donos das duas piores campanhas do campeonato, pisani e latinesi ainda foram punidos com a perda de quatro e sete pontos, respectivamente, por causa de problemas financeiros. A squadra da cidade da torre inclinada sofreu com a instabilidade administrativa. Enquanto o técnico Gennaro Gattuso seguiu no cargo, o clube teve dois donos diferentes durante a temporada. Mesmo com todas as dificuldades e poucos reforços, Gattuso montou uma equipe com a sua cara e ainda conseguiu terminar a competição com a segunda melhor defesa, com apenas 36 gols sofridos em 42 rodadas, mesmo terminando na penúltima colocação. Em situação ainda mais grave, o Latina bateu na trave pelo acesso em 2014, quando chegou à terceira posição e foi eliminado somente nos play-offs, mas os gastos dos últimos anos foram enormes e os leoni alati estão no caminho para decretar falência pela terceira vez em uma década.

Homenagem da torcida do Pisa para Gattuso (Foto: Lega B)
O tradicional Vicenza precisava de um verdadeiro milagre para se salvar, o que não aconteceu. Mas a melhor disputa ficou reservada entre Avellino, Brescia, Ternana e Trapani para saber quem iria jogar o play-out do rebaixamento. Porém, no final das contas, ninguém vai precisar mais entrar em campo. Para explicar melhor: os três últimos são rebaixados diretamente à Lega Pro, enquanto 18º e 19º colocados disputam o play-out. No entanto, se a diferença entre os dois for de cinco pontos ou mais, o spareggio pela degola é dispensado e o 19º cai para a terceirona. Foi exatamente o que aconteceu.

Depois da terceira colocação na temporada passada, a expectativa em cima do Trapani foi grande. Apesar da manutenção do técnico Serse Cosmi, muitos jogadores saíram e o novo elenco não deu liga. Os sicilianos venceram apenas uma partida no primeiro turno inteiro e pareciam fadados ao rebaixamento com bastante antecedência. Mas a chegada do novo treinador Alessandro Calori deu um novo ânimo e os trapanesi reagiram na segunda metade do campeonato, chegando a sair da zona de rebaixamento. Mas o peso da decisão foi demais para a equipe granata na reta final. Foram três derrotas nos últimos três jogos, algo que só aconteceu entre a 6ª e 8ª rodada, apesar da péssima campanha no primeiro turno. Mesmo assim, o Trapani chegou com chances de salvação na quinta-feira: no entanto, acabou perdendo por 2 a 1 o confronto direto com o Brescia e parou nos 44 pontos. 

Ternana conquistou salvação heroica na última rodada (Foto: Lega B)
A Ternana também viveu uma péssima fase entre dezembro e março, quando emendou uma sequência de apenas três pontos conquistados em 33 disputados e figurou na zona de rebaixamento. Assim como o Trapani, os neroverdi também conseguiram reagir, mas a diferença foi que a boa fase aconteceu exatamente na reta final. Com oito vitórias nas últimas 13 rodadas, a equipe da Úmbria derrotou times importantes como Frosinone e Spal e ainda ganhou os confrontos diretos contra Trapani e Vicenza. Na última rodada, o triunfo de virada sobre o Ascoli fez a Ternana chegar aos 49 pontos, abrir cinco para os trapanesi e decretar o rebaixamento do adversário da Sicilia. Festa da feras, que conseguiram uma salvação heroica mais uma vez.

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário