Subscribe Twitter Facebook

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Saldo insuficiente

Em dia de brilho de Belotti, Insigne e Pellegrini, Itália goleou Liechtenstein (LaPresse)
Empurrada pelos friulanos, a Nazionale fechou sua participação na data Fifa de junho com a esperada goleada sobre Liechtenstein. Por 5 a 0, o time de Gian Piero Ventura construiu uma importante vantagem em Údine, embora permaneça atrás da Espanha pelo saldo de gols – agora, a Fúria tem quatro a mais. A Nazionale lamenta, pois poderia ter vencido por uma diferença maior, não fossem os erros da arbitragem escocesa, que anulou erroneamente dois gols italianos, além de outro corretamente invalidado.

A goleada demorou para ser construída, mesmo com a pressão azzurra. Insigne, o melhor jogador do time nas duas partidas nesta semana, abriu o placar com um golaço: recebeu passe de Spinazzola, outro em grande momento, ajeitou com o peito e finalizou firme e alto no canto do gol, sem deixar a bola cair. Poderia ter sido o segundo golaço do dia, já que nos minutos iniciais Candreva havia acertado um sem pulo de canhota, no ângulo, mas teve seu tento incorretamente anulado por impedimento.

O placar só seria ampliado na segunda etapa, conforme Candreva e Immobile, mais uma vez mal em campo, saíram de campo. Antes das substituições, Belotti recebeu mais uma assistência preciosa de Insigne para fazer o segundo da partida e abrir o caminho para Éder e Bernardeschi novamente aproveitarem a oportunidade.

Em menos de dez minutos, os jogadores de Inter e Fiorentina fizeram mais que aqueles que foram sacados e transformaram a vitória em goleada: o primeiro completou cruzamento de Belotti e o segundo acertou poderoso chute de fora da área após uma subida de Chiellini. Nos acréscimos, Gabbiadini, que entrou no lugar de Belotti após o terceiro gol, finalizou outra jogada construída por Insigne e Spinazzola. O atalantino cruzou e, com desvio do atacante do Southampton na primeira trave, o placar teve números finais.

O estreante da vez do lado italiano foi Pellegrini, que surpreendentemente atuou os 90 minutos e esteve muito confortável ao lado de De Rossi – a quem agradeceu no final do jogo. Enquanto isso, mais uma vez Insigne e Spinazzola foram protagonistas, enquanto Belotti deixou sua marca com um gol e uma assistência: no total, o Galo realizou quatro tentos e três passes decisivos nas Eliminatórias.

A Nazionale retorna a campo somente em setembro, quando terá confronto decisivo contra a Espanha, no dia 2, em Madri. Depois disso, restaram ainda partidas contra Israel (Reggio Emilia), Macedônia (Turim) e Albânia (Escodra). Segunda colocada no Grupo G, hoje a Itália enfrentaria Irlanda do Norte, Irlanda, Grécia ou Islândia nos play-offs, que acontecerão em novembro. Somente uma vitória no Santiago Bernabéu mudará este quadro.

Itália 5-0 Liechtenstein

Itália (4-2-4): Buffon; Darmian, Barzagli, Chiellini, Spinazzola; Pellegrini, De Rossi; Candreva (Bernardeschi), Belotti (Gabbiadini), Immobile (Éder), Insigne. Treinador: Gian Piero Ventura.

Liechtenstein (4-5-1): Jehle; Rechsteiner, Gubser, Malin, Göppel; Salanovic (Brändle), Büchel, Polverino (Quintans), Hasler, Burgmeier (Wolfinger); Frick. Treinador: Rene Pauritsch.

Gols: Insigne, Belotti, Éder, Bernardeschi e Gabbiadini
Local: Dacia Arena, em Údine, Itália
Árbitro: Kevin Clancy (Escócia)

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário